Saiba como identificar se os seus colaboradores estão no SPC e na Serasa

por Juliana Volpe | 21/02/2019

ajudar seus colaboradores a sair das dívidas

Hoje em dia, por meio do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), da Serasa ou de outras entidades do ramo é possível consultar online a situação do CPF de terceiros e identificar uma eventual negativação de crédito.

Sobretudo porque a inadimplência atingiu quase um terço do contingente nacional no segundo semestre de 2018 — o que representa praticamente metade da população economicamente ativa (PEA) —, as empresas podem pesquisar com agilidade a situação cadastral de colaboradores e candidatos para obter uma dimensão mais precisa acerca de possíveis riscos à produtividade da organização.

Portanto, acompanhe este post para saber como usar o recurso de consulta do SPC e da Serasa!

Como funcionam o SPC e a Serasa?

Na metade da década de 50, por influência da classe empresária, a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que já existia desde 1894, ficou responsável por centralizar os dados do comércio lojista paulista. Após essa iniciativa, estava criada a primeira organização formal voltada para a proteção do crédito no Brasil, o SPC.

Em razão das limitações tecnológicas da época, as consultas demoravam até três dias para serem feitas, pois os cadastros eram realizados manualmente em fichas de registro e armazenados em arquivos físicos.

Já na segunda metade da década de 1970, a informatização foi incorporada ao serviço de proteção ao crédito e, desde então, tem facilitado cada vez mais as pesquisas cadastrais.

Os CPFs são negativados em uma base de dados nacional à medida que não ocorre o pagamento de um ou mais títulos emitidos legalmente pela empresa credora.

Assim que os vencimentos são quitados, o cadastro pessoal do antigo devedor é atualizado para a situação de adimplente nessa base.

Como fazer uma consulta de CPF?

Uma possibilidade é ir pessoalmente à sede da Comissão de Dirigentes Lojistas (CDL) de cada cidade para realizar consultas pessoalmente e emitir certificados. Outra opção é recorrer aos serviços online de empresas como o SPC e a Serasa.

Com mais de 50 anos de mercado, ambas as corporações se tornaram referência na consulta de CPF online.

Quanto à autenticidade dos dados que compõem o banco de registros, não é preciso se preocupar. A Serasa, em 2007, se tornou parte do grupo Experian, que é a maior referência mundial em serviços de informação; o SPC Brasil, por sua vez, tem o maior banco de dados de informações de crédito da América Latina.

A principal diferença entre os serviços de pesquisa de CPF nas duas empresas é a gratuidade oferecida pela Serasa na consulta básica, que pode ser feita apenas em relação ao CPF de quem está realizando a pesquisa.

Tanto no site do SPC Brasil quanto no da Serasa, as consultas de informações de terceiros são pagas e podem ser acessadas por meio da aquisição de créditos, de assinaturas periódicas ou da compra de consulta individual de CPF, de modo que o custo pelo serviço é maior para pesquisas mais aprofundadas.

Sendo assim, basta criar uma conta no site de uma das entidades e proceder com a pesquisa mediante pagamento, que é realizado em um ambiente seguro do próprio site.

Vale destacar ainda que ambas as empresas de proteção ao crédito, além do monitoramento de CPF, também fornecem serviços diversos, como emissão de certificados digitais, negociação de dívidas, limpeza do nome e até encaminhamento para concessão de empréstimos.

Como a negativação pode impactar a produtividade do colaborador?

É certo que esse é um tema delicado, que requer uma abordagem cuidadosa e amparada em instrumentos legais.

Nesse sentido, há quem defenda que a Lei 9.029/95, que visa combater a discriminação nas relações de trabalho, também possa proteger colaboradores contra um eventual tratamento diferenciado por conta da condição de inadimplência.

No entanto, apesar das implicações legais que envolvem essa questão, dívidas atrasadas podem impactar negativamente o desempenho de um profissional à medida que suas tensões pessoais são postas para fora.

Segundo um estudo envolvendo mais de 10 mil pessoas, realizado em 2012 na Universidade de Nottingham, na Inglaterra, pessoas com dívidas elevadas apresentam um grande risco de perder o controle sobre os níveis de ansiedade e de estresse.

Já um levantamento feito em 2016 por uma empresa de consultoria empresarial envolvendo 60 organizações mostrou que colaboradores altamente endividados, em média, chegam a perder uma hora por dia para tratar de problemas pessoais.

Segundo o mesmo estudo, se 20% dos colaboradores estiverem com problemas e gastarem cerca de uma hora por dia, a empresa perderá 2,5% de sua capacidade produtiva — isso sem calcular as perdas decorrentes da falta de concentração nas horas trabalhadas.

A queda da produtividade na vida de qualquer pessoa pode ocorrer por inúmeros fatores, mas, tratando-se de negativação de crédito, ela pode se manifestar por meio de:

  • estresse e problemas de saúde: nesses momentos de tensão constante, qualquer pessoa aumenta a produção de cortisol e adrenalina, que são hormônios associados ao estresse;
  • depressão: a angústia inerente às cobranças frequentes, bem como a ansiedade gerada por saber que está endividado, afetam diretamente o humor, afastam a motivação, causam insegurança e elevam o pessimismo;
  • problemas de relacionamento interpessoal: a situação de inadimplência, sobretudo diante da falta de perspectiva de solução, pode fazer o endividado permanecer sob estado de desequilíbrio emocional, bastando uma manifestação contrária às suas posições para iniciar uma discussão.

Outra pesquisa mais recente apontou que mesmo entre colaboradores do serviço público — em que as remunerações tendem a ser mais regulares — houve crescimento significativo dos níveis de inadimplência nos últimos anos.

Problemas desse tipo promovem principalmente faltas (absenteísmo), atrasos e instabilidade no ambiente profissional, mas, no final das contas, trazem risco até mesmo ao volume de capital investido na empresa e atrapalham planos mais ousados de expansão.

A difícil fase econômica enfrentada pelo país desde 2014 tem influenciado o governo e a população em geral a ajustar as contas, e esse é um bom caminho, visto que os princípios da educação financeira coincidem com o enxugamento de gastos desnecessários e investimento em ativos com boa liquidez.

Portanto, para que os colaboradores da sua organização obtenham maiores chances de se destacar na carreira e no desempenho diário das tarefas da companhia, não basta apenas saber como consultar o CPF deles no SPC e na Serasa; também é fundamental apresentar-lhes boas oportunidades de investimento financeiro.

Entre em contato com a Magnetis agora mesmo e conheça as vantagens de investir com uma das maiores empresas do ramo e a pioneira em investimentos online no Brasil!

Juliana Volpe é Gerente de Negócios na Magnetis.

Avaliar o post