Veja como fazer a comparação de fundos quando considerar investir

por Mariana Congo

Quando você vai comprar alguma coisa, provavelmente pesquisa e compara diversas opções antes de fechar qualquer negócio, não é mesmo? Essa é uma boa prática. Mas, dito isso, muitas pessoas não adotam essa mesma filosofia na hora de escolher um investimento e aplicar seu dinheiro. Por isso, hoje vamos falar da comparação de fundos de investimentos e como ela pode ser útil na sua tomada de decisão.

De forma bem simples, os fundos de investimento reúnem a aplicação de diversos investidores e podem ser focados em renda fixa e/ou variável. O grupo de investidores que adere a um fundo, paga uma taxa de administração para que o fundo seja gerido e administrado por investidores profissionais.

Para esclarecer alguns pontos mais importantes sobre a importância da comparação de fundos, vamos passar por alguns tópicos mais relevantes na hora de escolher seus investimentos.

1. Risco e volatilidade

Você já deve ter ouvido falar de risco e de volatilidade, principalmente em relação aos investimentos em Bolsa e renda variável. Resumindo: o risco de um investimento é a chance que você tem de não receber retorno algum, ou mesmo sofrer um prejuízo. Dependendo do seu perfil de investidor, pode ser mais interessante ficar com a segurança.

Volatilidade, de forma semelhante, é a amplitude de variação das cotações dos investimentos que fazem parte daquele fundo. Ou seja, é o quanto a rentabilidade daquele investimento sobe e desce em um período de tempo. Se esses altos e baixos são muito constantes, provavelmente esse fundo também possui alto risco atrelado.

Porém, ao fazer uma comparação de fundos, você verá que alta volatilidade e risco costumam andar junto a maiores rendimentos. Afinal, ninguém em sã consciência colocaria seu dinheiro em risco sem ter alguma compensação. Por isso, quando um fundo usa uma estratégia mais arriscada, ele também propõe uma rentabilidade acima da média. Na hora de fazer uma comparação de fundos, é importante avaliar esse tipo de informação. Por exemplo: um fundo ABC tem perfil de alto risco, mas constantemente não oferece bons retornos. Será que realmente valeria a pena investir nesse fundo?

2. Relação entre retorno e risco

Ao avaliar o rendimento e a volatilidade de um produto ao longo do tempo, você pode ter uma ideia ser a razão entre risco e retorno de um fundo esteve mais favorável, se aquele fundo não esteve em uma situação boa ao longo do tempo. Desta forma, você pode considerar se já deve investir ou se é melhor esperar até conseguir mais informações.

Existe um indicador muito utilizado para avaliar a relação entre risco e retorno conhecido como Índice de Sharpe. É um indicador que possibilita avaliar a relação entre retorno e risco de um investimento. Basicamente, mensura o quanto de retorno adicional em relação a um investimento sem riscos é compensado pelo nível de risco. Quanto maior o retorno e menor o risco do investimento, melhor será o índice Sharpe.

Na ferramenta gratuita de Lâmina de Fundos​ da Magnetis, é possível verificar qual o índice de diferentes fundos. Na ferramenta gratuita de Lâmina de Fundos​ da Magnetis, é possível verificar qual o índice de diferentes fundos. Veja no exemplo abaixo para um dos fundos que é possível acessar:

comparação de fundos 1

O Índice de Sharpe para este fundo é de 0,39 o que é considerado baixo. Ou seja a sua relação risco e retorno também é baixa. Porém sua volatilidade é alta, logo tem risco maior mas com possibilidade de retorno também maior.

3. Entender as semelhanças e diferenças entre os fundos

Para facilitar essas comparações, é bem comum que os investidores sigam certas premissas, algumas mais complexas do que outras. De forma geral, os fundos são classificados pelas estratégias que adotam e pelo prazo de retorno que eles buscam.

Alguns fundos de investimento usam estratégias muito diferentes, estão inseridos em outros contextos ou mesmo em outros mercados. Antes de se comprometer com um fundo, tenha uma noção pelo menos básica de como ele funciona, qual sua classificação, qual estratégia ele segue e como ele se encaixa nos seus objetivos.

Basicamente, existem quatro grandes tipos de fundos de investimento:

  • Renda fixa
  • Ações
  • Multimercados
  • Cambiais

4. Sempre use um índice como parâmetro

Qualquer comparação de fundos deve envolver um parâmetro. Considerando que você vai se expor a algum risco, é bom que esse retorno esteja acima da média do mercado para aquele perfil de fundo. Por exemplo: para um fundo de renda fixa o parâmetro é o CDI, enquanto para um fundo de ações é o Ibovespa.

Os seus indicadores, de forma simples, são índices usados como ponto de partida para avaliar a rentabilidade de um investimento. A maioria dos fundos tem como objetivo se igualar ou estar um pouco acima desses índices. Os mais comuns são o CDI e a Taxa Selic, a taxa básica de juros da economia.

5. Cuidado com o “papo de vendedor”

Toda instituição financeira precisa vender seus produtos e serviços de investimento. Dito isso, pode ser que você coloque seu dinheiro em algum fundo sem fazer a devida avaliação, apenas porque o seu gerente disse que vai render muito. Não é algo que costuma ser feito de má-fé, mas ainda pode te tirar do caminho para conseguir melhores rendimentos.

A melhor forma de não ser seduzido por um bom vendedor, claro, é saber como investir corretamente e ter clareza sobre seus objetivos para aquele investimento. Estudar o mercado, conhecer os índices, entender algumas das técnicas de venda usadas e, acima de tudo, fazer sua própria análise dos seus investimentos.

Você não precisa passar anos estudando e se tornar um especialista antes de começar, mas ainda é muito importante que você se previna contra algumas armadilhas de principiante. Há várias ferramentas disponíveis gratuitamente na internet para que você compare suas opções e tome uma decisão bem informada. Quanto mais autonomia você tiver, melhor.

Agora que você tem essas informações, já deve entender a real importância de fazer a comparação de fundos antes de começar a investir. Quer ver mais de perto como essas avaliações podem ser feitas? Então confira a ferramenta de comparação de fundos da Magnetis e entenda como escolher as melhores opções.

Avaliar o post

  • Marcelo Bolzan Bernardi

    Mariana, a análise é muito boa, pena ter pego um fundo que não pode ser feita a análise.
    Impossível querer comparar um fundo de ações totalmente passivo, que apenas pode comprar ações da Vale, com o Ibovespa.
    Para analisar o Sharpe utilize fundos que tenham gestão ativa.