X
Magnetis Week

a black friday da

Magnetis Logo
Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Ansiedade no trabalho: entenda as causas e consequências

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o Brasil é o país mais ansioso do mundo. As pessoas que sofrem com essa condição têm a qualidade de vida e o bem-estar muito prejudicados e isso vai além do lado pessoal. Os profissionais também percebem como a ansiedade no trabalho afeta seu rendimento e produtividade.

Por isso, resolvemos elaborar este artigo e apresentar um panorama sobre as causas e as consequências da ansiedade no ambiente de trabalho. Mostraremos também quais ações podem ser adotadas para minimizar os impactos do problema.

Continue a leitura para saber um pouco mais sobre o assunto e qual é o papel do RH estratégico nesses cenários!

Quais são as principais causas de ansiedade no trabalho?

Existem diversas causas para a ansiedade no trabalho. Identificá-las e entendê-las é fundamental para elaborar um plano de ação mais eficaz.

Mas é importante lembrar que os colaboradores também podem trazer ansiedades externas que irão afetá-lo profissionalmente. É o exemplo de conflitos na família e dificuldades financeiras. Nesses casos, o departamento de pessoas, em conjunto com os líderes, pode interferir de forma mais individual.

Mas em relação ao dia a dia, essas são as principais causas de ansiedade de no trabalho para ficar de olho:

Jornadas de trabalho longas

Eventualmente, é natural que os colaboradores tenham que fazer hora extra para atender uma demanda e entregá-la no prazo. Porém, quando isso ocorre com muita frequência, os profissionais podem começar a apresentar sinais de esgotamento mental e físico.

Quando essas horas a mais se tornam rotineiras, o colaborador pode ver seus níveis de estresse crescerem e evoluirem para uma síndrome de burnout, ou um esgotamento total.

Competitividade excessiva

Incentivar a competitividade na empresa é uma ótima maneira de estimular os colaboradores a alcançarem as metas e se manterem motivados com o trabalho. Todavia, quando ela é excessiva, o efeito é o contrário, já que eles se sentem tensos com bastante frequência.

Relacionamento negativo com colegas e líderes

Quando o relacionamento interpessoal dentro da equipe tem muitos conflitos, o resultado não demora a aparecer. É possível notar desentendimentos, brigas, fofocas e estresse frequentes. Em pouco tempo, já se consegue perceber como isso reflete na produtividade dos profissionais e no clima da organização como um todo.

Falta de orientação

Não ter um direcionamento mais concreto das lideranças em relação às atividades a serem entregues, prazos e expectativas causam um grande desconforto nos colabores. Isso porque ao não saber exatamente o que é esperado dele, o funcionário tende a não conseguir priorizar corretamente suas atividades e começa a ficar inseguro sobre seus resultados.

Medo do desemprego

Esse também é um dos grandes motivos de ansiedade no trabalho. Um clima de indecisão, agravado por boatos, pode fazer as pessoas se sentirem tensas o tempo todo, o que desencadeia altos níveis de ansiedade.

Isso é ainda pior nos casos de quem deseja alcançar objetivos financeiros mais ousados, como a compra da casa própria ou para quem não ter um planejamento financeiro mais organizado. Com a sensação de instabilidade na empresa, o plano precisa ser adiado, gerando, além da ansiedade, uma frustração que tiram o foco do colaborador.

Quais são as consequências para a empresa?

A ansiedade no trabalho também traz consequências negativas para a empresa, que vê os resultados sendo prejudicados. Veja, nos próximos tópicos, os principais efeitos desse problema do ponto de vista corporativo e como ele afeta o desempenho.

Queda na produtividade

Os colaboradores que trabalham constantemente em um clima de tensão tendem a produzir menos ou com uma qualidade aquém da esperada. É claro que nem todo mundo consegue ficar 100% produtivo todos os dias, mas, com a ansiedade, isso se torna mais recorrente.

