Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

O que é Apimec? Saiba tudo sobre como funciona essa associação!

Se você tem alguma familiaridade com o mercado financeiro, já deve ter ouvido falar que determinada recomendação de investimento foi feita por um analista certificado pela Apimec. Mas você sabe o que isso significa?

A Apimec é a Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais. Foi criada em 1998 com a finalidade de atestar a qualificação técnica dos profissionais de investimento que atuam nos mercados financeiro e de capitais no Brasil.

Desde 2010, ela passou também a ter a função de supervisionar os seus credenciados, assumindo o papel de autorregulador.

Neste artigo, vamos entender melhor o que é a Apimec, qual é a sua função, quais são as certificações que ela oferece, quem deve obtê-las e as garantias que isso dá aos investidores. Acompanhe!

O que é a Apimec?

Como dissemos, a Apimec surgiu em 1998 com o objetivo de garantir um padrão de qualidade para os analistas de investimento — ou seja, aqueles profissionais que fazem análise de ações e recomendações de investimentos a terceiros.

Um analista precisa ser certificado pela Apimec para elaborar um relatório que recomende a compra, venda ou manutenção de uma ação, por exemplo.

Nesse caso, a certificação seria a CNPI (Certificação Nacional do Profissional de Investimento) se o relatório for de análise fundamentalista, ou a CNPI-T, se for de análise técnica.

Em 2010, a CVM publicou a ICVM 483/2010, tornando essa certificação obrigatória para todos os analistas de valores mobiliários.

A mesma instrução determinou que a Apimec também teria a obrigação de supervisionar seus credenciados. Assim, a entidade assumiu um papel autorregulador.

Quem deve obter as certificações da Apimec?

Todos os analistas de valores mobiliários precisam ser certificados pela Apimec. Só assim podem emitir recomendações de investimento. É a certificação que atesta a qualificação técnica do profissional para fazer análises, garantindo a segurança de quem vai seguir as sugestões.

Vale lembrar que o analista é quem oferece suporte para que o cliente tome a decisão de investimento. Por isso, suas recomendações têm um impacto sério, uma vez que estamos falando do dinheiro das pessoas.

A certificação não garante que o analista vá acertar sempre. Infelizmente, essa garantia não existe. No entanto, ela atesta que o profissional tem os conhecimentos técnicos necessários para fazer aquele trabalho.

Quais são as certificações da Apimec?

A CNPI é a certificação mais conhecida, mas a entidade também oferece outras. Confira!

CNPI

Como dissemos, a CNPI é a certificação obrigatória para os analistas de valores mobiliários. Existem três categorias:

  • CNPI: para analistas fundamentalistas;
  • CNPI-T: para analistas técnicos;
  • CNPI-P: para analistas plenos (fundamentalistas e técnicos).

Para tirar a certificação, o candidato precisa ter ensino superior (ou estar cursando, com previsão de conclusão em até 24 meses). A prova é dividida em três exames, cada um com 60 questões de múltipla escolha e duas horas de duração. São eles:

  • Conteúdo Brasileiro (CB): o teste abrange sistema financeiro nacional, mercado de capitais, mercado de renda fixa, mercado de derivativos, conceitos econômicos, conduta e relacionamento, governança corporativa, relações com investidores e sustentabilidade;
  • Conteúdo Global (CG): nessa etapa, será avaliado o conhecimento dos candidatos com relação à análise e avaliação de ações e finanças corporativas, além de contabilidade financeira e análise de relatórios financeiros;
  • Conteúdo Técnico (CT): verifica o conhecimento em fundamentos de análise técnica, teoria de Dow, conceito de tendência, figuras gráficas, teoria das ondas de Elliott, padrões de candlestick, indicadores, gerenciamento de risco, estratégias operacionais e trading systems.

CIIA

Enquanto a CNPI tem validade nacional, a CIIA é uma qualificação reconhecida internacionalmente. A sigla quer dizer Certified International Investment Analyst, que é concedido pela ACIIA (Association of Certified International Investment Analyst).

Para obter essa certificação, o analista já deve ter o CNPI. Além disso, precisa ser aprovado em quatro exames:

  • CG2 e CG3, que são testes de múltipla escolha;
  • Final 1 e Final 2, que contêm questões relativas a estudos de casos e demandam uma interpretação detalhada, avaliando conhecimentos mais avançados do candidato.

O CG2 contempla análise e avaliação de renda fixa e economia, enquanto o CG3 testa análise e avaliação de derivativos e administração de carteiras.

O exame Final 1 contempla finanças corporativas, economia, contabilidade e análise e avaliação de ações.

Por fim, o Final 2 testa conhecimentos relativos a análise e avaliação de renda fixa, análise e avaliação de derivativos e administração de carteiras.

CGRPPS

Este é um teste voltado para profissionais que atuam nos institutos de Previdência dos estados e municípios. É o Programa de Certificação de Gestores de Regime Próprio de Previdência Social. Para obtê-lo, é preciso fazer uma prova com 50 questões de múltipla escolha com matérias relevantes para o assunto.

CGRPF-A/I

O público-alvo da CGRPF-A/I são os profissionais que atuam em entidade fechada de previdência complementar. É um exame da Apimec em parceria com a Anapar (Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão).

A CGRPF-A é a Certificação para Gestores de Regime de Previdência Fechada — Administrador, e a CGRPF-I é a Certificação para Gestores de Regime de Previdência Fechada — Investimentos.

Os dois testes têm o mesmo conteúdo programático e são realizados em uma prova com duas horas de duração e 60 questões de múltipla escolha. A principal diferença é que a CGRPF-I tem um volume maior de questões de finanças.

Qual é o código de conduta exigido pela Apimec?

Um dos principais pontos da certificação da Apimec é que o analista precisa obedecer o código de conduta da associação. Ele exige que o analista se comprometa com a independência da análise e que procure sempre privilegiar o interesse do investidor.

Além disso, demanda que o analista seja prudente, respeite a confiança que o investidor deposita nele, busque informações seguras e não omita os riscos de fazer determinado investimento.

Esse código oferece segurança a quem segue as recomendações desses profissionais, seja um trader profissional ou Pessoa Física.

Agora você já sabe o que é a Apimec e a importância que suas certificações têm para garantir um serviço de análise confiável, ético e com um padrão de qualidade elevado para quem quer investir no mercado de renda variável. Gostou do conteúdo e quer saber mais? Então, aproveite também para baixar o nosso Guia que explica tudo sobre consultoria de investimentos!

Mariana Congo

Mariana Congo é Gerente de Comunicação da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

leia mais desse autor