Bolsa de valores: como funciona? É seguro investir seu dinheiro? Descubra!

por Mariana Congo | 05/01/2018

bolsa de valores: como investir
consultoria de investimento

A bolsa de valores é uma das principais instituições do mercado financeiro. Cercada por mitos, ela gera curiosidade e até um pouco de apreensão nas pessoas. Mas sabia que ela pode ser uma alternativa para você?

Se você quer investir na bolsa de valores acaba de dar o primeiro passo para entrar nesse universo. Afinal, quanto mais conhecimento tiver sobre o funcionamento do mercado de ações, mais condições você terá de investir bem o seu dinheiro. Aproveite a leitura!

Saiba mais: Que tal uma ajuda para fazer os primeiros seus investimentos na bolsa? A Magnetis está aqui para isso. Saiba como!

O que é a bolsa de valores?

A bolsa de valores é, em sua essência, um grande mercado. Nele, pessoas e empresas realizam diversas transações de compra e venda de títulos e ações.

A ideia é bem simples. Quem tem uma ação e deseja vendê-la busca por alguém disposto a comprá-la. A bolsa é o lugar em que esse negócio pode se concretizar. Sua função, portanto, é manter tudo organizado e garantir a segurança das negociações, além de assegurar que:

  • aquele que vendeu a ação receba o seu dinheiro;
  • as ações compradas sejam entregues ao novo dono;
  • as ações fiquem guardadas em um local 100% seguro — a CBLC.

É importante destacar que a Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia  (CBLC) é o órgão responsável por guardar os títulos. Ou seja, a custódia das ações não é de responsabilidade das corretoras.

Como surgiu a bolsa de valores?

A bolsa de valores está se tornando cada vez mais popular, mas nem sempre foi assim.

Há alguns anos, ela era considerada complexa e até inacessível, principalmente em razão do estereótipo de pessoas ao telefone, gritando e gesticulando enquanto negociam.

De acordo com os historiadores, as negociações comerciais mais próximas às realizadas na bolsa surgiram na Idade Média e eram pagas com metais preciosos, moedas e letras de câmbio. Entretanto, o volume financeiro era pequeno, já que não havia capital e crédito.

Apesar dessa origem, a primeira bolsa do mundo surgiu em 1487, em Bruges, na Bélgica.

Ela foi fruto da expansão comercial e do amadurecimento do mercado e era comandada por uma família de banqueiros, os Van der Burse, que reuniam em sua casa alguns comerciantes, a fim de realizar trocas pertinentes aos seus negócios.

No Brasil, a primeira bolsa começou a operar em 1820, na cidade do Rio de Janeiro. Porém, só em 1845 foi inaugurada a primeira sede: a BVRJ (bolsa de valores do Rio de Janeiro).

Ao longo dos anos ela perdeu espaço e foi absorvida pela Bolsa de São Paulo, cuja história começa em 1890, com a inauguração da Bolsa Livre.

Investir na bolsa é seguro?

Investir em ações é uma operação de renda variável. Ou seja, esse é um tipo de investimento mais arriscado. Mas isso não significa falta de segurança em relação ao processo de negociação.

A bolsa de valores é um ambiente seguro para negociar, uma vez que as transações ali realizadas são organizadas, gerenciadas e fiscalizadas. A possibilidade de golpes e fraudes é bem reduzida e você sempre recebe aquilo que ganha, assim como paga o que perde.

O risco desse investimento está na possibilidade de perder dinheiro em razão de um movimento mal planejado ou de situações inusitadas.

Por exemplo, você compra ações de uma empresa que se envolve em uma crise. Caso você queira vender, pode receber um preço menor do que o valor pago pelos papéis. É isso o que caracteriza o prejuízo.

Mas o inverso também pode acontecer. Investir em ações de uma empresa que cresce e tem bons números é um negócio lucrativo.

Assim, para alcançar bons resultados, é fundamental fazer boas análises, acompanhar notícias, estudar e prestar atenção às tendências.

É possível investir na bolsa com pouco dinheiro? 3 pontos que merecem atenção

Existe um certo preconceito em relação à bolsa no que se refere ao valor mínimo para investir.

É claro, esse número depende bastante do investimento que você quer fazer, mas hoje há ações de empresas com números consistentes custando cerca de R$ 10 na B3, que é a bolsa de valores brasileira. 

Por isso, vale deixar claro alguns pontos interessantes:

1 – Não existe um valor mínimo para começar a investir na bolsa

Como mencionado no exemplo, algumas ações têm um custo baixo. Isso significa que, mesmo que você tenha pouco dinheiro, pode traçar uma estratégia e ampliar seu capital.

2 – Quem investe de forma consistente consegue obter melhores resultados

Ter sucesso investindo na bolsa não é algo que se consegue por mágica. À medida que você estuda e passa a entender como funciona o mercado de ações, terá mais conhecimento para fazer bons negócios.

3 – Os custos para investir podem ser altos, dependendo da sua corretora

Investir na bolsa tem alguns custos, como corretagem e taxas operacionais (os chamados emolumentos).

Por isso, você pode ter de desembolsar uma quantia maior para pagar esses custos, o que pode acabar prejudicando a sua rentabilidade.

No entanto, existem algumas opções para reduzir o impacto dessas taxas. É o caso das corretoras que cobram menor taxa de corretagem, ou até mesmo taxa zero nos investimentos.

consultoria de investimento

Como investir na bolsa de valores?

Já vimos que investir na bolsa não é caro e que qualquer pessoa pode aplicar seu dinheiro lá.

Mas como começar a investir? Selecionamos algumas dicas valiosas para ajudar você a dar o primeiro passo. Confira!

