Saiba como o RH pode promover a educação financeira empresarial

por Juliana Volpe | 27/12/2018

educação financeira empresarial

A educação financeira empresarial é uma excelente estratégia para se promover a qualidade de vida dos colaboradores, bem como para aumentar a satisfação da equipe de trabalho.

Como você deve saber, no Brasil, poucas foram as crianças que aprenderam a lidar com o dinheiro na escola básica. Para você ter uma ideia dessa defasagem, foi só no final de 2017 que o tema transversal “educação financeira” passou a integrar a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a qual passará a nortear a educação infantil e o ensino fundamental no país.

Devido a essa realidade, é comum profissionais graduados chegarem às organizações com conhecimentos de educação financeira bastante escassos. Como não sabem tratar do orçamento, tais pessoas podem ter problemas para pagar as contas e, como consequência, ter conflitos na família e baixa produtividade no trabalho.

Veja, então, algumas maneiras de promover a educação financeira empresarial e contribua para que os colaboradores da empresa em que atua passem a usar o dinheiro com equilíbrio!

Realização de palestras

Palestras são ótimos instrumentos para a apresentação de conhecimentos de educação financeira, já que é possível reunir muitas pessoas num só lugar, como o auditório da companhia, o que permite uma maior difusão das ideias.

Por exemplo, a empresa pode fazer um ciclo de palestras com um calendário anual, de modo a abordar vários aspectos de assuntos ligados a dinheiro, como orçamento, fluxo de caixa, dívidas, uso de crédito, investimentos etc.

Para cada temática, um especialista pode ser convidado. No final da apresentação, é útil haver um tempo para resposta de dúvidas, uma vez que essa interação possibilita que os colaboradores da organização possam fazer perguntas que estejam de fato ligadas às vidas deles.

Se as palestras forem realizadas fora do horário normal de turno, é recomendável que sejam feitas logo após a saída dos trabalhadores, para incentivar a participação deles. Caso contrário, é possível que a adesão ao projeto seja pequena, principalmente se a pessoa precisar se deslocar para a empresa num momento diferente do habitual.

Oferecimento de capacitações

Na estratégia de educação financeira empresarial, treinamentos podem ser uma alternativa ou um complemento para as palestras. Na primeira perspectiva, a vantagem das capacitações é poder reunir pequenos grupos; já na segunda, o benefício é aprofundar temas específicos e fazer testes práticos.

Por exemplo, nos treinamentos, os colaboradores podem aprender a realizar um orçamento doméstico, a controlar um fluxo de caixa etc. Devido ao tempo escasso e ao maior número de pessoas, tais atividades dificilmente podem ser executadas numa palestra. Logo, as capacitações são mais úteis para um aprofundamento dos conhecimentos de educação financeira.

Ainda assim, é importante contar com o auxílio de profissionais especialistas nessa área, para que não só seja garantida a qualidade do ensino, como também os colaboradores possam ter todas as dúvidas respondidas.

Incentivo à leitura de obras sobre educação financeira

Como, até pouco tempo atrás, assuntos relacionados a dinheiro raramente estiveram presentes no currículo escolar básico, mas apenas em cursos de graduação específicos de gestão empresarial ou MBAs, muita gente teve que aprender sobre educação financeira por conta própria.

Para tanto, as pessoas tiveram que buscar informações dessa área em livros impressos e digitais. Hoje em dia, já se pode dizer que há uma literatura considerável sobre educação financeira. Então, a empresa pode estimular os colaboradores a ler tais obras, por exemplo, por meio da apresentação dos resumos dos livros em um mural.

Outra possibilidade é reservar um “canto da leitura” nas dependências da organização ou, caso a empresa tenha uma biblioteca, possibilitar o empréstimo das obras para que os trabalhadores leiam em casa.

Conforme a disponibilidade, é possível até deixar um dispositivo para leitura de e-books na empresa, o que diminui a necessidade de espaço físico para guardar os livros impressos.

Promoção de dinâmicas de grupo

Nas dinâmicas de grupo, o próprio setor de RH da companhia pode implementar estratégias de educação financeira empresarial. Por exemplo, os participantes podem ficar responsáveis por propor soluções para problemas relacionados a dinheiro e, com isso, haver o compartilhamento de conhecimento.

Nesse caso, é importante que a proposta seja planejada com antecedência e que os colaboradores sejam instruídos a respeitar o ponto de vista dos colegas, sem realizarem juízo de valor. Afinal, sendo as questões ligadas a dinheiro pessoais, muita gente pode ficar constrangida ao tocar em certos detalhes da vida financeira, como dívidas.

Distribuição de cartilhas

Mais uma maneira de executar uma estratégia de educação financeira empresarial é a distribuição de uma cartilha com orientações práticas sobre como lidar com o dinheiro, evitar atrasos nos pagamentos de contas, poupar e investir etc.

Tal material pode ser inicialmente entregue para todos os colaboradores e para os novos integrantes da equipe assim que eles ingressarem na organização. Ao fazer isso, a empresa demonstra que pensa no bem-estar do funcionário e, portanto, não está apenas interessada na força de trabalho dele.

Ao se sentir cuidado pela organização, é possível que o colaborador se empenhe mais no serviço e, com isso, aumente a produtividade. Afinal, nesse caso, ele passa a enxergar uma relação ganha-ganha com a empresa.

Avaliações individuais

Se for o caso, a companhia pode oferecer avaliações individuais para os colaboradores, como se fossem uma espécie de consultoria. Com isso, cada membro da equipe poderia ter uma atenção personalizada, o que tende a aumentar as chances de melhoria do comportamento do trabalhador no que diz respeito ao uso do dinheiro.

Nesse caso, é recomendável que a empresa contrate consultores externos, para possibilitar que os colaboradores ajam com mais naturalidade e possam expor eventuais problemas sem se sentir julgados pelos colegas.

Como você pôde ver, a educação financeira empresarial é uma forma eficiente de a empresa promover a qualidade de vida dos colaboradores e, com isso, melhorar o clima organizacional, já que as pessoas passam a levar menos problemas de casa para o trabalho.

Quer implementar esse tipo de educação na empresa em que atua? Entre em contato com a Magnetis e conheça os serviços disponibilizados nessa área! Você vai notar como o ambiente na sua empresa vai subir de nível!

Juliana Volpe é Gerente de Negócios na Magnetis.

Avaliar o post