Banco Neon: como acionar a garantia do FGC e outras dúvidas

por Malena Oliveira

O Fundo Garantidor de Créditos (FGC) vai começar a devolver o dinheiro aos clientes do Banco Neon a partir do dia 18 de maio, 14 dias depois da liquidação extrajudicial do banco. 

Os clientes poderão receber o dinheiro por meio das agências de um banco nomeado pelo FGC para essa finalidade (no caso, o banco Bradesco) ou poderão solicitar o ressarcimento pelo aplicativo do Neon caso ainda sejam clientes.

Esse rápido final feliz é um exemplo da segurança que o mecanismo do FGC representa para os seus investimentos. Neste post, explicaremos todos os detalhes sobre como acionar a garantia do fundo.

Banco Neon: o fim do Banco Pottencial

O caso do Banco Neon pegou de surpresa os 85 mil clientes do antigo Banco Pottencial - instituição liquidada extrajudicialmente pelo Banco Central no início de maio - e os mais de 600 mil clientes da fintech Neon Pagamentos (antiga Contro.ly).

Ambas as empresas se uniram sob o mesmo nome e se tornaram Banco Neon em 2016, mas mantiveram as operações separadas.

No meio de tanta informação sobre o fim do Banco Neon e a continuidade das operações da Neon Pagamentos, a principal dúvida dos clientes era:

"E o meu dinheiro, como fica?"

Há mais de uma resposta para essa pergunta e ela dependia de qual tipo de serviço era usado antes de o BC baixar as portas do Banco Neon. 

Caso 1: Você tinha depósitos na Neon Pagamentos S.A.

Este é o caso mais simples. Os clientes que usavam a conta do Banco Neon para fazer apenas depósitos e transferências não precisam se preocupar tanto.

A empresa Neon Pagamentos S.A., como já dissemos, é uma instituição independente do banco que foi liquidado pelo Banco Central e, portanto, vai continuar funcionando.

Tanto é que, em menos de uma semana, ela anunciou uma parceria com o Banco Votorantim para continuar oferecendo serviços bancários para seus clientes, como investimentos, empréstimos, entre outros.

Nos primeiros dias, houve instabilidade no aplicativo do Neon e algumas pessoas tiveram dificuldades para fazer movimentações em suas contas.

Também não era possível sacar investimentos. Hoje, porém, as coisas estão um pouco melhores.

Caso 2: Você tinha investimentos no Banco Neon

Este caso é um pouco mais complicado, mas fique tranquilo. O seu dinheiro não se perdeu!

Quem usava a funcionalidade objetivos do Neon estava, na prática, aplicando dinheiro em títulos privados emitidos pelo Banco Neon (CDB).

Esse tipo de investimento está coberto pelo FGC até o limite de R$ 250 mil por CPF, valor que engloba tanto o capital investido quanto os rendimentos da aplicação.

Além disso, o FGC também cobre:

  • Depósitos à vista em conta corrente;
  • Depósitos em poupança.

Ou seja: tudo o que você investiu no Banco Neon será devolvido pelo FGC, dentro do limite de R$ 250 mil. 

E no caso do Neon, o resgate poderá ser feito pelo próprio aplicativo do Neon Pagamentos para quem ainda for cliente.

Banco Neon: como acionar a garantia do FGC e outras dúvidas
Banco Neon: como acionar a garantia do FGC e outras dúvidas

IMPORTANTE: O FGC não envia cartas ou e-mails aos clientes de um banco liquidado ou sob intervenção. Ele também não solicita que nenhuma instituição financeira faça qualquer tipo de negociação a respeito da devolução do dinheiro, muito menos cobrando taxas ou pagamentos de qualquer natureza para fazer a devolução dos valores.

Como acionar a garantia do FGC

Quem possuía depósitos ou aplicações cobertas pelo FGC na data da liquidação do Neon receberá integralmente o valor investido, mais os rendimentos da aplicação.

Essa devolução é feita a partir de uma investigação sobre o tamanho da dívida do banco (o chamado passivo). Ela é realizada assim que o Banco Central publica o decreto sobre a liquidação.

Os clientes do Banco Neon terão seu dinheiro de volta dentro de alguns dias. Todo o processo acontece da seguinte forma:

  • O gatilho que aciona o seguro do FGC é o decreto do Banco Central que estabeleceu a liquidação do Banco Neon no dia 4 de maio de 2018. A partir desse decreto, um liquidante é nomeado pelo BC;
  • O liquidante faz a relação dos credores do banco - ou seja, levanta os dados de todos os investidores que tinham dinheiro aplicado com o Neon - e reúne informações sobre o saldo que cada um possuía na data da liquidação. Esse saldo é a soma do valor investido, dos depósitos e dos rendimentos das aplicações, que será devolvido integralmente pelo FGC, até o limite de R$ 250 mil por CPF;
  • O FGC escolhe um banco (no caso do Neon, o FGC escolheu o Bradesco) para depositar os valores devidos em nome desses credores. O banco é selecionado de acordo com a residência desses credores, de modo a agilizar o ressarcimento;
  • Para sacar os recursos, o credor deve comparecer pessoalmente em alguma agência da rede munido dos documentos solicitados no site do FGC. No caso do Neon, também é possível sacar os recursos por aplicativo, caso o investidor seja cliente da Neon Pagamentos.

Não é possível estimar os valores que serão devolvidos aos investidores.

Sobre os números do Neon, o que sabemos por enquanto é que o banco reportou em seu balanço um prejuízo de R$ 2,7 milhões em 2017.

Além disso, o patrimônio líquido do Neon, de R$ 39 milhões, não bastava para cobrir os R$ 232 milhões de passivo total que o banco possuía no primeiro semestre de 2017.

'Sou cliente do Banco Neon. O que fazer?'

Agora que o FGC já divulgou as informações sobre como será a devolução dos recursos, basta comparecer em uma agência do banco escolhido para solicitar o dinheiro ou, se você for cliente da Neon Pagamentos, solicitar o ressarcimento pelo aplicativo.

Vale ressaltar que o caso do Neon levou pouco tempo para resolvido em comparação com outros casos parecidos. Foram 14 dias entre a liquidação e o início do período de devolução dos recursos.

O último deles, o do Banco Azteca, ocorreu em 2016. Os credores demoraram 47 dias entre a intervenção do Banco Central e o resgate dos recursos. A liquidação aconteceu em 8 de janeiro e os investidores receberam o pagamento da garantia do FGC em 24 de fevereiro.

Viu como o mecanismo do FGC representa a segurança nos investimentos para os títulos cobertos por ele? Assim, é muito mais tranquilo para você, investidor, aplicar o seu dinheiro e saber que ele está seguro.

Quer saber mais sobre outras formas de descobrir se os seus investimentos estão seguros? Veja 7 dicas para investir com  segurança. Você também pode deixar aqui nos comentários a sua dúvida ou compartilhar a sua experiência! 😀

Luciano

Malena Oliveira é jornalista especializada em Finanças Pessoais e redatora na Magnetis.

*Texto originalmente publicado em 14/5/2018

Banco Neon: como acionar a garantia do FGC e outras dúvidas
5 (100%) 5 votes