Comprar carro à vista ou financiar: qual a melhor opção?

por Luiza Caricati | 02/08/2019

Comprar carro à vista ou financiar: qual a melhor opção?

Por desejo ou necessidade, é fato que grande parte das pessoas decide comprar um carro em um determinado ponto da vida. Mas o que será melhor para o seu orçamento: comprar carro à vista ou financiar?

Para decidir e comprar seu carro da melhor maneira, é necessário pesquisa e planejamento. E claro, é preciso primeiro analisar a sua situação e depois colocar as contas no papel.

Elaboramos este artigo para ajudar nessa decisão, mostrando os prós e contras de comprar um carro à vista ou financiá-lo. Acompanhe!

Se você está sem tempo para ler, que tal ouvir este conteúdo? Aperte o play ou faça o download do áudio:

O que levar em consideração na hora de comprar um carro?

Preparamos algumas perguntas que você pode fazer para si, antes de decidir como vai comprar o seu carro. Confira:

Eu preciso desse carro agora?

Você pode precisar de um carro por vários motivos. Para trabalhar, levar e buscar os filhos na escola e em outras atividades, por não ter acesso fácil ao transporte público, ou simplesmente porque você quer ter a facilidade que um carro traz.

Por outro lado, ter um carro pode ser mais um desejo do que uma necessidade.

Isso acontece quando você acaba usando o veículo eventualmente, mas poderia facilmente substituí-lo pelo transporte público ou aplicativos de transporte (aliás, fizemos uma comparação aqui no blog sobre usar Uber ou carro).

Tenho dinheiro para pagar à vista?

Se você tem todo o dinheiro para pagar à vista, faz sentido avaliar se um possível desconto à vista valerá a pena para você.

Caso contrário, você pode decidir entre fazer um financiamento e comprar o carro na hora, ou ainda esperar um pouco, juntar o dinheiro e investir para alcançar seu objetivo mais rapidamente.

Se pagar à vista, vou ficar sem dinheiro algum?

Todas as pessoas devem ter uma reserva de emergência. É ela que vai nos salvar em casos de imprevistos, ou possibilitar que não percamos as boas oportunidades de compra que podem vir a aparecer.

Não existe uma quantia predefinida para o que é uma reserva de emergência, mas os especialistas falam em algo entre três e seis vezes a sua renda mensal.

Um funcionário público com estabilidade no emprego, por exemplo, pode precisar de uma reserva menor do que quem tem um negócio próprio, mas, de forma geral, é necessário guardar um valor que represente alguns meses da sua renda.

Assim, é importante saber de onde virá o dinheiro para comprar seu carro. Ao pagar à vista, você vai ficar sem a sua reserva de emergência e totalmente sem dinheiro?

Se a resposta for sim, talvez valha mais a pena financiar, mesmo que os juros do financiamento sejam maiores do que o rendimento das suas aplicações financeiras.

Vale mais a pena comprar carro à vista ou financiar?

Para ter essa resposta, é preciso simular alguns cenários e fazer as contas. Nos nossos exemplos, vamos imaginar que você vai comprar um carro zero no valor de R$ 60 mil. Todos os cálculos foram feitos usando a calculadora do Banco Central.

Custos do financiamento

De maneira geral, quando você chega na concessionária, tem um cartaz bem grande informando a taxa de juros do financiamento. Vamos supor que seja 1,5% ao mês.

A questão é que, além dos juros, incidem taxas e impostos. Por isso, o que devemos observar é o chamado C.E.T. (Custo Efetivo Total), que já considera esses custos extras. Vamos considerar, no nosso exemplo, que o C.E.T. seja de 1,67%.

Agora, considere dar uma entrada de R$ 20 mil e financiar os outros R$ 40 mil em 48 prestações. Nesse caso, o valor da parcela seria R$ 1.218,07. O valor total do carro sairia por: R$ 20 mil (entrada) + 48 x R$ 1.218,07 (prestações) = R$ 78.467,36.

Com a mesma taxa de juros, sem nenhuma entrada, seriam 48 parcelas de R$ 1.827,10, o que somaria R$ 87.700.

Aplicando o valor do carro para pagar à vista

Vamos ver quanto o dinheiro renderia em uma aplicação financeira. Imagine um investimento que tenha uma rentabilidade de 0,4% ao mês. Se você deixasse R$ 60 mil investidos com essas características acima. Ao fim de 48 meses teria R$ 72.672,39.

Agora, imagine que você pagou os R$ 60 mil à vista e passou a aplicar mensalmente o valor que pagaria na prestação do carro: R$ 1.827,10.

Fazendo isso por 48 meses seguidos, imaginando no mesmo rendimento que calculamos acima, você teria R$ 96.859,77, graças aos juros compostos.

Analisando apenas as questões financeiras, essa seria claramente a melhor opção. Além de não se endividar, ao final você ainda teria o carro e muito mais dinheiro.

Fora isso, pagando à vista você ainda pode negociar um desconto no valor do carro ou outros benefícios, como IPVA e documentação grátis, revisões com valor reduzido etc.

Entretanto, como mencionamos acima, é preciso avaliar se você não vai ficar completamente descapitalizado ao comprar o carro à vista. Se isso ocorrer, é preciso avaliar a sua situação específica e entender o risco que representa para você.

Como decidir?

Nesse caso, faça um exercício de deixar a emoção de fora, para que a razão fale mais alto.

Mais uma vez, pode ser que você precise muito do carro ou tenha uma situação financeira razoavelmente segura e, nesse caso, o risco pode valer a pena.

Por outro lado, se seus ganhos são incertos, ou o carro é mais um desejo que uma necessidade, pode fazer sentido adiar a compra.

Se você investir R$ 1.200 por mês em uma aplicação com rendimento de 0,4% ao mês, é possível juntar os R$ 60 mil em menos de 4 anos. Outra ideia é optar por um veículo mais barato, que supra suas necessidades e não onere tanto as suas finanças.

Agora você já tem todas as informações necessárias para saber qual a melhor opção: comprar carro à vista ou financiar. Não se esqueça de observar as condições do financiamento e fazer suas contas!

Gostou deste artigo? Então aproveite para continuar sua leitura e saiba o que é melhor na hora de trocar de carro: fazer um financiamento ou investir.

Comprar carro à vista ou financiar: qual a melhor opção?
5 (100%) 6 vote[s]