Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Entenda o que é o indicador Ebitda e como calculá-lo

como investir na bolsa de valores

Avaliar os resultados de uma empresa é essencial, tanto para empresários quanto para pessoas que desejam investir. Para isso, saber o que é Ebitda e como esse índice é calculado pode ser um fator determinante para avaliar a eficiência de uma companhia.

Você já deve ter ouvido falar nesse índice de desempenho, certo? Mas, afinal, qual é a sua verdadeira função? Neste artigo, veremos a importância do Ebitda para as empresas e como ele é calculado. Continue a leitura e tire suas dúvidas!

O que é Ebitda?

Ebitda é a sigla para Earning Before Interest, Taxes, Depreciation, and Amortization. Em português, o acrônimo é conhecido como LAJIDA — Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização. O Ebitda mede o desempenho financeiro geral de uma empresa, revelando o lucro líquido da companhia.

O índice demonstra qual foi a lucratividade da empresa antes dos gastos com tributos, juros, depreciação e amortização. Em síntese, esse indicador ajuda a entender quais são os aspectos operacionais de uma companhia

Com os resultados do Ebitda em mãos, é possível compará-los com dados de outras empresas do mesmo setor, avaliando a gestão como um todo. Logo, divulgá-los é uma maneira de descobrir qual é a realidade financeira da companhia e entender se ela está melhorando sua eficiência e competitividade.

Qual é o objetivo do Ebitda?

como investir na bolsa de valores

O objetivo principal do Ebitda é avaliar a performance da empresa. Eliminando os efeitos dos financiamentos e das decisões contábeis, é mais fácil mensurar a eficiência do negócio, isto é, seu desempenho em determinado período.

O Ebitda também pode ser usado para avaliar a dívida de uma companhia, por exemplo. Para cumprir esse objetivo, ele elimina dados referentes a impostos, juros, amortização e depreciação.

A seguir, veja o que significa cada um desses termos nesse contexto.

Amortização

Na amortização, há redução do valor total de uma dívida por meio de pagamentos regulares, levando à quitação. As parcelas podem apresentar valores fixos ou variados, dependendo do tipo de amortização escolhido por quem fez o empréstimo

Depreciação

Depreciação consiste na perda de valor de um bem por consequência de uso, desgaste natural ou obsolescência. Alguns exemplos incluem computadores, veículos, smartphones, equipamentos etc. Esse item deve ser lançado como um custo operacional da empresa por meio da escrituração contábil.

Juros

Nesse caso, os juros integram as despesas operacionais financeiras da empresa — podem ser referentes a empréstimos ou a receitas de aplicações. Portanto, são excluídos do Ebitda.

Impostos

Toda empresa precisa pagar tributos. No Ebitda, esse valor não é considerado, para que a companhia possa calcular somente a geração de caixa.

Outros itens removidos do cálculo são o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). Por serem considerados itens não operacionais, ficam de fora da avaliação.

Como o Ebitda é calculado?

Antes de saber como calculá-lo, é preciso conhecer a Instrução nº 527/2012, determinada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O órgão regulador — fortalecido pela antiga Anbid — apresentou uma norma para uniformizar o cálculo do Ebitda entre as empresas brasileiras.

Mesmo existindo há muitos anos, cada organização fazia o cálculo de uma maneira diferente. Assim, sem uma regra unificada, não era possível comparar companhias do mesmo setor.

Depois da resolução da CVM, foram determinados os parâmetros para o cálculo do Ebitda e os critérios para sua divulgação. Como regra, devem ser considerados apenas valores que fazem parte das demonstrações contábeis, a fim de facilitar a análise de investimento.

Desse modo, existe uma fórmula para fazer o cálculo do Ebitda:

Ebitda = Lucro operacional líquido + Depreciação + Amortização

O primeiro passo é descobrir quais são os valores individuais de cada item da fórmula. Para entender como funciona, veja a seguir um exemplo prático. 

Uma empresa AB tem as seguintes despesas operacionais:

  • Gastos gerais: R$ 2.000;
  • Despesas administrativas: R$ 600;
  • Despesas com vendas: R$ 7.000;
  • Depreciação: R$ 300;
  • Amortização: R$ 500.

Ao somar tudo, o total de gastos é R$ 10.400.

Em seguida, deve-se calcular o lucro operacional líquido, que consiste na seguinte fórmula:

Lucro operacional líquido = Lucro Bruto – (Despesas Operacionais + Receitas Operacionais)

Assim, hipoteticamente, temos:

  • Receita líquida da empresa: R$ 29.000;
  • Custo das mercadorias vendidas: R$ 2.000;
  • Despesas operacionais: R$ 10.400.

Portanto, o lucro operacional líquido é: R$ 29.000 – (R$ 2.000 + R$ 10.400) = R$ 16.600.

Com esses números, agora vamos ao cálculo do Ebitda:

Ebitda = R$ 16.600 (lucro líquido) + R$ 300 (depreciação) + R$ 500 (amortização) = R$ 17.400

Pode parecer complicado, mas para calcular o Ebitda, basta reunir todas as informações detalhadas de despesas e receitas. É fundamental saber quais taxas e custos incidem sobre cada aplicação financeira, porque isso permite calcular o lucro líquido.

Os emolumentos, por exemplo, provam que nenhuma aplicação é feita sem custos ou taxas. Com o Ebitda acontece o mesmo: taxas e custos operacionais podem indicar o valor aproximado de uma empresa.

Por que é importante calcular o Ebitda?

Calcular o Ebitda é fundamental para avaliar o desempenho de uma empresa. Descobrir qual foi o lucro ou o prejuízo não é o suficiente, já que outros fatores influenciam nesses valores.

O indicador ajuda o empresário a entender o que acontece dentro da empresa. Com o Ebitda, é possível descobrir até mesmo o histórico de produtividade de colaboradores e gestores, por exemplo.

Como vimos, ele visa demonstrar a capacidade de capital de um negócio, bem como sua eficiência e produtividade. Entretanto, o Ebitda não pode substituir o fluxo de caixa, já que ele apresenta valores aproximados. Ou seja, o ideal é usar vários indicadores para determinar todos os aspectos financeiros de uma empresa.

Inclusive, diversos empreendimentos enfatizam o valor do Ebitda quando procuram pessoas para investir em seus negócios, principalmente quando ocorre uma bolha financeira. Mas apesar de sua importância avaliativa, é necessário reforçar que somente um indicador não revela tudo sobre a saúde financeira de uma organização.

Agora que você sabe o que é Ebitda, como fazer o cálculo e sua importância para as empresas, que tal um curso grátis de investimentos? Veja como enxergar esse mundo com outros olhos e transforme sua vida financeira!

Luiza Caricati

Jornalista e redatora na Magnetis.

leia mais desse autor