Dá para juntar R$ 1 milhão em 3 anos, como a Bettina Rudolph? Fizemos os cálculos!

por Mariana Congo | 21/03/2019

Como juntar R$ 1 milhão em 3 anos? A internet ferveu com essa pergunta nas últimas semanas. O motivo foi a história de Bettina Rudolph, uma jovem de 22 anos que diz ter transformado R$ 1.520 em R$ 1 milhão. Tudo isso investindo principalmente na bolsa.

Bettina trabalha na Empiricus. Sua história, na verdade, serviu como propaganda para uma série de conteúdos que prometem mostrar como ela fez "para juntar um MILHÃO de reais com ações entre outros ativos e fontes de renda".

A empresa, que vende assinaturas de relatórios sobre investimentos, é famosa pelas suas polêmicas - e não é de hoje. Vamos relembrar uma delas a seguir.

Empiricus e a polêmica do robô investidor

Em 2016, quando as fintechs de investimentos - como a Magnetis - começaram a crescer, a Empiricus fez um relatório chamado "Você deixaria um robô cuidar do seu dinheiro?".

Nele, a empresa criticava o trabalho dos robôs advisors, como nós. Esclarecemos cada ponto do relatório neste post: Respondemos a Empiricus: a verdade sobre os ‘robôs’ investidores.

Entre outras considerações importantes, mostramos que o trabalho de um gestor dificilmente conseguirá superar o de um robô. Na verdade, essas funções se complementam.

Um exemplo: nossos algoritmos comparam todos os títulos disponíveis e escolhem os melhores no momento da aplicação. Muitas vezes, um CDB oferece uma taxa líquida melhor que uma LCI, mesmo com a incidência de imposto.

O robô calcula, ainda, o valor máximo que pode ser aplicado em cada título, de forma que o investidor fique dentro do novo limite de proteção do FGC. Se o valor da aplicação superar o limite máximo, ele compra títulos de múltiplos bancos emissores para preservar a garantia. 

Voltemos para a polêmica de agora. 

Dá para juntar R$ 1 milhão como a Bettina?

O que mais chama atenção na história de Bettina Rudolph é como ela mexe com a imaginação das pessoas. A ideia de que é possível transformar R$ 1 mil em R$ 1 milhão em 3 anos parece bastante sedutora.

Mas, do ponto de vista prático, é possível ganhar tanto dinheiro em tão pouco tempo? Bem, é isso o que vamos ver a partir de agora.

Aqui na Magnetis, nós lidamos todos os dias com dúvidas desse tipo. Há pessoas que buscam formas de juntar dinheiro rápido, mas sem disciplina e nem planejamento financeiro.

Também há aquelas que querem aplicar em um investimento seguro, que tenha rendimento de pelo menos 1% ao mês e que possa ser resgatado a qualquer momento.

Inclusive já fizemos um bate-papo em nosso canal no Youtube sobre esse tema, que você confere a seguir:

Ou seja: tem muita gente iludida com promessas de ganhar dinheiro fácil. Isso é bastante perigoso para quem tem menos conhecimento sobre investimentos, uma vez que a pessoa pode cair em algum golpe financeiro sem se dar conta.

Para esclarecer como você pode ganhar dinheiro investindo sem pegadinhas, mostramos aqui seis formas de você ter R$ 1 milhão, não necessariamente em três anos.

Usamos nessa tarefa um simulador de investimentos que considera as taxas de juros praticadas no mercado, além do rendimento histórico de aplicações financeiras.

Assim, você verá na prática onde é possível chegar investindo bem o seu dinheiro.

Só lembrando: você também pode fazer os seus próprios cálculos. Basta acessar o simulador da Magnetis, informar o seu perfil e trabalhar com os números que quiser.

Agora que os parâmetros estão explicados, vamos começar?

Quanto rende cada tipo de investimento?

A história de Bettina Rudolph trata da possibilidade de ganhar R$ 1 milhão investindo apenas R$ 1.520, principalmente na bolsa de valores. E tudo isso em três anos.

Parece bastante atraente, considerando que o ganho é de mais de 65.000% no período.

Só para você ter uma ideia, o CDI - que é o índice de referência das aplicações mais seguras do mercado - acumulou 33% nos últimos três anos, considerando o período de janeiro de 2016 a dezembro de 2018.

Isso quer dizer que R$ 1.520 se transformariam em R$ 2.026,58 caso tivessem sido aplicado em um investimento que rendesse 100% do CDI nos últimos três anos. Os dados são da Calculadora do DI, da B3, a bolsa de valores brasileira.

O próprio Índice Bovespa, a principal referência do mercado de ações no Brasil, teve um retorno de 117% no mesmo período. Isso significa que uma aplicação de R$ 1.520 em uma aplicação que segue o índice terminaria o período valendo R$ 3.298,40.

Nem o bitcoin, que já foi o investimento da moda, teve um rendimento tão expressivo em tão pouco tempo. Entre o início de 2016 e o fim de 2017 (quando 1 bitcoin passou de US$ 427 para US$ 19 mil), o rendimento teria sido de 4.500%.

Porém, como o preço da criptomoeda caiu em 2018, o retorno total do bitcoin nos últimos três anos foi de 810%. Os dados são da plataforma CoinMarketCap.

Como juntar R$ 1 milhão com investimentos

Considerando os números que vimos acima, é possível juntar R$ 1 milhão com investimentos? Sim, é possível. Porém, não é tão simples e nem tão fácil assim.

Para deixar claro: se Bettina fez R$ 1 mil virar R$ 1 milhão, não foi só investindo os R$ 1 mil e pronto. Foram necessários outros aportes ao longo do caminho para a sua carteira crescer e girar, além de muito, muito risco corrido no mercado de renda variável.

