Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Veja nossas dicas de educação financeira e alcance seus objetivos!

Nunca se falou tanto em educação financeira. Afinal, com a taxa de juros na mínima histórica (2% ao ano) é mais que necessário aprender a investir bem para ter uma boa rentabilidade.

Também é uma oportunidade de ouro para fazer financiamentos longos, como de imóveis, que ficam mais baratos quando a taxa Selic cai.

Em ambos os casos, contudo, é necessário ter disciplina e consciência dos riscos que as decisões sobre o dinheiro implicam.

E é isso que é ser educado financeiramente: ter boas atitudes em relação ao dinheiro, que garantam um futuro livre de dor de cabeça e apertos.

Infelizmente, no Brasil, não aprendemos a lidar com dinheiro durante a escola ou até mesmo em casa. Ele ainda é um tabu, um assunto que não é tocado por muita gente.

Daí a importância de ter um incentivo pessoal para mudar esse panorama. Veja neste post como a educação financeira ajuda a ter um orçamento equilibrado e alcançar metas e objetivos!

Qual é a importância da educação financeira?

A importância da educação financeira é clara: ao lidar bem com o dinheiro você consegue atingir de forma mais fácil suas metas financeiras pessoais e familiares.

Para atingir sua liberdade financeira, não há receita pronta nem simples. Não basta, por exemplo, economizar até no cafezinho.

O que a educação financeira proporciona é que você faça sua reserva financeira conforme as suas necessidades e objetivos.

Se a sua meta é viajar, tudo bem! O importante é ter satisfação pessoal. Mas, claro, não dá para se descuidar do futuro.

Afinal, ninguém deseja chegar à aposentadoria e ver seu custo de vida ser reduzido de forma relevante. Ou perder o emprego e não ter nenhum colchão financeiro como segurança.

Se você acredita que para ter educação financeira é necessário ter muito dinheiro, precisa melhorar as suas desculpas. Na verdade, para começar a se educar financeiramente basta vontade e tempo.

É necessário obter conhecimento, organizar o orçamento e definir metas. E até para começar a investir não é preciso uma grande quantia — há investimentos que podem ser acessados até por R$ 1.

Quais são os benefícios da educação financeira?

Engana-se quem pensa que o maior benefício de se ter educação financeira é aprender a poupar. Ela vai além de colocar dinheiro na caderneta de poupança!

Você também aprende a ter boas práticas em relação ao dinheiro no dia a dia, sem deixar de pensar no futuro. Veja a seguir os principais benefícios de ter uma boa educação financeira.

Melhorar a qualidade do consumo

Quando você tem educação financeira, sabe discernir os gastos necessários dos supérfluos.

Assim, passa a ter conhecimento, por exemplo, sobre o que é viável ou não ao registrar uma queda de renda. E o mesmo vale se quiser começar a investir.

Quem tem educação financeira não cede ao consumismo impensado para se sentir recompensado. Acredita que, muito melhor, é ter como recompensa um patrimônio sólido.

Diminuir o estresse

Ter educação financeira reduz e muito o estresse, sabia? Ainda melhora a saúde física, mental e emocional.

Isso não é pouco. Com a redução do nervosismo você evita depressão, queda de cabelo, acne, menstruação desregulada, problemas estomacais e perda da libido.

Também sente motivação para produzir mais no trabalho, o que ajuda no desenvolvimento da carreira. Sem falar dos ganhos financeiros atrelados a essa produtividade.

Se você aprende a não cair em um endividamento, por exemplo, tira da cabeça aquela preocupação em fechar o mês no azul.

O mais importante é que também deixa de brigar com a família por dinheiro. Pesquisas apontam que o descontrole das finanças é uma das principais causas de separação entre casais.

É possível também ter mais calma em relação à reserva financeira. Sabendo aplicar bem o dinheiro, você consegue destinar uma parte da carteira de investimentos a cada objetivo.

Se tem um perfil mais conservador, por exemplo, sabe que não precisará monitorar o sobe e desce de ações na bolsa. Aquela parte da carteira será para objetivos de longo prazo.

Nesse período de tempo, a tendência é que o sobe e desce frequente do mercado se dilua e o papel se valorize.

Além do mais, quem se educa financeiramente sabe que é nos momentos de baixa do mercado que são geradas oportunidades.

Criar um planejamento para o futuro

O objetivo essencial da educação financeira é incentivar a criação de um plano para o futuro.

Afinal de contas, não vale viver com dívidas e pagar juros exorbitantes no cartão de crédito ou cheque especial quando o dinheiro poderia trabalhar para você.

Por outro lado, também não é eficaz economizar muito dinheiro e investi-lo mal. Assim, você deixa de fazer coisas que dão prazer e ampliam a qualidade de vida, como uma viagem com a família.

