Corretoras que oferecem Tesouro Direto: saiba quais são as melhores taxas

por Malena Oliveira | 18/06/2019

Corretoras com Tesouro Direto: veja quais oferecem as melhores taxas

O Tesouro Direto atingiu recentemente a marca de 1 milhão de pessoas ativas na plataforma, tornando-se uma das aplicações mais populares do país. Para investir, é necessário ter uma conta em uma corretora. Então, quais são as corretoras que oferecem Tesouro Direto? Quais são as taxas?

Já adiantando, existem muitas corretoras de valores e até grandes bancos que cobram taxa zero no Tesouro Direto. Mas em alguns casos, ainda é preciso prestar atenção em algumas tarifas que podem incidir.

Vale lembrar que, independente da corretora escolhida, o Tesouro Direto tem uma taxa de custódia de 0,25% ao ano sobre o valor total do investimento. Essa taxa é recolhida pela B3 (a bolsa de valores brasileira) para registrar e guardar os títulos no CPF de quem investiu.

Além disso, também há o Imposto de Renda sobre o lucro da aplicação e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), caso haja um resgate do Tesouro Direto antes de 30 dias da aplicação.

Sabendo disso, considere que há corretoras que não cobram mais nenhuma taxa além dos impostos e da taxa de custódia da B3.

Por outro lado, existem corretoras que cobram uma porcentagem sobre o valor do investimento. Cada instituição é livre para definir sua política, mas geralmente corretoras que não são especializadas em Tesouro Direto tendem a cobrar por esse serviço.

Para ajudar você a fazer a melhor escolha, elaboramos uma lista com as principais corretoras que oferecem Tesouro Direto no Brasil e quais são as taxas cobradas por elas.

Também mostramos quais critérios considerar para escolher a melhor instituição para você. Vamos começar?

Quais são as corretoras que oferecem Tesouro Direto no Brasil?

Hoje, a maioria das corretoras e bancos oferece aplicações no Tesouro Direto. Cada uma tem sua própria política de taxas e, por isso, esses valores podem mudar entre uma instituição e outra.

É importante reforçar que a rentabilidade do Tesouro Direto é igual, não importa a instituição escolhida. Porém, a diferença de taxas entre instituições pode fazer uma diferença no rendimento líquido do seu investimento.

Confira a seguir as principais corretoras e bancos que oferecem acesso ao Tesouro Direto. Todas as instituições a seguir oferecem taxa zero para investir nos títulos públicos da plataforma:

  • Ágora;
  • Ativa Corretora;
  • Banrisul;
  • Banco do Brasil;
  • Banco Inter;
  • Bradesco;
  • Clear Corretora;
  • Easynvest;
  • Genial Investimentos;
  • Guide Investimentos;
  • Icap;
  • Itaú;
  • Mirae Asset;
  • Modal Mais;
  • Necton;
  • Nova Futura;
  • Rico Investimentos;
  • Santander;
  • Terra Investimentos;
  • XP Investimentos.

O que levar em consideração na hora de escolher a sua corretora?

Os títulos públicos são investimentos de baixo risco e com rendimento melhor do que o da poupança. Mas pode surgir a dúvida: qual é a melhor corretora para Tesouro Direto?

Existem basicamente quatro fatores a serem analisados na hora de fazer essa escolha:

  • qual é a taxa de administração cobrada pela corretora?
  • a corretora é agente integrado do Tesouro Direto?
  • a corretora oferece aplicação programada?
  • qual é o prazo de repasse do dinheiro para o cliente após o resgate dos títulos?

Vamos ver com mais detalhes cada um desses pontos. Acompanhe!

1 – Taxa de administração

As taxas cobradas pelas corretoras têm impacto direto na rentabilidade dos seus investimentos. Por isso, é preciso observar com cuidado os valores praticados.

Algumas corretoras de investimentos ainda cobram taxa de administração para investimentos no Tesouro Direto. Preste atenção a essa política antes de começar a investir.

