O que é compliance? Qual é o papel dele para a segurança nos investimentos?

por Malena Oliveira | 21/01/2020

Compliance: qual é a importância para os investimentos?
consultoria de investimento

A palavra compliance vem do inglês. Ela surgiu a partir do verbo comply, que significa agir em sintonia as regras. Mas o que o compliance tem a ver com o mercado financeiro e os seus investimentos?

Neste post, vamos responder esta e outras perguntas relacionadas ao tema.

Mas antes, vamos nos aprofundar um pouco mais no conceito de compliance e nas suas aplicações. Vamos começar?

O que é compliance?

No contexto de uma empresa, compliance significa assegurar que a companhia está cumprindo com rigor todas as regras impostas para operar em seu segmento.

Assim, a área de compliance cuida do gerenciamento de todos os processos relacionados à governança corporativa: prevenção de fraudes, gerenciamento de riscos, auditoria interna e externa, entre outros.

Além disso, o setor de compliance deve ter conhecimento de todos os detalhes referentes ao negócio em si, como seus objetivos e metas.

O resultado desse esforço é uma melhora na eficiência dos processos das empresas e consequente aumento da qualidade de seus produtos e serviços.

Principais políticas da área de compliance

A partir do momento em que uma área de compliance é implementada, todos os setores da empresa devem se adequar às novas regras.

Ao dar início à implementação, é importante contar com o suporte de profissionais especialistas no assunto para o desenvolvimento de todas as normas.

Antes de dar início a um projeto como esse, é necessário analisar alguns itens que devem ser seguidos à risca:

consultoria de investimento
  • É preciso elaborar um código de conduta para os funcionários com linguagem simples;
  • Deixar os funcionários cientes das regras por meio de comunicação interna, utilizando, por exemplo, o endomarketing,
  • Dar o exemplo desde o cargo mais alto para os funcionários sentirem-se motivados a fazer o mesmo.

Áreas de atuação do compliance

A área compliance pode atuar em várias frentes dentro de uma empresa. Algumas delas são:

  • gestão de risco: como o próprio nome diz, o objetivo é evitar problemas futuros tanto nas finanças quanto em outros setores importantes;
  • governança corporativa: a ideia é ajudar na tomada de atitudes que os líderes precisam ter. Adotando a técnica da compliance, será cada vez menos recorrente ideias sem sentido que podem ameaçar a integridade de uma empresa;
  • gestão de processos: setor responsável por garantir o máximo de rigor nos processos de compra e venda, já que esse é um déficit comum dentro de empresas que se perdem no meio do processo e acabam no prejuízo ou, pior, nas mãos dos órgãos regularizadores.​

Especialização em compliance

Para ser um analista em compliance, pesquise entre os diversos cursos de extensão em faculdades renomadas que ensinam como implementar a técnica e fazer dela um manual obrigatório.

O Brasil ainda é carente de profissionais especializados na área de compliance, por isso, o mercado vive em busca de analistas, cujo piso salarial fica em torno de R$ 10 mil.

Compliance nos investimentos: qual é a importância?

O compliance é especialmente importante no mercado financeiro, pois ele ajuda a criar as bases para a confiança de todo esse mercado.

Imagine um ambiente onde circulam trilhões de dólares todos os dias. Se não houver segurança e confiança das pessoas e empresas envolvidas, não é possível construir algo dessa magnitude.

Além disso, o trabalho feito pelas áreas de compliance é democrático: ele beneficia tanto as grandes companhias quanto os indivíduos dispostos a fazer negócios em qualquer ambiente.

Quais são as principais instituições que regulam o mercado financeiro no Brasil?

Quando se trata de regulação do mercado de investimentos no Brasil, as principais instituições são:

  • Banco Central do Brasil: regula o mercado bancário e executa a política monetária do país;
  • CVM, a Comissão de Valores Mobiliários: habilita companhias a oferecer os diversos tipos investimentos que existem no Brasil. Além disso, também atua na fiscalização de profissionais desse mercado;
  • Tesouro Nacional: órgão do governo federal que organiza as ofertas de títulos públicos;
  • B3, a bolsa de valores brasileira: por meio de um sistema eletrônico, registra e fiscaliza os investimentos feitos tanto em renda fixa quanto em renda variável;
  • Anbima: entidade que representa a indústria de fundos de investimento no Brasil. Ela estabelece uma série de regras para empresas participarem desse segmento.

Se você já investe o seu dinheiro, pode contar com esses órgãos para tirar dúvidas e pesquisar sobre a reputação de empresas.

Eles também oferecem programas de educação financeira para ajudar as pessoas a tomarem melhores decisões financeiras.

Agora que você entende um pouco melhor o que é compliance e qual é o seu papel nas aplicações financeiras, que tal saber como investir bem o seu dinheiro com ajuda especializada? Baixe grátis o nosso Guia Completo sobre Consultoria de Investimentos e descubra!

Avaliar o post