1 – Entenda como funciona o mercado financeiro

Você tem o hábito de assistir ou ler jornais e noticiários? Caso ainda não faça isso, é muito importante mudar o comportamento e perder um pouco do seu dia se atualizando sobre os acontecimentos relacionados à economia e ao mercado.

A bolsa é fortemente influenciada pela economia e, por isso, as ações do Governo podem desencadear a alta ou a queda de ações. Da mesma forma, os acontecimentos que afetam o dia a dia das empresas geram reflexos em seu valor de mercado.

2 – Estude sobre o mercado de ações

Entender um pouco mais sobre o mercado de ações ajudará a planejar melhor suas estratégias, definindo com maior precisão o momento certo de vender e comprar aplicações.

É sempre bom reforçar que o investimento na bolsa de valores é, antes de tudo, uma jogada pautada em estudo. Não se pode afirmar que não exista uma pitada de sorte, mas os verdadeiros ganhos são fruto de planejamento, estratégia e conhecimento.

3 – Leia blogs confiáveis sobre investimentos

Dentro da ideia de aprofundar seus conhecimentos sobre investimentos, a leitura assídua de blogs de confiança é mais uma ótima alternativa.

Ter acesso a bons conteúdos e reunir o máximo de informações e dicas sobre o tema o ajudará a tomar decisões mais acertadas. Por isso, assine a newsletter dos blogs que você gosta e aproveite bem o conteúdo.

4 – Busque o auxílio de profissionais

Por fim, caso não se sinta seguro ou queira desfrutar de resultados melhores, você deve buscar o auxílio de consultores de investimentos e de boas corretoras. O profissionalismo e o conhecimento deles contribuirá para o seu sucesso.

Passo a passo para começar a investir na bolsa

Depois de tudo o que você leu, é hora de aprender o passo a passo para investir com eficiência e segurança. Não importa sua profissão, tampouco sua experiência no mercado de ações, seguindo as boas práticas apresentadas a seguir, o caminho rumo ao sucesso será bem mais fácil. Acompanhe!

1 – Abra sua conta em uma corretora

Abrir uma conta em uma corretora é o primeiro passo para investir na bolsa de valores. Você deve pesquisar e encontrar a que melhor atende suas necessidades, presta uma boa assessoria e pratica taxas interessantes.

2 – Transfira o dinheiro para a conta

Além da conta na corretora, é preciso ter uma conta bancária, pois essa é a única forma de transferir dinheiro e começar a comprar ações. Lembrando que a conta do banco e da corretora devem estar no nome e CPF da mesma pessoa.

Para fazer a transferência, você só precisa dos dados bancários da corretora para fazer um DOC ou TED. Aliás, por meio do TED o dinheiro estará disponível em poucos minutos.

3 – Defina os seus objetivos

Agora que o dinheiro já está na sua conta, pronto para ser usado em suas estratégias de investimentos, é preciso definir os seus objetivos. Isso porque comprar ações sem um planejamento aumenta o risco da operação e pode fazê-lo perder dinheiro.

Portanto, tenha suas metas bem traçadas e procure dar passos coerentes e seguros em direção a elas. Fazendo isso, suas chances de êxito são bem maiores.

4 – Respeite o seu perfil

Antes de começar a comprar as ações, é interessante que você faça um teste de perfil. Conhecer e entender suas próprias características o ajudará a definir os melhores métodos e evitar frustrações.

Vale a pena destacar que o investimento na bolsa de valores não costuma ser indicado para os conservadores, já que o risco das operações é alto. Porém, caso você se encaixa em um perfil moderado ou arrojado, essa é uma excelente opção.

5 – Escolha seus investimentos

Chegou a hora de escolher as ações. Essa é uma das etapas mais complexas e que acaba gerando insegurança, especialmente naqueles que não têm muita experiência.

A dica aqui é contar com o auxílio de consultores e profissionais que entendem do assunto e estão sempre estudando o mercado. Eles podem sugerir boas ações, poupando um longo período de estudo para você.

6 – Acompanhe os resultados

Depois que você comprou uma ação, é hora de acompanhar os seus resultados. Em geral, o monitoramento da carteira é saudável e dá a quem investe uma noção mais ampla de seus ganhos e perdas, facilitando a tomada de decisão.

Monitore o sobe e desce dos valores e, se quiser vender, é interessante observar como seus ativos se comportaram nos últimos tempos. Dessa maneira, ficará mais fácil definir o momento de finalizar a transação.

7 – Transfira o dinheiro para a sua conta bancária

Depois de vender suas ações, o dinheiro estará disponível em sua conta na corretora. Para ter acesso a ele, será necessário realizar uma transferência para a conta bancária. Lembrando que esse é um procedimento rápido e simples.

Como a Magnetis pode ajudar você a investir na bolsa de valores

Investir é uma forma eficaz de aumentar e proteger o seu patrimônio financeiro.

Você pode embarcar nessa jornada por conta própria, mas o processo se torna muito mais seguro e rentável quando há o apoio de profissionais qualificados.

A Magnetis é uma consultoria de investimentos que une tecnologia e experiência para construir carteiras personalizadas de acordo com o seu perfil e seus objetivos.

Com o nosso auxílio, você não precisará se preocupar em escolher ações, pois elaboramos um plano que oferece segurança e diversificação para os seus investimentos.

Agora que você entende melhor como funciona a bolsa de valores, que tal entender como funciona uma consultoria de investimentos? Baixe grátis o nosso Guia Completo sobre Consultoria de Investimentos e tire suas dúvidas!

*Post originalmente publicado em janeiro de 2018

Bolsa de valores: como funciona? É seguro investir seu dinheiro? Descubra!
5 (100%) 5 vote[s]