Como será o amanhã? 6 dicas para você planejar seu futuro financeiro

por Mariana Congo

O seu futuro financeiro junto com sua família deve ser uma preocupação que paira sobre sua cabeça, não é mesmo?

Em meio a um cenário econômico confuso, saiba que o planejamento é a melhor arma para se proteger das incertezas e garantir uma vida tranquila nos próximos anos.

No entanto, na correria do dia a dia, às vezes é difícil separar um tempo para buscar as melhores oportunidades de investimento e dar os primeiros passos rumo à realização dos seus sonhos. Além disso, é complicado lidar com toda a carga de informação que o mercado financeiro possui para filtrar apenas o que é relevante em sua caminhada.

Para resolver isso, separamos 6 dicas que vão resumir o que você precisa fazer para plantar esse cenário de prosperidade com sua família no futuro. Confira agora!

1. Faça uma reserva de emergência

Antes de partir em busca do seu futuro financeiro, é necessário ser mais cauteloso e assegurar o presente também. Para isso, a criação de uma reserva de emergência é indispensável.

Trata-se de uma quantia de dinheiro suficiente para suprir suas necessidades no caso de um fato inesperado, como desemprego, doença ou alguma outra situação que te impeça de se sustentar por um período.

A ideia é que você tenha disponível uma quantia igual à que você acumularia normalmente ao longo de alguns meses, considerando o seu perfil no mercado de trabalho. Se você é funcionário público, por exemplo, e conta com as garantias do governo, uma reserva de emergência de 3 meses é suficiente. Porém, a segurança é menor se você for autônomo, e nesse caso o ideal é ter o equivalente a 12 meses de cobertura.

A reserva de emergência deve estar aplicada de forma a garantir uma alta liquidez, ou seja, dinheiro disponível rapidamente para você. Você pode encontrar CDBs ou fundos DI com liquidez diária. Ou, ainda, contar com a velha Caderneta de Poupança.

2. Separe seus sonhos em curto, médio e longo prazos

Para planejar o seu futuro financeiro, é necessário primeiro definir seus sonhos e depois categorizá-los em curto, médio e longo prazos.

Considere o curto prazo como um período de até 1 ano, médio prazo entre 1 e 10 anos e longo prazo para um período de mais de 10 anos.

Esse tipo de ação é importante para definir por quanto tempo deverá ser aplicado o dinheiro direcionado para esse sonho. Quanto maior o prazo, a tendência é que você tenha mais poder de barganha no mercado, já que proporciona ao tomador do investimento um período maior para manipular seu capital.

Isso não significa que você deva investir tudo no longo prazo, porque pode perder uma quantia considerável no resgate antecipado. Por isso é tão importante estabelecer prazos para seus sonhos e encaixá-los em alternativas financeiras adequadas a cada período.

3. Estime os custos de seus objetivos

Sonhos definidos, agora é preciso calcular exatamente quanto você vai precisar para realizá-los. Nesse momento, estamos identificando o ponto final da sua trajetória.

Por exemplo, se você almeja pagar um intercâmbio para seu filho no futuro, antes de ir poupando dinheiro sem critério algum, é mais sensato pesquisar entre as agências que oferecem esse tipo de serviço e fazer um orçamento de todos os custos necessários. Esse será o montante que resultará do seu investimento, e você precisa dessa informação para saber quanto deverá poupar mensalmente.

4. Determine uma data de realização para cada sonho

Outra informação a considerar para o seu futuro financeiro é uma data definida para a realização de cada um dos seus sonhos.

Essa é uma informação indispensável para o planejamento do seu investimento mensal. Além disso, trabalhar com prazos gera uma sensação de comprometimento, e você fica menos suscetível a cair na tentação de gastar o dinheiro do seu sonho com coisas supérfluas.

5. Avalie a quantia a poupar mensalmente

Sabendo o custo necessário para conquistar seu objetivo e a data que você estipulou, é possível calcular quanto é preciso poupar mensalmente para o seu futuro financeiro.

Não basta dividir o custo total pelo número de meses, pois assim você está desconsiderando dois efeitos importantes: juros compostos e inflação.

Aplicar o seu dinheiro é vê-lo multiplicar-se exponencialmente por meio dos juros compostos. No entanto, o que você compra hoje com R$ 100 provavelmente não poderá ser adquirido com a mesma quantia daqui a alguns anos: é o que chamamos de inflação.

Para o seu cálculo fechar, trabalhe com uma taxa real: percentual de rendimento do investimento subtraindo a taxa de inflação do período e alíquota do Imposto de Renda (se for o caso).

6. Defina o investimento ideal para realizar seus sonhos

Agora que você já sabe aonde quer chegar e qual caminho percorrer até seu futuro financeiro ideal, é preciso decidir qual meio de transporte será utilizado. Estamos falando de algum produto do mercado financeiro que seja adequado ao seu perfil de investidor.

Por exemplo, se você deseja levantar um patrimônio para sua aposentadoria e não se importa de correr riscos, talvez a renda variável seja uma opção interessante — como ações e fundos de investimento com produtos do tipo.

Porém, essa alternativa já não seria a melhor escolha considerando um plano de curto prazo, como uma viagem de férias no próximo ano. Nesse caso, como existe pouco tempo para uma recuperação do investimento em caso de perda, a melhor opção são títulos de renda fixa, como CDB, Tesouro Direto, LCI ou LCA, que tivessem vencimento em um ano.

Esses mesmos produtos também são mais adequados para as pessoas que não toleram riscos e gostam da segurança de ver o seu dinheiro oferecendo um retorno positivo, mesmo que não seja a melhor rentabilidade do mercado financeiro.

Uma boa ideia nesse momento é contar com a ajuda da tecnologia para descobrir a melhor alternativa de investimento. Hoje em dia, a consultoria de investimentos automatizada pelo robô advisor está sendo bastante difundida.

O futuro financeiro requer um planejamento detalhado e deve ser seguido com disciplina. Converse com sua família sobre o que você leu aqui, para que definam juntos seus objetivos e fiquem firmes na realização de seus sonhos!

Gostou do conteúdo? Você pode ver muito mais nas nossas redes sociais. Estamos no Facebook, LinkedIn, YouTube e Twitter!

mariana-congo

Mariana Congo é Gerente de Conteúdo da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

Assine a Newsletter Magnetis e saiba tudo sobre finanças pessoais

Avaliar o post