Veja o que fazer para investir na bolsa de valores

por Mariana Congo

Saber como investir na bolsa de valores é uma dúvida muito recorrente entre as pessoas que não têm muito conhecimento sobre o mercado financeiro. De primeira, a complexidade de alguns procedimentos podem assustar, assim como a possibilidade de ter que fazer depósitos de altos valores para corretoras.

Essa insegurança é muito comum, tendo em vista que estamos falando da possibilidade de perder dinheiro em caso de investimentos inadequados. Desse modo, é muito importante fazer uma abordagem mais detalhada e clara sobre o assunto.

Que tal saber um pouco mais sobre como investir na bolsa de valores? É sobre isso que trataremos no post de hoje. Assim, você se sentirá mais seguro para começar com suas aplicações!

Entenda o que é e como funciona a bolsa de valores

A bolsa de valores nada mais é do que um mercado em que empresas e investidores compram e vendem ações. Atuam na bolsa os profissionais autorizados por corretoras, participando dessas negociações.

Dentro desse ambiente, há toda uma regularização para que essas atividades ocorram de forma segura, controlada e sem deixar de considerar tudo que está disposto em lei. No Brasil, a bolsa de valores de São Paulo (antiga BM&FBovespa, atual B3) é a principal responsável por intermediar essas negociações.

Como funciona

As chamadas empresas de capital aberto são aquelas que optaram por disponibilizar ações para o mercado. Suas ações são pulverizadas entre diversos investidores, pessoas comuns que podem comprar e vender livremente ações da empresa em uma bolsa de valores, buscando lucro com a valorização desses papéis.

O processo de levar suas ações ao mercado pela primeira vez se chama IPO (Initial Public Offering, ou Oferta Pública Inicial). O IPO significa a primeira vez em que uma instituição privada, pública ou mista decide abrir seu capital, dando origem às ações que passam a ficar disponíveis na bolsa de valores. Isso é feito pelas empresas com a intenção de captar verbas para expandir suas atividades ou para qualquer outro tipo de investimento. Em outras palavras, a empresa que abre seu capital faz uma "capitalização".

Os investidores desse mercado atuam sempre comprando essas ações e também vendendo quando é interessante a eles. Basicamente, a bolsa fornece uma plataforma para essas negociações. A BM&FBovespa (atual B3) possui sua sede física, mas hoje todas as negociações são feitas online.

É importante frisar que todas as negociações feitas na bolsa de valores devem passar por uma corretora de investimentos. Por causa da regulação do mercado, somente as corretoras têm licença para intermediar compras e vendas de ações.

Riscos das ações

É sempre importante considerar que toda ação está sujeita a volatilidade (ou seja, altas e baixas da cotação). É por isso que o investimento em bolsa é chamado de "renda variável". O desempenho da empresa, a situação econômica do país e outros fatores externos podem influenciar no valor dos papéis de uma empresa no mercado.

Essas características fazem com que o risco de investir em ações seja maior. Se de um lado há a expectativa de retornos robustos, por outro lado também há o risco de total desvalorização das ações de uma empresa.

Um ponto muito importante na valorização das ações é a sua procura. Ou seja, quanto maior demanda por parte de investidores, maior é o seu valor na bolsa, assim como suas possibilidades de lucro.

Saiba como investir na bolsa de valores

Cada vez mais as pessoas têm percebido que a poupança não é uma das melhores opções para quem deseja investir. Em contrapartida, ainda há muito medo por parte de pessoas que desejam se aventurar com ações na bolsa de valores. A ideia de algo complexo é constante, por isso se faz necessário detalhar mais o processo.

Primeiramente é necessário saber que investir não te deixará rico de uma hora para outra. É necessário paciência e conhecimento, algo que você adquire com o tempo e assessorado por boas consultorias que podem indicar bons movimentos no mercado financeiro. A seguir, vamos conhecer o passo a passo para começar a investir!

Busque uma corretora

Como falamos, só por intermédio de uma corretora é que você pode negociar as ações na bolsa de valores. Sendo assim, o primeiro passo é buscar uma corretora de confiança. Faça uma pesquisa para ter a certeza de que a instituição é conceituada, tendo ótimos feedbacks e recomendações.

Essas empresas permitirão que você acompanhe o desempenho de diversas ações por meio de sistemas online (o chamado home broker). Lá, você também terá acesso à sua carteira de investimentos, assim como outras informações relevantes ao investidor.

Pense em investimentos a longo prazo

É importante pensar nos investimentos em ações como algo para o futuro, em que o dinheiro disponibilizado trará frutos a longo prazo, sem pressa e permitindo que a aplicação se desenvolva. Lembre-se de que o dinheiro aplicado não pode ser aquele que você precisará imediatamente.

Dessa maneira, é importante usar os investimentos para planos futuros, como ter tranquilidade na aposentadoria, pagar a universidade dos filhos, tirar um ano sabático daqui 2 ou 3 anos, sempre projetando o benefício financeiro para um período mais a frente. Quanto mais tempo, maiores os rendimentos e proporcionalmente pode ser a conquista viabilizada por esses valores.

Informe-se sobre taxas

É importante se informar acerca das taxas cobradas pelas corretoras. Por vezes, elas podem ser tantas que chegam até mesmo a inviabilizar investimentos de menor valor. A principal delas é a taxa de corretagem, que consiste em uma cobrança em cima de cada uma das ações de compra e venda de ações. Elas podem ser fixas ou variar de acordo com o valor de cada movimentação. É preciso se certificar disso previamente com a corretora. O que o investidor deve fazer é saber exatamente quando e em quanto será tarifado.

Investir na bolsa de valores não é díficil!

Investir em ações tem seus riscos, fazendo com que esse tipo de aplicação seja voltada para pessoas com perfil moderado ou arrojado, que não possuem medo de "perder" dinheiro no curto prazo e que visam lucros altos no longo prazo. As perdas podem acontecer, então é importante analisar suas condições para lidar com isso.

Em suma, para investir na bolsa é importante saber seu perfil e objetivos e analisar riscos, tarifas e a qualidade da corretora. Ter os serviços de uma consultoria de investimentos também é importante para ter precisão na escolha das ações.

Quer ter acesso a mais conteúdos como este e ficar por dentro do mercado financeiro? Siga nossas páginas nas redes sociais! Facebook, LinkedIn, YouTube e Twitter.

Mariana Congo é Gerente de Conteúdo da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

Avaliar o post