Magnetis Update 2020
dia 21/10 às 18h online e gratuito
X inscreva-se e garanta a sua vaga
Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Conheça 3 empresas que pagam dividendos mensais

A pandemia trouxe ainda mais incertezas ao mundo das aplicações financeiras. Quem coloca dinheiro na renda variável precisa acompanhar as novas projeções do mercado financeiro e adequar a carteira de aplicações. Mais do que nunca, é preciso escolher companhias com gestão e endividamento saudáveis. E um indicativo de portfólio com solidez é aportar em empresas que pagam dividendos mensais.

Os dividendossão um pedaço do lucro distribuído aos acionistas de uma companhia. Essas remunerações geralmente vêm de empresas que estão em uma fase madura e que já têm uma boa participação de mercado.

Benjamin Graham, autor do livro “O Investidor Inteligente”, falava sobre como dividendos recorrentes mostram a qualidade de uma empresa. Por isso, vamos apresentar algumas empresas que estão pagando dividendos mensais. Vamos lá?

Empresas que pagam dividendos mensais

1. Itaú Unibanco

O Itaú, criado em 1945, é um dos maiores bancos privados do país. A instituição afirma, em seu site de relações com os aportadores, remunerar seus acionistas com pagamentos mensais e complementares. Essas distribuições acontecem desde julho de 1980.

A companhia remunera R$ 0,015 por ação, seja ela ordinária (ON) ou preferencial (PN). É importante saber que as ações preferenciais dão preferência na distribuição de dividendos. Além de pagamentos mensais, o banco costuma distribuir pagamentos adicionais duas vezes por ano.

O pagamento de dividendos e juros sobre capital próprio (JCP) do Itaú prevê a distribuição de pelo menos 35% do lucro líquido recorrente anual. Lembrando que, por lei, as companhias precisam distribuir no mínimo 25% do lucro.

A diferença entre os dividendos e os juros sobre capital próprio está nos impostos cobrados. Os dividendos são isentos de tributação, enquanto é preciso descontar 15% dos JCP por causa do Imposto de Renda.

2. Bradesco

O Bradesco, criado em 1943,também está entre os maiores bancos privados do país. A instituição afirma em seu site de relações com aportadores que foi a primeira empresa do setor financeiro a distribuir dividendos mensalmente aos acionistas.

O banco paga cerca de R$ 0,017 por ação ordinária e cerca de R$ 0,019 por ação preferencial na forma de JCP. Ele também faz pagamentos complementares ocasionalmente, mas na forma de dividendos.

3. Banco Banestes

O Banco do Estado do Espírito Santo S.A. foi criado em 1937. Diferentemente do Bradesco e do Itaú, o Banestesé público — sua administração cabe ao governo do Espírito Santo.

A instituição financeira distribui rendimentos mensalmente, por meio de JCP, e também paga dividendos a cada seis meses. O valor é o mesmo para ações ordinárias ou preferenciais, de cerca de R$ 0,021 por ação.

Como você pode ver, o setor financeiro tradicionalmente paga dividendos mensais. Isso acontece porque essas empresas já precisam reportar resultados mensalmente ao Banco Central. Porém, lembre que as agendas de dividendos são apenas previsões. Visto que o calendário pode ser reformulado, acompanhe as assembleias e as páginas de relações com aportadores.

começar investir na bolsa

O dividend yield no setor financeiro

O dividend yield é um indicador útil para saber se uma empresa é boa pagadora de dividendos. Ele é calculado pela razão entre o dividendo pago por ação e o valor desse papel. Quanto maior o percentual, maior o retorno ao acionista.

Veja o dividend yield dos três bancos que mencionamos:

  • Itaú Unibanco — nos últimos 12 meses, ficou em 5,54% (ON) e 5,30% (PN). Em 2019, o indicador foi de 7,9% (ON) e 8% (PN);
  • Bradesco — nos últimos 12 meses, ficou em 8,89% (ON) e 9,13% (PN). Em 2019, o indicador foi de 6,46% (ON) e 6,23% (PN).
  • Banestes — nos últimos 12 meses, ficou em 6,11% (ON) e 4,62% (PN). Em 2019, o indicador foi de 5,2% (ON).

O Itaú Unibanco lidera a lista, elaborada pela Economática, de empresas com os maiores dividend yields esperados para 2020. A consultoria levou em conta o volume de dividendos distribuídos em 2019 e o preço de cada papel no último dia útil do ano passado. Também considerou companhias que pagassem dividendos a uma proporção acima da taxa Selic no final de 2019.

Hoje, com a taxa básica de juros a 2% ao ano, o dividend yield dessas empresas parece ainda mais atrativo. Por isso, procure companhias que paguem ao menos uma proporção equivalente à Selic. Afinal, seu risco precisa ser remunerado com uma maior rentabilidade.

Em 2020, o pagamento projetado é de 8,95% para quem tem ações ordinárias do Itaú Unibanco. Outros bancos participam da lista:

  • ABC Brasil (5,44%);
  • Banco do Brasil (4,83%);
  • Banrisul (5,75%);
  • Bradesco (5,54%);
  • Santander (4,22%).

Outros setores que apresentam bons dividend yields

O setor financeiro não é o único que apresenta bons dividend yields. Participam da lista da Economática empresas de água e saneamento, construção, energia, logística, metalurgia, seguros e varejo. Veja alguns exemplos:

  • Sanepar (4,35%);
  • MRV (5,16%);
  • Cemig (5,26%);
  • Tegma (4,17%);
  • Tupy (4,45%);
  • BB Seguridade (4,19%);
  • brMalls (5,40%).

O que levar em conta ao escolher uma ação

Mas não basta analisar a frequência e o volume de dividendos ou o dividend yield para decidir quais papéis comprar. O primeiro ponto é saber se essa distribuição de lucros é saudável para o estágio da companhia.

Se ela ainda está em amadurecimento, deixar de pagar dividendos pode ser essencial. Assim, a empresa terá caixa para investir em novos produtos e serviços, expandir sua participação de mercado e finalmente distribuir lucros ainda maiores aos acionistas.

Como o dividend yield é a razão entre dividendos e preço da ação, o indicador pode estar alto porque o preço do papel caiu muito. Por isso, quanto maior for o histórico de distribuição de lucros analisado, mais certeira será sua decisão.

A regra mais importante é colocar seu dinheiro em companhias que você julga serem sólidas, a partir de uma análise fundamentalista. Afinal, a ideia é receber dividendos ao longo de vários anos.

Empresas que pagam dividendos mensais são uma boa alternativa para este período de incerteza ainda maior no mercado. Companhias do setor financeiro costumam fazer essa distribuição mensal dos lucros, mas outros segmentos também apresentam oportunidades. Agora que você já sabe como escolher boas pagadoras de dividendos, aprenda sobre outro investimento lucrativo diante dos juros atuais: o venture capital.

análise de investimentos
Luiza Caricati

Luíza Caricati é produtora de conteúdo da Magnetis. Jornalista, tem experiência na área de investimentos, educação e negócios, e lidera nossa estratégia multimídia, traduzindo conteúdos complexos em comunicações didáticas para diversos formatos.

leia mais desse autor