Afastamento por depressão: como lidar com o estresse financeiro?

por Antonio Sigrist

O afastamento por depressão é um problema que, cada vez mais, atinge as organizações. Embora essa enfermidade possa ter várias causas, o estresse financeiro contribui para que o trabalhador desenvolva esse tipo de desequilíbrio emocional.

Diante de um endividamento crônico, por exemplo, o indivíduo pode manifestar a sensação de impotência para resolver tal problema. Com o “nome sujo”, a pessoa não consegue fazer financiamento ou pedir empréstimo, o que agrava ainda mais uma eventual situação de emergência.

Devido ao elevado nível de estresse, o colaborador começa a faltar frequentemente na empresa. Em casos mais graves, o afastamento temporário também ocorre. Para termos uma ideia, em 2017, transtornos mentais afastaram mais de 178 mil pessoas do trabalho no Brasil. Depressão recorrente, fobias e ansiedade estiveram entre as causas.

Para evitar que tal realidade aconteça na empresa onde você atua, entenda em seguida como o estresse financeiro influencia no afastamento por depressão e confira dicas para evitar essa situação!

O que causa o estresse financeiro nos trabalhadores?

A carência de educação financeira é um aspecto presente na vida de grande parte dos brasileiros. Na escola básica, via de regra, as pessoas não recebem esse tipo de conhecimento, já nas casas, os pais raramente falam com os filhos a respeito de como lidar com o dinheiro e, na graduação, até mesmo em cursos como Economia e Administração não têm disciplinas sobre finanças pessoais.

Devido a essa realidade, os indivíduos não sabem gerenciar o dinheiro e, é importante mencionar que essa situação não tem a ver com o quanto a pessoa ganha, afinal, organizar a vida financeira e fazer uma poupança são ações que não têm relação com o valor total da renda do indivíduo.

Para sabermos o número de brasileiros que passam por problemas nas finanças, dados da Serasa mostram que havia 62 milhões de endividados no país em junho de 2018.

Como você pôde notar, a falta de educação financeira é uma das principais causas da geração de estresse. A carência desse tipo de conhecimento leva a compras por impulso, gastos acima das receitas, uso de crédito com altas taxas de juros etc.

Uma vez presente o quadro de estresse financeiro, o colaborador passa a ter ansiedade, sobrecarga, medo, abatimento, entre outros sintomas, que podem causar mais tarde o afastamento por depressão.

É muito difícil que separar questões pessoais de aspectos profissionais, por isso quem está com estresse financeiro geralmente leva os problemas de casa para o trabalho. Quando o colaborador recebe com frequência ligações de cobrança, por exemplo, é provável que ele se sinta constrangido com a situação.

Como superar o estresse financeiro e evitar o afastamento por depressão?

Do ponto de vista de uma organização, é importante que ela se preocupe com o fato de que tem trabalhadores com estresse financeiro, afinal, os efeitos dessa realidade impactam na produtividade do negócio.

Dessa maneira, é interessante que as empresas, por meio dos setores de Recursos Humanos, por exemplo, desenvolvam iniciativas para auxiliar os funcionários na gestão das finanças pessoais. Veja, a seguir, algumas dicas do que a sua organização pode fazer nesse sentido.

Identificar as causas do problema

Antes de receitar um remédio para um paciente, um médico primeiro realiza um diagnóstico da enfermidade. No tratamento do estresse financeiro, a empresa deve tomar a mesma posição — afinal, as causas para esse problema podem variar de uma organização para outra.

Quando a Magnetis atua no oferecimento de educação financeira para empresas, o primeiro passo desse trabalho é oferecer ao colaborador um diagnóstico financeiro online sigiloso e oferece em contrapartida uma análise geral da empresa.

Com isso, é possível avaliar se há um nível elevado de estresse, uma quantidade muita alta de afastamentos ou de faltas na empresa. Desse modo, os problemas que causam as ausências frequentes dos funcionários são identificados.

Melhorar o clima organizacional da empresa

Um ambiente organizacional marcado por pressão, conflitos, excesso de trabalho etc. contribui para agravar ainda mais a qualidade de vida dos colaboradores e, consequentemente, piorar a condição de estresse.

Quando a sobrecarga da esfera pessoal do indivíduo se soma à realizada no campo profissional, as chances de o colaborador ficar doente e pedir afastamento por depressão são grandes.

Por isso, a empresa deve investir em ações que contribuam para melhorar o clima organizacional, de modo que os funcionários se sintam bem ao realizar as respectivas funções e, com isso, a produtividade aumente.

Fornecer benefícios úteis aos colaboradores

A empresa pode ser parceira no desenvolvimento dos colaboradores, por exemplo, por meio da oferta de benefícios como plano de saúde, plano odontológico, vale alimentação ou refeição, academia, biblioteca, seguro de vida etc.

Tais benefícios contribuem para melhorar a qualidade de vida do trabalhador. Ainda assim, eles não resolvem totalmente a questão do estresse financeiro, já que, para isso, é necessária uma iniciativa focada nesse aspecto — como veremos a seguir.

Investir em treinamentos sobre educação financeira

Os colaboradores de uma empresa só vão saber lidar com o dinheiro de verdade se antes passarem por um treinamento de educação financeira.

O trabalho da Magnetis, nesse sentido, começa com a realização de palestras e eventos educativos. Em seguida é feito um diagnóstico quantitativo e qualitativo dos colaboradores, a fim de identificar as causas do estresse financeiro. Uma vez produzida essa avaliação, é iniciado o processo de educação financeira e consultorias individuais.

Assim que o colaborador termina a etapa de diagnóstico, ele é direcionado para a plataforma de educação. Lá, ele encontra todos os conteúdos direcionados ao seu perfil (insolvente, gerenciador de dívidas, poupador ou pagador de contas).

Depois de assistir aos vídeos e começar a entender sobre dívidas e orçamento familiar, ele marca uma avaliação com um consultor dentro da plataforma online, para que esse profissional proponha um plano de ação totalmente alinhado às demandas do colaborador.

Vale ressaltar que o time de Customer Success da Magnetis é formado por economistas que trabalham para aumentar o engajamento dos colaboradores nos treinamentos de educação financeira. Em termos práticos, as palestras são as primeiras ações desenvolvidas para falar sobre saúde financeira e explicar sobre o funcionamento do benefício.

Depois, as campanhas de e-mails são disparadas semanalmente, de acordo com o perfil do público. Para quem ainda está desestimulado, as campanhas têm o objetivo de despertar o interesse no treinamento. Por fim, as campanhas de WhatsApp são utilizadas para entrar em contato com as pessoas ou vice-versa.

O estresse financeiro pode ser muito prejudicial para os colaboradores de uma empresa e, em casos mais graves, levar ao afastamento por depressão. Por isso, as organizações precisam realizar ações preventivas para evitar que os funcionários sejam afetados por problemas com o dinheiro.

Assim, as equipes se mantêm produtivas e o negócio não perde eficiência devido às ausências dos trabalhadores.

Quer obter mais informações sobre o trabalho da Magnetis no oferecimento do benefício de bem-estar financeiro para empresas? Entre em contato conosco e saiba como esse serviço funciona!

Antonio Sigrist é Gerente de Produtos na Magnetis.

Afastamento por depressão: como lidar com o estresse financeiro?
Avaliar o post