Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Empreendedorismo feminino: 8 histórias inspiradoras

Empreender é um grande desafio e exige cuidados redobrados com as finanças pessoais. Quando se é mulher, a jornada pode ser ainda mais complexa. Por esse motivo, histórias inspiradoras de empreendedorismo feminino merecem ser contadas!

Além da luta constante para se destacar em mercados dominados pelos homens, a empreendedora ainda precisa conciliar vida profissional e pessoal. Muitas vezes, isso inclui equilibrar a gestão de um negócio com a administração de uma casa e os cuidados com a família. 

A verdade é que os obstáculos enfrentados não são suficientes para interromper um objetivo. Pelo contrário, muitas mulheres transformam as adversidades em motivação para vencer. Continue a leitura e conheça 8 histórias que vão inspirar você!

A importância do empreendedorismo feminino

O Brasil é um país de empreendedores, disso ninguém duvida. Mas uma realidade tem chamando a atenção: cada vez mais mulheres estão correndo atrás de suas metas e abrindo o próprio negócio. 

Prova disso é que, quando o assunto é a abertura de novas empresas, as mulheres já são maioria. Segundo estudo da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) publicado em 2016, elas comandam 51,5% dos negócios com menos de 3,5 anos de existência. 

O que as motiva a entrar nesse universo? Principalmente, a necessidade de outra fonte de renda e a independência financeira. Ou seja, elas dão a sua contribuição para a recuperação da economia e estão cada vez mais focadas em melhorar suas finanças pessoais. 

8 histórias de empreendedorismo feminino inspiradoras

Criatividade, coragem e dinamismo são alguns atributos que contribuem para o bom desempenho feminino no mundo do empreendedorismo. 

Conhecer histórias de sucesso de mulheres é uma inspiração para qualquer pessoa com o mesmo objetivo. Por isso, preparamos uma lista que ajudará você a persistir nessa jornada!

1. Chieko Aoki

Você tem um emprego fixo, mas pensa em empreender? Chieko Aoki é a prova de que as experiências adquiridas em um trabalho podem servir de aprendizado para o desenvolvimento de um negócio próprio

Ela começou a trabalhar como diretora de marketing em uma rede de hotéis de luxo em 1980. Graças ao seu talento e à sua dedicação, assumiu a presidência da empresa em pouco tempo. 

Porém, em 1997, mudou o rumo de sua carreira e decidiu abrir sua própria empresa no setor: a rede Blue Tree Hotels. Hoje, ela conta com mais de 20 unidades no Brasil e é referência de mercado. 

2. Mônica Burgos

Mônica Burgos nasceu em Itabuna, é mãe de três filhos e divorciada. Trabalhava como advogada, mas decidiu abandonar a profissão e se mudar para o Rio de Janeiro com o objetivo de estudar moda. 

Apesar dos obstáculos, Mônica correu atrás de seus objetivos e abriu o próprio negócio ao conhecer os aromatizantes de ambientes. Ela fez parceria com um amigo e fundou a Avatim — que, atualmente, tem mais de 50 franquias, 6 lojas próprias e um faturamento expressivo. 

3. Luiza Helena Trajano

Você deve conhecer a Magazine Luiza, certo? A Luiza Helena Trajano é sua presidente e protagoniza uma das histórias de empreendedorismo feminino mais inspiradoras do país. 

A empresa surgiu no interior de São Paulo, de uma iniciativa de seus tios. Em meados dos anos 90, ela assumiu a loja e a transformou em uma gigante do varejo nacional, com mais de 700 unidades atualmente. 

Com um patrimônio que ultrapassa R$ 1 bilhão, a marca é sucesso no universo dos investimentos e experimentou uma grande valorização na Bolsa de Valores

4. Márcia Tozo

Márcia Tozo foi mãe aos 16 anos — uma realidade que abalaria a vida de muitas mulheres. Em vez disso, ela se dedicou à maternidade quando preciso e, anos depois, fez das dificuldades um impulsionador. 

Márcia se formou em publicidade e, com os conhecimentos adquiridos, criou um curso online focado no público feminino, ensinando outras pessoas a fazer brigadeiros gourmet. 

Atualmente, a empreendedora é referência nacional e verdadeira inspiração para quem passou ou passa por obstáculos ao longo da vida. 

5. Sônia Hess

Você já ouviu falar na marca de camisas Dudalina? Ela é fruto da coragem e dedicação da empreendedora Sônia Hess. Ela assumiu o comando do negócio da mãe e o transformou na maior exportadora de camisas do Brasil

Essa história inspiradora teve seu início quando Seu Duda, o pai da Sônia, fez uma compra grande de tecidos para vender. Dona Lina, sua mãe, decidiu usar as sobras para confeccionar camisas e vender no pequeno negócio da família. 

Com 11 irmãos homens foi a Sônia que assumiu o comando da empresa, em 1957. Com criatividade, empenho e psicologia econômica, fez com que o negócio ficasse mundialmente conhecido. 

6. Alcione Albanesi

Uma história de sucesso no empreendedorismo não tem idade para começar. Alcione Albanesi, por exemplo, usou seu interesse e sua aptidão para moda para abrir uma confecção aos 17 anos e empregar 80 pessoas. 

Mas a jornada não acabou aí. Em 1992, ela vendeu o negócio e abriu a FLC, focada na produção de lâmpadas fluorescentes de baixo custo. Depois de viajar diversas vezes à China e fazer boas parcerias, sua empresa cresceu e, hoje, é destaque nesse mercado. 

Vale a pena dizer que o empreendedorismo do bem também faz parte da história dessa mulher. Ela fundou a organização Amigos do Bem, que combate a pobreza no Nordeste brasileiro. 

7. Zica Assis

Heloísa Helena Assis, ou Zica Assis, é um exemplo a ser seguido. Ela iniciou sua carreira profissional como babá e doméstica, e viu nos cabelos crespos e cacheados uma oportunidade para empreender

Ao perceber as dificuldades de outras mulheres em encontrar bons produtos no mercado, Zica se qualificou e começou a desenvolver fórmulas. Pouco tempo depois, em 1993, juntou-se a 3 amigas e abriu um salão especializado nesse público: o Instituto Beleza Natural. 

Quase 20 anos depois, sua empresa é sólida e conta com mais de 40 unidades espalhadas pelo país. Isso trouxe a ela o reconhecimento pela Forbes como uma das 10 empresárias mais poderosas do Brasil. 

8. Paula Abreu

Paula Abreu tinha o que se pode chamar de uma vida de sucesso: era uma advogada consolidada, tinha uma boa casa e um carro confortável. Acontece que ela queria mais e não estava inteiramente feliz com a rotina que levava. 

A empreendedora deixou de lado as expectativas sociais e o medo e decidiu mudar os rumos da sua vida. Com isso, também inspirou outras pessoas a se dedicar aos seus objetivos e a adotar hábitos mais saudáveis. 

Ela usa as redes sociais para compartilhar suas experiências e acabou se dedicando ao coaching. Atualmente, é escritora, já publicou vários livros, tem um blog de sucesso e uma vida financeira estabilizada fazendo o que gosta, com autonomia e liberdade. 

Viu só como o empreendedorismo feminino pode ser uma fonte de inspiração para quem deseja abrir seu próprio negócio? Essas mulheres mudaram suas histórias e provaram que não existe limite para quem se dedica à conquista de um objetivo. Aliás, você também pode alcançar sua liberdade financeira! Confira agora mesmo alguns insights valiosos!