Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Entenda o que é o código do banco e para que ele serve

Ao fazer pagamentos e transferências, você já deve ter visto uma solicitação para informar o código do banco para o qual o dinheiro será enviado. São três números que identificam a instituição financeira responsável pelo recebimento do valor.

Muito embora seja uma informação comum na rotina de operações financeiras, poucas pessoas entendem o que é o código do banco. Também não sabem por que ele existe, qual é sua função e em que situações é preciso ter essa informação.

Neste post, vamos explicar melhor esses temas, além de fornecer uma lista de códigos dos principais bancos brasileiros. Isso vai facilitar a sua vida e agilizar suas operações de pagamento e transferências bancárias. Por isso, continue a leitura!

O que é o código do banco?

O código do banco é um número formado por três dígitos. Cada banco tem o seu, ou seja, é um código único e que não se repete. O do Banco do Brasil, por exemplo, é 001, enquanto o do Bradesco é 237.

Esse número é conhecido como Compe, que é o Código do Sistema de Operações Monetárias e Compensação de Outros Papéis.

O código faz parte de um Sistema de Operações Monetárias Nacional. O órgão processa diariamente a compensação de cheques e outros documentos que circulam entre as várias instituições bancárias que operam no Brasil.

Assim, ao fazer uma transferência ou emitir um cheque, é pelo processamento no Compe que o dinheiro vai para onde você o enviou. Por isso, o código do banco nada mais é do que um número que identifica a instituição, sem deixar margem para erro.

Se você olhar a relação completa de códigos, verá que alguns bancos têm mais de um número. É o caso, por exemplo, do Itaú. Ele aparece sob o nome Itaú Unibanco, com o código 341, e Itaú Unibanco Holding, com o código 652. Isso também ocorre com o Bradesco, que aparece com diferentes denominações e números.

Daí a importância de verificar com cuidado qual é a operação que está sendo realizada e o dado do banco associado à conta do destinatário.

Mas afinal, para que serve esse código? Será que ele realmente é necessário e deve ser informado em todas as operações de transferência? Confira a seguir!

Para que serve esse código?

Basicamente, o código serve para identificar as instituições bancárias em operações de:

  • compensação de cheques;
  • Transferência Eletrônica Disponível (TED);
  • Documento de Ordem de Crédito, popularmente conhecido pela sigla DOC.

Como o cheque é uma forma de pagamento que está caindo em desuso, podemos dizer que o código se destaca principalmente em transferências bancárias.

É verdade que a TED e o DOC são operações parecidas e ambos exigem o fornecimento do número do banco. Mas é importante saber que eles têm algumas particularidades e diferenças entre si.

A primeira dessas diferenças diz respeito ao prazo para a compensação. No caso da TED, se for feito no horário bancário, o dinheiro cairá na conta de destino no mesmo dia.

Vale lembrar que, se a TED for feita após o encerramento das atividades da instituição bancária, o dinheiro só será creditado no dia seguinte. A regra de compensação no mesmo dia só valerá se a transferência ocorrer dentro do horário do banco.

É diferente do que acontece em operações de DOC, nas quais o dinheiro será creditado na conta de destino apenas no dia seguinte. Além disso, se for feito após as 22 horas de uma segunda-feira, por exemplo, poderá ser creditado na conta de destino só na quarta-feira.

Outra diferença entre as operações diz respeito ao limite de dinheiro que pode ser enviado. No caso do DOC, o valor máximo a ser transferido é de R$ 4.999,99. Já a TED permite transferências superiores a R$ 5.000.

Ao fazer uma transferência via TED ou DOC, você precisa ter em mãos as seguintes informações:

  • nome completo do destinatário;
  • CPF ou CNPJ do destinatário;
  • valor a ser transferido;
  • tipo de conta (se é corrente ou poupança);
  • número da agência;
  • número da conta;
  • código do banco do destinatário.

Sem todas as informações acima listadas, não é possível fazer a operação de DOC ou TED, salvo se realizada diretamente no caixa do banco. É por isso que o código do banco é uma informação essencial e imprescindível em transações de TED e DOC.

O que acontece quando o cliente fornece o código errado?

O código do banco deve ser informado a fim de permitir a correta identificação da instituição financeira para onde o dinheiro será transferido.

Em alguns sistemas, como o caixa eletrônico, por exemplo, pode não ser necessário informar esse código. Entretanto, em operações como aquelas realizadas via internet banking, geralmente ele é exigido.

Se você fizer uma transferência e informar o número do banco errado, provavelmente a transferência será devolvida.

Quando você faz uma operação de TED ou DOC, é importante que todos os dados estejam corretos. Afinal, não é feita uma verificação automática acerca da exatidão do nome e do CPF ou CNPJ do destinatário.