Não fica claro para as pessoas o que essa estratégia significa em termos de perfil de risco do investidor, conhecimento sobre finanças, tempo dedicado e dinheiro necessários. E por isso há uma representação contra a Empiricus, que é investigada por fazer propaganda enganosa.

Bom, agora vamos aos cálculos do mundo real. 

Como juntar R$ 1 milhão com uma única aplicação

Vamos ver a seguir como transformar R$ 1.520 em R$ 1 milhão com uma única aplicação financeira.

Para isso, vamos considerar uma carteira diversificada de investimentos. Já explicamos aqui no blog a importância da diversificação. Mas, resumindo, ela protege o seu dinheiro contra oscilações do mercado e permite um retorno mais consistente no longo prazo.

Como cada pessoa tem um perfil diferente na hora de investir, vamos explorar dois tipos de carteiras diversificadas:

  • perfil conservador: carteira composta por investimentos mais tradicionais, como fundos de renda fixa e CDBs;
  • perfil arrojado: composta também por uma parcela de renda fixa, essa carteira tem investimentos que oscilam mais. Portanto, oferecem possibilidade de retorno maior.

Cenário 1: Perfil Conservador

Como já mencionamos, os investimentos que compõem essa carteira oscilam menos e, por isso, têm um retorno um pouco menor ao longo do tempo.

Assim, uma aplicação de R$ 1.520 em uma carteira conservadora levaria cerca de 80 anos para render R$ 1 milhão. Basta aplicar o dinheiro e ter paciência.

Investimento da Bettina - 1

Cenário 2: Perfil Arrojado

Por outro lado, uma carteira mais arrojada levaria menos tempo para atingir R$ 1 milhão: 56 anos, na projeção mais básica.

Como se trata de uma carteira que têm investimentos de renda variável, inclusive ações, o retorno pode mudar dependendo das condições da economia.

Porém, como você vê na imagem a seguir, é possível chegar a um valor quatro vezes maior do que o objetivo, de acordo com a projeção mais otimista.

Como juntar R$ 1 milhão com aplicações periódicas

Considerando que os dois primeiros cenários levam muito tempo para se concretizar - bem diferente dos três anos prometidos por Bettina -, vale considerar o poder dos aportes adicionais.

Como, novamente, cada pessoa tem uma capacidade diferente para investir todo mês, vamos considerar a renda média do brasileiro nos nossos cálculos. Em 2018, o trabalhador médio no Brasil ganhava R$ 1.373 segundo o IBGE.

Para quem está construindo seu patrimônio, o ideal é poupar pelo menos 10% da renda todo mês. Para ajudar nos cálculos, vamos considerar aplicações mensais de R$ 150. Assim, teríamos:

Cenário 3: Perfil conservador com aportes adicionais

Aplicações mensais de R$ 150 diminuem quase pela metade o tempo que um investimento de R$ 1.520 levaria para se transformar em R$ 1 milhão.

Dos 82 anos iniciais, o tempo do investimento cairia para 47 anos. Tudo isso pelo já conhecido poder dos juros compostos: pequenas aplicações feitas de forma regular fazem uma grande diferença no resultado de uma aplicação financeira.

Cenário 4: Perfil arrojado com aportes adicionais

Quando simulamos os mesmos valores em aplicações mais arrojadas, o tempo do investimento também cai de maneira significativa. Ele passa dos 56 anos iniciais para 36: 20 anos a menos, considerando a projeção mais básica.

Por outro lado, nessa carteira é possível alcançar R$ 2,4 milhões no mesmo período, mais que o dobro da meta.

Como juntar R$ 1 milhão em 3 anos?

Já vimos aqui que, mesmo com aplicações mais arrojadas, leva algum tempo para juntar R$ 1 milhão com pouco dinheiro.

Mas e se aumentássemos os aportes adicionais? Você já viu aqui que eles fazem uma grande diferença nos seus investimentos.

Considerando a história da Bettina Rudolph, que começou com R$ 1.520, seria necessário fazer muitos investimentos adicionais para atingir R$ 1 milhão em três anos. Veja a seguir:

Cenário 5: Perfil conservador com aportes adicionais

Para juntar R$ 1 milhão em três anos a partir de uma aplicação inicial de R$ 1.520, seria necessário investir R$ 26 mil todo mês.

Assim, o valor investido com os aportes adicionais chegaria a R$ 312 mil por ano. Veja na imagem:

Investimento da Bettina - 5

Cenário 6: Perfil arrojado com aportes adicionais

Aqui vimos um resultado um pouco diferente dos anteriores. Os aportes mensais precisam ser de R$ 25 mil, um valor que fica apenas R$ 1 mil abaixo da quantia que um perfil conservador precisaria investir. Veja na imagem:

Investimento da Bettina - 6

Não é num passe de mágica que você vai transformar seu dinheiro em uma fortuna. Porém, também não é impossível chegar lá.

Basta fazer investimentos de forma regular, sempre respeitando o seu perfil de investidor e os seus objetivos financeiros.

Assim, você evita investir em uma aplicação que trará dor de cabeça e pode mais atrapalhar do que ajudar em seus objetivos.

E se você não souber por onde começar ou quiser contar com a ajuda de um especialista ao fazer suas aplicações, procure saber mais sobre o trabalho de um consultoria de investimentos. Baixe grátis o nosso ebook Consultoria de Investimentos: Guia Completo sobre esse Serviço e tire suas dúvidas!

Mariana Congo, da Magnetis

Mariana Congo é Gerente de Comunicação da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

Dá para juntar R$ 1 milhão em 3 anos, como a Bettina Rudolph? Fizemos os cálculos!
5 (100%) 12 vote[s]