Controle de gastos: entenda a importância e como realizá-lo!

por Mariana Congo | 19/03/2019

Controle de gastos: entenda a importância e como realizá-lo!
curso de investimento

Quando pensamos em estratégias para juntar dinheiro e alcançar os objetivos, logo pensamos no controle de gastos. É uma das condutas mais importantes da estratégia financeira, que pode ajudar quem já está investindo ou quem ainda vai começar a investir.

Se você está sem tempo para ler, que tal ouvir este conteúdo? Aperte o play ou faça o download a seguir:

Aliado a outras boas práticas, esse comportamento ajuda a amenizar as tensões financeiras, além de trazer ainda mais tranquilidade para quem já tem um orçamento mais estruturado.

De uma maneira geral, as pessoas costumam ter despesas proporcionais a seus salários e muitas vezes não conseguem fazer um pé de meia.

Nesse aspecto, controlar os gastos é útil não só para gastar menos, mas também para guardar e investir cada vez mais dinheiro. Assim, os planos em andamento estarão protegidos e novos sonhos poderão se tornar realidade.

Ninguém deseja passar por situações financeiramente complicadas, mas a verdade é que todos estamos sujeitos a elas.

A boa notícia é que, assim como a ausência de controles de gastos pode atrair dívidas e aventuras financeiras indesejadas, a presença deles proporciona total clareza sobre o direcionamento do seu dinheiro. Isso vai otimizar o planejamento das suas finanças pessoais.

Continue acompanhando este post para obter ideias práticas sobre como controlar melhor o seu dinheiro mês a mês a partir de agora!

Por que é importante fazer o controle dos gastos pessoais?

Diferentemente de como muitos pensam, o controle de gastos não vai proibir você de gastar. Pelo contrário: além das vantagens que já destacamos no início deste texto, vai fazer com que você gaste de forma mais consciente, investindo menos em trivialidades e mais no que realmente importa para você.

Entretanto, controlar gastos é um comportamento distintivo entre os brasileiros, visto que mais de um terço (36%) da população nacional não administra as próprias finanças de perto.

O levantamento que trouxe esse dado — publicado no primeiro mês de 2019, em uma pesquisa conjunta entre o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Banco Central do Brasil (BCB) — revelou também que 62% dos entrevistados sentem muita dificuldade para administrar as despesas, e apenas 56% planejam os gastos mensais.

Pode ser que você não esteja entre os 36% que não acompanham os gastos pessoais. Mas é possível estar entre aqueles que encontram dificuldade para fazer o controle, ou mesmo entre os que não planejam o uso do dinheiro. E tudo bem!

Afinal, quem é que, vez ou outra, não é surpreendido por uma despesa emergencial ou comete uma loucura e faz uma compra exagerada? E depois acaba se deparando com dificuldades para a reorganização do orçamento?

Por conta desses hábitos que a maioria das pessoas tem, preparamos um passo a passo para que você possa entender melhor sobre o controle de gastos. Durante a leitura, você vai refletir sobre seu comportamento atual e obter insights poderosos para colocar algumas coisas em prática!

Qual é o passo a passo para fazer um planejamento financeiro?

Planejar as finanças é uma atitude estratégica. Pessoas inteligentes e interessadas em construir um patrimônio valioso alcançam seus objetivos pelo planejamento. Não existem atalhos. Afinal, ficar esperando ser sorteado na loteria não parece uma boa ideia.

Como toda execução de planejamento, a do financeiro também tende a ter mudanças à medida que o tempo vai passando. Quando novas situações vão surgindo, o desafio é não desviar demais dos objetivos iniciais e manter o foco.

Veja o passo a passo que preparamos para você montar um bom planejamento financeiro:

Defina objetivos financeiros que causem brilho nos olhos

Se inspirar para alcançar seus objetivos financeiros acaba fazendo toda a diferença em um planejamento. Isso porque você estará sempre com entusiasmo para continuar evoluindo!

Os objetivos finais do planejamento devem ser muito importantes para você. Afinal, eles vão ter de sustentar algumas mudanças no seu estilo de vida e eventuais sacrifícios durante a sua organização financeira.