Absenteísmo

O estresse e a ansiedade podem levar a um estado de esgotamento que provoca problemas físicos, como insônia, sistema imunológico debilitado e falta de atenção que podem resultar em acidentes.

Depois de certo tempo, existem grandes chances de o colaborador faltar ao trabalho em decorrência dessa estafa, além de onerar fortemente os benefícios de saúde.

Afastamento

Em níveis mais severos, a ansiedade e o estresse podem levar à síndrome de burnout e a outras doenças que demandam o afastamento. Isso porque parte do tratamento dessas doenças envolve se distanciar da causa raiz do problema.

Hoje, transtornos mentais e emocionais são a terceira maior causa de afastamento dos trabalhadores, segundo um levantamento do INSS.

Alto índice de turnover

Se a principal causa da ansiedade é o local de trabalho, existem grandes chances de o índice de turnover ser elevado. Afinal, depois de certo tempo, as pessoas percebem que não vale a pena abrir mão da saúde e vão em busca de opções melhores.

Banner podcast Papo de Firma

Como a empresa pode reduzir os índices de ansiedade no trabalho?

É possível ajudar colaboradores e diminuir os índices de ansiedade no trabalho. Com algumas ações bem-planejadas, consegue-se fazer grandes mudanças! A seguir, listamos algumas delas.

Promova um ambiente de trabalho mais agradável

Já que os colaboradores passam grande parte do dia no ambiente de trabalho, é importante garantir que ele seja um local agradável, organizado e confortável. E, quando se consegue transmitir o sentimento de que esses profissionais são acolhidos e ouvidos, os níveis de estresse e ansiedade caem consideravelmente.

Se a empresa tiver disponibilidade para fazer investimentos em estrutura, vale a pena criar uma sala para descanso. Assim, eles podem aproveitar o horário de almoço para relaxar um pouco.

Adote horários flexíveis

Algumas pessoas são mais produtivas nas primeiras horas da manhã enquanto outras só conseguem trabalhar após as 9h. Por isso, se a empresa adota horários flexíveis, os colaboradores se sentem mais livres para planejar a rotina de acordo com seus hábitos e necessidades.

Isso é especialmente importante se formos considerar o deslocamento. Alguns horários têm o trânsito bem intenso, fazendo com que se gaste mais horas do que o necessário para chegar ao trabalho e em casa.

Nesse sentido, horários alternativos são uma excelente saída, assim com o home office. Avalie a possibilidade de adotar as duas práticas e, em pouco tempo, será possível perceber o impacto dessas ações.

Estimule o bem-estar e a qualidade de vida

Já pensou em adotar programas que ajudem os profissionais a cuidarem melhor da qualidade de vida e do bem-estar? Por exemplo, oferecer massagem em alguns dias da semana ou promover palestras sobre alimentação saudável. Outra opção interessante é criar programas para a prática de atividades físicas e cuidados com a saúde.

Outras possibilidades são:

  • praticar 15 minutos de ginástica laboral todos os dias antes do expediente;
  • proibir trabalhos durante o horário de almoço;
  • oferecer jornada de trabalho reduzida às sextas-feiras;
  • disponibilizar consultoria financeira.

Avalie o que a empresa pode fazer e implemente algumas estratégias o mais rápido possível. Na dúvida, faça uma pesquisa com os colaboradores e veja quais benefícios flexíveis são mais bem-aceitos por eles.

A ansiedade no trabalho afeta a empresa, os profissionais e até mesmo os seus familiares. Por isso, é importante que ela não seja vista como um tabu. Ao contrário, deve ser tratada como um problema que precisa de acompanhamento e de cuidados, como qualquer outra condição de saúde.

O que achou do artigo? Aproveite os comentários e compartilhe sua opinião conosco!

Julia Ayres

Julia é jornalista por formação, mas apaixonada por marketing digital, performance e educação financeira. Atualmente, lidera as estratégias de marketing para a área de empresas da Magnetis

leia mais desse autor