A educação financeira mostra que é possível se livrar das dívidas e investir melhor. Tudo na medida dos seus objetivos, sem abrir mão do seu padrão de vida.

Como ser educado financeiramente?

Você entendeu a importância da educação financeira, mas não sabe por onde começar? É mais simples do que parece.

Primeiro, o indicado é estudar muito. Não faltam sites com conteúdo educativo sobre finanças e investimentos — como o blog da Magnetis —, além de cursos gratuitos.

Depois, é interessante adotar alguns passos para colocar esse conhecimento em prática. Mas, antes de saber quais são, é importante ter calma.

Se já decidiu a mudar sua relação com o dinheiro, principalmente se isso causa muito prejuízo, pode ser difícil, no começo, mudar certos hábitos.

Criar uma boa educação financeira não acontece da noite para o dia! O fundamental é não desistir, saber observar e comemorar pequenas vitórias.

Veja abaixo alguns passos para começar a fazer as pazes com o seu orçamento. Seu futuro agradece!

Faça aplicações mensais

Mesmo que você tenha pouco dinheiro, é aconselhável fazer aplicações com regularidade. Dessa forma, você se obriga a criar a disciplina de guardar algum dinheiro para investir.

Pode não parecer no início, mas esse hábito fará uma enorme diferença no futuro. Tudo graças ao efeito dos juros compostos sobre os valores.

Entender a diferença entre valor e preço

Para obter educação financeira é essencial aprender a comprar melhor. Portanto, não ceda ao apelo fácil das promoções. Veja se, realmente, precisa do produto.

Além disso, saiba diferenciar valor e preço. Um produto é mais caro, mas vai durar muito mais do que aquele baratinho? Talvez valha adquiri-lo, já que o seu custo-benefício é melhor.

Definir metas alcançáveis

Poupar é uma tarefa muito chata, não é? Mas se guardarmos dinheiro para realizar uma viagem incrível, que desejamos há muito tempo, ou para um objetivo muito importante, que é ter conforto na aposentadoria, a coisa muda de figura.

Por isso, definir objetivos financeiros é essencial ao criar uma boa disciplina com o seu dinheiro.

Aprender a economizar

A velha regra de colocar tudo na ponta do lápis ajuda, e muito, a visualizar no que é possível economizar. Dessa forma dá para sobrar algum dinheiro para investir, concorda?

Se você gasta muito com lazer, não é necessário realizar mudanças drásticas. Apenas priorize o que é mais importante, até porque eliminar de vez o que nos faz bem pode causar efeito contrário!

E nem sempre a solução para investir é reduzir gastos. Uma saída pode ser aumentar sua renda:

  • Faz tempo que não pede um aumento?
  • Pode obter uma renda extra como freelancer em sua área de atuação?

Então, o que está esperando? Mesmo que não sinta segurança em pedir um aumento agora, pode ser interessante verificar se os concorrentes estão pagando melhores salários ou se vale a pena investir em aprimoramento profissional.

Preparar-se para imprevistos

Não tem uma reserva de emergência? Investe para o longo prazo sem pensar em gastos imprevistos no curto prazo? Sentimos dizer, mas você está cometendo um erro.

É muito custoso resgatar investimentos que foram programados no longo prazo diante de imprevistos.

Além de pagar algum imposto no resgate, pode existir ainda a incidência de taxas. Esses custos a mais são um tipo de pedágio para a saída do investimento antes do tempo planejado.

Gastos urgentes geralmente estão relacionados à perda do emprego, manutenção do carro ou doenças. Contar com seguros de vida ou saúde ajuda, mas não é suficiente.

O indicado é ter uma reserva emergencial que equivale de seis a 12 meses da sua renda mensal.

Como ter ajuda de uma consultoria especializada?

Sentiu aquela motivação após ler este artigo e está com disposição para começar a investir? A Magnetis é uma excelente opção se quiser dar início a uma vida financeira mais saudável.

Entre os diferenciais da consultoria de investimentos, temos a montagem de uma carteira de aplicações personalizada, conforme seu perfil e objetivos.

Além de ampliar sua educação financeira com quem entende do assunto, você recebe atendimento de especialistas, que explicam de maneira didática qual é a melhor forma de aplicar seu patrimônio.

Agora que já sabe como a educação financeira é importante, e que pequenos hábitos podem fazer a diferença no orçamento, que tal colocá-la em prática? Acompanhe nossos conteúdos no youtube e comece hoje mesmo!

Caroline Dubard
Caroline Dubard

formada em marketing e apaixonada por conteúdo. Tem experiência em marketing digital, performance e branding. Atualmente, lidera as estratégias de marketing de conteúdo da Magnetis.

leia mais desse autor