Nas finanças familiares, se for o seu caso, é possível envolver o cônjuge e os filhos na definição de bons objetivos. Isso pode fortalecer ainda mais o desejo e o compromisso de todos a se organizarem financeiramente.

Tenha uma estratégia clara à frente

Assim que seus objetivos financeiros forem definidos, decida quais estratégias serão capazes torná-los viáveis.

Por exemplo: se o plano for poupar para a educação dos filhos, uma excelente estratégia é evitar a caderneta de poupança e optar por uma carteira de investimentos de longo prazo, combinando ativos de renda variável e fixa.

Para objetivos em prazos mais curtos, como uma viagem de férias para o exterior, após conhecer bem o seu perfil de risco como investidor, vale a pena avaliar estratégias de investimento em renda fixa, com vistas à alta liquidez e ao baixo risco.

Utilize as melhores ferramentas de controle financeiro

As ferramentas de controle financeiro são determinantes na condução do planejamento, principalmente porque auxiliam no controle de gastos e permitem que previsões sejam feitas.

Abrir mão de recursos como esses é o mesmo que boicotar o planejamento, tamanha a importância deles. É por isso que atualmente existem tantas opções, como as que serão apresentadas mais adiante.

Analisar seu orçamento é uma atividade essencial nesse processo. Nesse aspecto, o uso dessas ferramentas vai auxiliar e te ajudar a controlar melhor os gastos e também os ganhos.

Desenvolva o hábito de revisar as finanças regularmente

O seu orçamento deve analisado com frequência, principalmente para que os resultados alcançados sejam vistos. A partir desse ponto, você possa adotar medidas estratégicas de acordo com o que você analisou das suas finanças.

Se houver um gasto inesperado que sobrecarregue o orçamento, por exemplo, o acompanhamento das finanças permitirá que as melhores decisões sejam tomadas. Assim, você corre menos riscos de ter novos endividamentos. Evitando, principalmente, as bolas de neve.

O ideal é revisar suas finanças e seu planejamento financeiro pelo menos uma vez na semana.

Aprenda a reduzir os gastos sabiamente para poupar

Como controlar os gastos sem diminuir o padrão econômico das suas escolhas cotidianas? Essa é fácil: se você contiver quantidades, recorrências de uso e tempos de permanência, por exemplo, já vai economizar bastante!

Na prática, isso significa planejar idas a restaurantes mais caros somente em datas comemorativas, escolher roteiros mais econômicos para viagens de férias, otimizar o uso do veículo no dia a dia e considerar novas opções de transporte.

Mas lembre-se que essas são apenas algumas dicas. Você pode avaliar a sua rotina de uma maneira geral e traçar onde você pode fazer esses ajustes para economizar. Essas mudanças são tão sensíveis que nem sequer representam grandes sacrifícios financeiros.

E no final das contas, elas cooperam para que sobrem recursos todo mês. Dessa forma, é possível guardar mais dinheiro às reservas de emergência e aos novos investimentos — que vão garantir o alcance dos seus objetivos firmados.

Quais são as melhores ferramentas de controle financeiro?

O controle de gastos e das finanças, em geral, não dispensa o uso de tecnologia. Algumas ferramentas podem ser consideradas avançadas, como os aplicativos mobile. Entretanto, as mais tradicionais, como as planilhas, também podem funcionar muito bem.

É possível conciliar o uso de ambas: as planilhas para um acompanhamento mais amplo, abrangendo históricos mensais por categoria e estimativas de despesas futuras. E os aplicativos, que são mais ágeis de se manusear no dia a dia, para controle das finanças cotidianas.

É claro que quem tem disposição para incorporar um nível de organização desse tipo pode ser considerado um especialista. Ou seja, você não precisa utilizar todas as opções disponíveis. Mas é importante que tenha um hábito de registrar e controlar seus gastos periodicamente.

Veja abaixo algumas sugestões de planilhas de controle financeiro gratuitas, fáceis de usar e que vão ajudar você a se planejar e monitorar corretamente a sua riqueza.

Como utilizar uma planilha de controle financeiro? Baixe aqui um modelo!

