Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Veja 7 dicas definitivas de como se organizar financeiramente

Se você chegou até aqui, é sinal de que deseja aprender como se organizar financeiramente, e isso é muito bom! Afinal, é assim que devemos agir em épocas de crise: buscando conhecimento e repensando nossa relação com o dinheiro.

Deixe o pessimismo de lado e aproveite o momento para dar um novo rumo para sua vida financeira. Afinal, sempre é hora de eliminar hábitos ruins, economizar e retomar o controle da situação.

Para ajudar você, selecionamos 7 dicas que realmente fazem a diferença. Acompanhe!

Por que manter as finanças organizadas?

Antes de apresentarmos os passos para uma vida financeira próspera, é importante destacar a importância de se dedicar a essa organização. É uma oportunidade para você entender como o controle das receitas e despesas afeta toda a sua vida.

Sem dúvidas, quem não consegue lidar bem com o dinheiro sofre de diferentes maneiras. O estresse, a preocupação e a desmotivação podem causar um verdadeiro caos na vida de uma pessoa.

Sendo assim, podemos dizer que cuidar das finanças é uma maneira de preservar sua saúde, seus relacionamentos e sua qualidade de vida. Além de, é claro, assegurar uma aposentadoria feliz e tranquila.

desafio 52 semanas

Como se organizar financeiramente? As 7 dicas infalíveis!

Em primeiro lugar, buscar informações sobre como se organizar financeiramente é um passo muito importante. Afinal, por pior que a situação esteja, sempre é tempo de começar e mudar essa realidade.

Além disso, pode até parecer clichê, mas essa não é uma missão impossível. Na verdade, tudo está relacionado a uma mudança de hábitos e à sua capacidade de fazer boas escolhas. Vamos lá?

1. Renegocie suas dívidas

Você tem empréstimos em seu nome e está com dívidas? Nesse caso, sua primeira providência deve ser fazer um levantamento das contas em atraso e tentar renegociá-las com os credores.

O endividamento é um problema para muitos brasileiros, principalmente em um momento de crise como esse que estamos vivendo. Por isso, não se envergonhe dessa situação e dê o primeiro passo para superá-la.

É interessante buscar descontos para pagamento à vista, quando isso for possível. Se não há capital disponível, negocie boas condições de parcelamento, com prazos e juros que sejam vantajosos.

2. Não faça novas dívidas

De nada adianta negociar dívidas e continuar a gastar dinheiro. Para organizar as finanças, é preciso frear o consumo e evitar novas dívidas.

Nesse momento, é importante estabelecer prioridades e evitar compras parceladas. A aquisição de alguns bens de consumo pode esperar e isso fará toda a diferença para o processo. Comprometer-se com o objetivo é o segredo para o sucesso.

3. Conheça suas receitas e despesas

Você sabe exatamente quanto ganha? E quanto às suas despesas, você sabe quais são os seus gastos fixos e variáveis? Muitas pessoas sequer conhecem essas informações e, por isso, é muito difícil controlar a situação.

Tire um tempo para fazer um levantamento preciso sobre todo o dinheiro que entra e sai da sua conta. Nenhum dado pode ser ignorado, pois isso ajudará a identificar gastos que podem ser cortados.

Contas de telefone, internet, aluguel, gastos com transporte, alimentação, pagamento de impostos… tudo deve estar descrito em sua planilha de gastos.

4. Trace metas financeiras

Se você não sabe aonde quer chegar, dificilmente saberá qual caminho seguir, não é mesmo? Dessa forma, é importante traçar metas financeiras que sejam desafiadoras e, ao mesmo tempo, possíveis de alcançar.

Elas orientarão suas ações e são fundamentais para manter você motivado. Por isso, trabalhar com objetivos claros é a maneira mais fácil de retomar o controle de suas finanças.

Lembrando que as metas devem ser de curto, médio e longo prazo. Nesse primeiro momento, seu objetivo principal é pagar as contas. Mantenha o foco nisso para conseguir superar a má fase e voltar a comprar.

5. Repense o seu padrão de vida

Em momentos de crise, é importante estar disposto a fazer alguns sacrifícios. Quem tem dívidas ou está com as finanças desorganizadas precisa adotar uma postura mais consciente. Ou seja, é preciso repensar o padrão de vida.

Se você tem o hábito de pedir delivery todo fim de semana, comece a reduzir esses gastos e pensar em opções mais baratas. Do mesmo modo, o consumo de determinadas marcas de roupas pode ser evitado.

É importante dizer que essa mudança não precisa ser permanente. Na prática, quanto mais você se dedicar à reorganização, mais rápida será a sua recuperação.

6. Busque uma renda extra

Está no vermelho? Uma boa estratégia é buscar formas de ampliar sua renda, principalmente quando há tempo disponível.

Nos últimos meses, houve uma flexibilização das leis trabalhistas e isso permitiu que mais pessoas se dedicassem ao trabalho freelancer. Aliás, é plenamente possível viver somente com a renda conquistada em trabalhos sem vínculos trabalhistas.

Se você tem alguma habilidade ou conhecimento a compartilhar, não deixe de aproveitar essa oportunidade. Assim é possível quitar suas dívidas, criar uma reserva de emergência e ainda fazer o dinheiro trabalhar a seu favor. Veja algumas sugestões:

  • revender produtos importados, como perfumes e maquiagens;
  • trabalhar como editor de imagens;
  • dar aulas particulares;
  • vender doces e bolos;
  • investir seu dinheiro.

7. Vá atrás de novos conhecimentos

Por fim, vá atrás de novos conhecimentos. Há sempre algo novo para aprender e isso pode ajudar a mudar sua relação com o dinheiro.

Que tal fazer cursos sobre organização financeira ou sobre investimentos? Tire um pouco do seu tempo para buscar informações, aprender sobre a taxa Selic, ler notícias e estudar. Aproveite para engajar seus familiares nesse objetivo. Juntos, logo as finanças estarão reorganizadas.

A educação financeira tem uma importância que merece ser ressaltada. Ela é fundamental para garantir segurança e conforto à sua família e traz inúmeros benefícios. Além de manter suas contas em dia, você terá mais tranquilidade e liberdade para planejar um futuro feliz.

Se você tinha dúvidas sobre como se organizar financeiramente, já sabe que é possível conquistar esse objetivo. Agora é hora de poupar, planejar e começar a investir seu dinheiro. Não importa quanto você possui, comece com o que tem e prospere aos poucos. Quer começar? Então, aprenda a escolher a aplicação financeira ideal para você!

Luiza Caricati

Luíza Caricati é produtora de conteúdo da Magnetis. Jornalista, tem experiência na área de investimentos, educação e negócios, e lidera nossa estratégia multimídia, traduzindo conteúdos complexos em comunicações didáticas para diversos formatos.

leia mais desse autor