No caso de instituições bancárias que têm nomes parecidos, pense no que poderia acontecer se não fosse informado o código do banco. Você correria o risco de ter o pagamento processado para o banco errado.

Informando o número do banco, isso não acontece. Afinal, por mais que os bancos tenham nomes parecidos, os códigos são únicos e não se repetem.

Quando é necessário informar o código do banco?

Esse dado é solicitado quando vamos fazer uma transferência — via DOC ou TED — para outro banco. Assim, se você tem conta no Banco do Brasil, por exemplo, e quer transferir recursos para a Caixa Econômica Federal, deverá informar o código 104.

Desse modo, na hora da compensação, não haverá dúvida sobre o destino do recurso. É importante sempre conferir essa informação, pois, se ela estiver errada, a transferência será rejeitada e o dinheiro voltará para a sua conta.

Quais são os códigos dos principais bancos brasileiros?

Abaixo segue uma lista com os códigos dos principais bancos brasileiros, para não haver dúvidas quando você precisar inserir essa informação em uma transferência:

  • Código da Caixa Econômica Federal: 104;
  • Código da NuConta: 260;
  • Código do Banco AJ Renner: 654;
  • Código do Banco Bonsucesso: 218;
  • Código do Banco Bradesco: 237;
  • Código do Banco BTG Pactual: 208;
  • Código do Banco BVA: 044;
  • Código do Banco Clássico: 241;
  • Código do Banco Cruzeiro do Sul: 229;
  • Código do Banco da Amazônia: 003;
  • Código do Banco Daycoval: 707;
  • Código do Banco de Crédito e Varejo (BCV): 250;
  • Código do Banco de Pernambuco: 024;
  • Código do Banco do Brasil: 001;
  • Código do Banco do Estado do Pará: 037;
  • Código do Banco do Estado do Rio de Janeiro: 029;
  • Código do Banco do Estado do Rio Grande do Sul: 041;
  • Código do Banco do Nordeste do Brasil: 004;
  • Código do Banco Gerdau: 734;
  • Código do Banco Industrial do Brasil: 604;
  • Código do Banco Inter: 077;
  • Código do Banco J. Safra: 074;
  • Código do Banco JBS: 079;
  • Código do Banco Lemon: 065;
  • Código do Banco Luso Brasileiro: 600;
  • Código do Banco Modal: 746;
  • Código do Banco Morgan Stanley: 066;
  • Código do Banco Neon: 735;
  • Código do Banco Original: 212;
  • Código do Banco Rural Mais: 072;
  • Código do Banco Safra: 422;
  • Código do Banco Santander: 033;
  • Código do Banco Simples: 749;
  • Código do Banco Sumitomo Mitsui Brasileiro: 464;
  • Código do Banco Topázio: 082;
  • Código do Banco Triângulo: 634;
  • Código do Banco Votorantim: 655;
  • Código do Banco VR: 610;
  • Código do Banco Western Union do Brasil: 119;
  • Código do C6 Bank: 336;
  • Código do Citibank: 477;
  • Código do Hipercard Banco Múltiplo: 062;
  • Código do Itaú Unibanco: 341.

Não encontrou o banco de que você precisava nessa lista? Saiba que é possível consultar a lista completa de códigos bancários fornecida pelo Banco Central do Brasil.

Ainda, em caso de dúvidas, você pode acessar o site da instituição financeira de destino e verificar a informação diretamente junto ao banco.

Em qualquer operação financeira, é necessário ter uma atenção especial com relação aos dados informados. Por isso, lembre-se de sempre verificar a veracidade das informações e conferir os dados do destinatário em suas operações.

Com informações incorretas, você corre o risco de transferir valores para contas erradas. Também pode perder o prazo de cumprimento de suas obrigações, em razão da devolução de uma TED ou um DOC.

Como você pode ver, o código do banco nada mais é do que um número que identifica a instituição, sem deixar margem para erro.

Para operações de TED e DOC, é essencial ter em mãos o código do banco de destino. Essa informação ajuda a identificar para onde o dinheiro deve ser enviado, minimizando o risco de erros na operação.

Agora você já sabe o que é o código do banco e qual a sua função. Ao fazer uma transferência, não se esqueça de conferir esse número para evitar que ela seja rejeitada e o dinheiro volte para a sua conta. Aproveite para continuar sua leitura e conhecer quais são os principais bancos digitais e quais são os serviços que eles oferecem.

Aplicativo Magnetis
Malena Oliveira

Especialista em Finanças Pessoais e membro do Grupo Consultivo de Educação Financeira da Anbima.

leia mais desse autor