Pontuamos aqui apenas alguns exemplos de planilhas em Microsoft Excel, embora na internet seja possível encontrar outros milhares de modelos:

Independentemente do modelo escolhido, o funcionamento das planilhas será sempre o mesmo. Não tem segredo: primeiramente você preenche com valores os campos em branco referentes às categorias de receitas e de despesas.

Após, o saldo final, envolvendo entradas e saídas do período analisado, é calculado de forma automática. Ele pode, inclusive, ser verificado em detalhes, por meio de gráficos que expõem a evolução no tempo dos recursos movimentados.

Com base em informações desse tipo, todas as decisões financeiras dentro de casa são tomadas com muito mais segurança, pois diminuem-se os riscos de haver alguma surpresa que vai atrapalhar seus planos.

Se ainda assim acontecer um imprevisto, as chances de contornar a situação serão muito maiores. Isso porque, com o planejamento financeiro, você já estará ciente do ocorrido e novas metas poderão traçadas.

Se você não tem muito tempo para tratar desses assuntos sentado em frente ao computador, preenchendo e analisando dados em planilhas, uma ferramenta eficiente para seu perfil são os aplicativos de controle financeiro, como veremos agora.

Quais são os melhores aplicativos de controle financeiro?

Já destacamos em outra publicação aqui do blog o quanto os aplicativos tornam a gestão das suas finanças muito mais fácil. Eles oferecem informações resumidas, lembretes importantes, análises detalhadas das movimentações e até notificações sobre o uso de cartões de crédito.

Além dos que já foram citados anteriormente, confira mais alguns apps que podem resolver qualquer dificuldade no controle de gastos:

MoneyWise

É o único aplicativo que permite categorizar transações financeiras com etiquetas (como férias, caridade, viagem, alimentação etc.), de modo que você atribui uma categoria de despesa para cada movimentação, a fim de montar aos poucos uma estrutura de gastos facilmente gerenciável.

Dessa forma, o app permite filtrar as categorias e etiquetas, monitorar saldos diários, semanais ou mensais, importar dados de planilhas, acessar gráficos, entre outras inúmeras funcionalidades.

Vale dizer que o MoneyWise está disponível em vários idiomas (apenas para Android), aceita todas as moedas, não requer acesso à internet e nem registro para ser usado.

Mint

Tanto na loja Google Play quanto na AppStore, esse aplicativo de controle de gastos tem sido bem avaliado pelos que o baixaram.

O Mint é gratuito e não solicita o preenchimento de dados do cartão de crédito para eventuais cobranças futuras — apesar de reunir dados da conta bancária, do cartão de crédito e dos investimentos do usuário para fornecer uma visão resumida e atualizada dos respectivos desempenhos.

Assim, fica fácil identificar onde o dinheiro está sendo gasto e adotar medidas de economia. Além do mais, o app fornece uma pontuação de acordo com a performance do usuário, a fim de tornar gradativamente o manuseio mais intuitivo.

Gestor de Despesas

Simples e fácil de usar, o Gestor de Despesas funciona como um rastreador de gastos e de rendimentos. Além de gráficos interativos, calculadora integrada, funcionalidade de adição de imagens de recibos, de notas fiscais e de produtos comprados, o app conta com lembretes personalizados para todos os pagamentos registrados, que podem ser feitos em mais de 100 moedas diferentes.

Com esse app, não tem como perder prazos por esquecimento e nem ter dificuldades de lembrar daquilo que foi comprado, visto que o recurso de fotografias serve justamente para manter esse histórico atualizado.

Como foi possível perceber até aqui, o controle de gastos é importante a ponto de determinar os rumos do futuro financeiro de um indivíduo ou de uma família inteira.

Vimos que um planejamento das finanças, juntamente a ferramentas estratégicas, aquece a iniciativa de organização das contas. Além de reforçar o hábito de análise frequente da própria situação econômica, que é muito importante.

Agora que você já sabe melhor sobre o controle de gastos, leia outro post super importante sobre esse assunto: Planejamento financeiro: qual a importância de planejar as finanças?

Controle de gastos: entenda a importância e como realizá-lo!
4.9 (98.67%) 15 vote[s]
curso de investimento