Comprar ações ou investir em fundos? Descubra o que é melhor para você

por Fernando Reis | 15/11/2017

comprar ações ou investir em fundos

Depois de algum tempo trabalhando e lidando com suas finanças de forma responsável, pode ser que você já tenha acumulado algumas economias. Daí, é bem provável que você não queira deixar esse dinheiro parado. Nesse momento, costumam surgir duas opções: comprar ações na bolsa ou investir em fundos. Mas, qual seria o melhor?

Em primeiro lugar, não existe um investimento perfeito. O máximo que você pode fazer é encontrar algo que pareça vantajoso no momento e que se encaixe nas suas exigências. Lucro final, tempo limite do investimento, nível de risco que você está disposto a correr, etc. Tudo entra em jogo na hora de tomar uma decisão.

Mas como é sempre melhor fazer uma escolha quando se tem informação, vamos falar um pouco sobre as características das ações e dos fundos de investimento. Assim você poderá decidir onde colocar seu dinheiro.

Por que seria melhor comprar ações?

1. Rentabilidade mais elevada

O investimento em bolsa é famoso por tornar pessoas ricas da noite para o dia. Isso é apenas misticismo, mas é verdade que, com alguma habilidade e conhecimento do mercado, você pode buscar boas oportunidades no mercado. É o clássico contexto do alto risco, mas a possibilidade de alto ganho.

Para alcançar essa rentabilidade, você terá que operar com bastante frequência, acompanhando o mercado, a movimentação das ações e qualquer notícia que possa ter efeito nesses indicadores (mas, é claro, nem todas as pessoas estão interessadas ou dispostas a ter esse trabalho!). Quanto mais antenado você for em relação ao mercado financeiro e mais atento você estiver, melhores serão suas chances de atingir bons resultados ao comprar ações.

2. Combina melhor com grandes quantias

Se você já possui bastante capital acumulado, ou mesmo aplicado em outros investimentos de renda fixa, pode ser uma boa ideia começar a colocar uma parte do seu dinheiro em ações. É verdade que essa opção apresenta um risco, mas se você souber o que está fazendo, pode obter um retorno consideravelmente alto. E este será proporcional ao valor investido.

Por isso tantas pessoas que lidam com a bolsa recomendam só buscá-la após acumular bastante dinheiro. Dessa forma, você minimiza os riscos como um todo, pois a maior parte do seu patrimônio estará em outras aplicações mais seguras, como de renda fixa.

3. Sua responsabilidade, seus lucros

Ao buscar a bolsa, você será o único responsável pela aplicação. Isso significa que tudo cairá sobre você, desde o custo inicial até o lucro final. E, obviamente, os riscos. Como já mencionamos, o retorno obtido por um bom investidor pode ser consideravelmente alto. Se você tem tempo para se dedicar às finanças, então terá uma ótima oportunidade.

4. Adequada para investidores arrojados

Um dos pontos mais importantes a considerar antes de escolher é o seu perfil de investidor. Os mais arrojados são aqueles que aceitam tomar riscos, estão dispostos a administrar suas contas mais de perto, acompanhar o mercado todo dia e já possuem alguma experiência acumulada no tema. Mas também são os mais exigentes em termos de retorno, já que o investimento inicial será maior.

Se você se identifica com esse perfil, talvez esta seja a opção mais adequada.

Por que seria ideal investir em fundos?

1. Investimento mais seguro

Como já falamos, ações não são para quem tem coração fraco ou carteiras leves. Os riscos são proporcionais aos ganhos. Porém, nem todo mundo está disposto a corrê-los ou sequer possui recursos para arcar com as consequências de qualquer erro ou eventualidade. Felizmente, há opções para quem não gosta disso.

Os fundos de investimento são, basicamente, conjuntos de investimentos combinados em uma carteira pré-pronta. Um profissional administra o fundo para que o rendimento seja sempre próximo de algum indicador, como a taxa Selic, ou supere esse indicador. O custo total do investimento é, então, dividido entre um grupo de pessoas. Os fundos podem ter diferentes características, como os de renda fixa, multimercados, ações e cambiais.

O resultado aqui é uma forma de investir dinheiro em que você delega a gestão do fundo a um profissional especializado para administrar o fundo, o que aumenta suas chances de sucesso.

2. Acessível para quem possui menos conhecimento

Ao investir em fundos, um profissional será designado a operar o conjunto de ações e outros produtos que são colocados naquela carteira. Ele mesmo acompanhará o mercado e buscará garantir que o rendimento total dos investimentos seja interessante. Você não terá que lidar diretamente com nenhuma operação financeira, minimizando seu trabalho.

Além disso, ter um profissional dando conta de tudo isso também te ajuda a evitar uma série de erros. Dessa forma, você pode focar apenas em acompanhar a rentabilidade das cotas do fundo, pagar a taxa de manutenção do serviço e garantir que suas outras fontes de renda estejam em dia.

3. Adequado para perfis mais conservadores

Da mesma forma que comprar ações é melhor para quem possui um perfil arrojado, disposto a correr riscos. Nos casos de fundos de renda fixa o investimento é uma opção para aqueles que valorizam mais a segurança e a estabilidade em vez de altos lucros. São ambas formas válidas de investir, mas a segunda é melhor para quem se identifica com o perfil mais conservador. Já os fundos de ações, multimercados ou cambiais podem adotar estratégias moderadas ou arrojadas. De qualquer maneira, no caso dos fundos o investidor não precisa se preocupar em fazer a gestão do seu dinheiro ou em ficar acompanhando o mercado financeiro.

Comprar ações ou investir em fundos?

Como já dissemos, você não vai encontrar um investimento perfeito. Para tomar a melhor decisão, você deve se informar sobre o mercado e entender quais investimentos se encaixam melhor ao seu perfil de investidor. Em geral, os mais conservadores vão para os fundos de investimento, principalmente de renda fixa, enquanto os mais arrojados seguem para a compra de ações. Mas vale sempre lembrar: um bom investidor, independentemente do perfil, diversifica sua carteira para melhorar suas chances.

Com essas dicas, você já deve estar mais bem preparado para escolher entre comprar ações ou investir em fundos. Quer continuar acompanhando nossos melhores e mais novos conteúdos? Então receba tudo em primeira mão assinando nossa newsletter.

Fernando Reis é administrador e Analista de Marketing de Conteúdo da Magnetis.


Comprar ações ou investir em fundos? Descubra o que é melhor para você
4.5 (90%) 2 vote[s]