2 – Integração com a plataforma do Tesouro Direto

Ser agente integrado do Tesouro Direto representa uma enorme comodidade para quem investe em títulos públicos.

Isso significa que é possível investir pelo próprio site da corretora, que está integrado ao do Tesouro Direto. Caso contrário, é preciso entrar no site do Tesouro e cadastrar a sua conta para fazer aplicações e resgates.

3 – Aplicação programada

Investir com regularidade é uma das melhores formas de aumentar seu patrimônio ao longo do tempo.

Algumas corretoras oferecem a possibilidade de fazer aplicações programadas, nas quais você escolhe o título em que quer investir, quanto quer aplicar e a data da aplicação. Assim, a instituição executa as ordens como você programou, como uma espécie de débito automático.

Dessa maneira, seus investimentos passa a ser como uma outra conta qualquer, que você tem que pagar todo mês. Essa é uma das técnicas que facilitam manter a disciplina na hora de economizar dinheiro para o futuro.

Além disso, é possível também reinvestir automaticamente os juros dos títulos que pagam rendimentos semestrais (como o Tesouro IPCA+ ou o Tesouro Prefixado).

4 – Prazo de repasse para o cliente

Os títulos públicos negociados pelo Tesouro Direto têm alta liquidez: o Tesouro garante a recompra diariamente para quem quiser resgatar os recursos. No entanto, é preciso observar qual o prazo da corretora para repassar os recursos para a conta do cliente.

A maioria das corretoras deposita no mesmo dia, mas em algumas o valor só cai na conta do cliente no dia útil seguinte. Então, se você pode escolher, por que ficar com a que demora mais, certo?

Quais são as outras opções de investimento a observar?

É verdade que o Tesouro Direto vem se popularizando e isso é muito bom para quem está aplicando. Durante muito tempo houve no Brasil uma cultura de não ter atenção com os investimentos e deixar o dinheiro na poupança, que é uma das opções com menor rendimento no mercado.

No entanto, vale lembrar que o mercado financeiro oferece um amplo leque de opções para você diversificar seus investimentos, com opções de aplicação de baixo risco que podem, inclusive, render mais do que os títulos públicos.

O Tesouro Selic, por exemplo, tem rendimentos próximos ao da taxa Selic (taxa básica de juros do país), que em maio de 2019 estava em 6,5% ao ano. A Selic também guarda forte correlação com o CDI, que é o parâmetro de rendimento de muitas aplicações de renda fixa pós-fixada, como CDBs e letras de crédito (LCIs e LCAs).

Isso vai depender da taxa que esses investimentos oferecem. Se pagarem acima de 100% do CDI, seu rendimento já vai ser maior do que o do Tesouro Selic.

Para aumentar suas chances de ter lucros maiores no longo prazo, no entanto, o ideal é montar uma carteira de investimentos diversificada, que contemple uma combinação de investimentos de baixo risco com outros que ofereçam a possibilidade de alcançar rendimentos mais elevados.

Encaixam-se nessa modalidade a aplicação em renda variável, fundos multimercado e diversas outras opções. O importante aqui é lembrar que suas aplicações devem estar alinhadas ao seu perfil de investidor, para que seus objetivos sejam alcançados e que você se sinta confortável com o desempenho da sua carteira.

Vimos quais são os principais pontos que devem ser levados em consideração para escolher corretoras com Tesouro Direto: taxa de administração, integração com o site do Tesouro, possibilidade de aplicação programada e prazo do repasse do dinheiro para o cliente. Com isso, listamos as 16 corretoras que atendem esses pré-requisitos.

Lembre-se, porém, de que também existem opções de investimento de baixo risco que podem render até mais do que o Tesouro Direto e procure manter uma carteira diversificada, aumentando as chances de ter rendimentos mais altos no longo prazo.

Quer saber mais sobre o Tesouro Direto? Baixe grátis o nosso Guia Completo sobre os Títulos Públicos e tire suas dúvidas!

Corretoras que oferecem Tesouro Direto: saiba quais são as melhores taxas
5 (100%) 3 vote[s]