O que é e como viver o estilo de vida minimalista

por Malena Oliveira

Você já ouviu falar sobre o estilo de vida minimalista? Ele tem ganhado cada vez mais adeptos no mundo, sendo um dos mais famosos o bilionário Mark Zuckerberg, fundador do Facebook. Recentemente, o tema virou assunto de uma produção audiovisual exibida na Netflix intitulada Minimalism: a documentary about the important things (em tradução livre, seria algo como Minimalismo: um documentário sobre as coisas importantes).

Esse estilo de vida prega que a felicidade não vem dos bens materiais e busca colocar em prática a ideia do "menos é mais". Inclusive, muitas pessoas que investem seu dinheiro já optam por essa filosofia para acumular patrimônio.

Antes de decidir se você se encaixa ou não no estilo de vida minimalista, que tal conhecer mais sobre ele? Continue conosco e acompanhe a leitura a seguir!

O que é o estilo de vida minimalista?

Para compreender o conceito de minimalismo, é importante observar o contexto global em que vivemos. Na sociedade contemporânea, o consumo é incentivado o tempo todo: pela publicidade, em conversas com amigos, nos filmes, nas séries e nos programas de televisão.

Nesse cenário, o conceito de minimalismo traz a ideia de reduzir ao mínimo o uso de qualquer recurso. A ideia não é deixar de comprar, mas sim cortar o consumo excessivo e passar a utilizar as mercadorias de forma mais consciente.

Como estilo de vida, o minimalismo pode ser aplicado às mais diversas áreas: na decoração da casa, no vestuário, na alimentação, nos equipamentos eletrônicos, no lazer, entre outras. Dessa forma, seus adeptos procuram viver com mais simplicidade e liberdade.

É  importante destacar que não existe certo ou errado quando se trata de minimalismo. Afinal, cada indivíduo tem sua própria medida do que significa consumir com consciência. A ideia, assim, é reaproveitar tudo o que for possível e causar o menor impacto a partir desse consumo.

Quais são as vantagens do minimalismo?

Liberdade

A liberdade é um dos benefícios mais destacados pelos adeptos do estilo de vida minimalista. Quanto menos objetos você tem, mais fácil é fazer uma mudança ou escolher uma roupa para vestir, por exemplo. Além disso, muitos relatam uma sensação de alívio e libertação ao aplicar um dos lemas apresentados no documentário Minimalism: "Ame pessoas. Use coisas. O oposto nunca dá certo".

Economia

Quando o consumo se torna mais consciente, evita-se naturalmente uma série de gastos desnecessários. Isso passa a significar economia mês após mês, o que permite um aumento de patrimônio mais acelerado.

Consciência ambiental

Como reduz o consumo de diversos itens, o minimalismo faz com que os ciclos de uso e descarte de objetos fiquem mais lentos. Com isso, é possível causar menos danos ao meio ambiente.

Foco em experiências

Quem opta pelo minimalismo passa a acumular mais experiências do que posses. Assim, em vez de concentrar bens materiais, a tendência é que uma pessoa tenha cada vez mais memórias significativas ao longo dos anos.

Organização

Já pensou saber exatamente onde está cada um de seus pertences pessoais, suas roupas e seus documentos? O estilo de vida minimalista torna isso bastante comum. Assim, fica muito mais fácil manter tudo limpo e organizado em menos tempo.

Contribuição

No processo de desapego dos bens materiais, a pessoa tem, ainda, a oportunidade de doar algumas roupas ou outros itens para quem tem mais necessidade. Essa é uma grande contribuição para a sociedade!

Como adotar o estilo de vida minimalista?

Pratique o desapego

O primeiro passo para adotar o estilo de vida minimalista é observar quais dos seus itens não são usados há tempos (há mais de um ano, por exemplo). Pergunte-se qual é o motivo de guardar esses objetos e se eles são realmente necessários.

Muitas vezes, as pessoas deixam de descartar algo apenas por apego, mesmo que não seja mais um pertence útil no dia a dia. Mas isso não quer dizer descartar itens que tenham um significado emocional.

O ideal é começar pelos objetos menos importantes e, só então, avaliar aqueles que têm um significado mais especial.

Organize a casa e o escritório

Organizar a sua casa ou o seu local de trabalho nem sempre é divertido, mas isso não quer dizer que você não possa aproveitar o processo. Aos poucos, arrume e limpe cada cômodo, um por vez. Procure deixar o espaço o mais agradável e funcional possível.

Isso naturalmente vai ajudar a encontrar vários itens que podem ser descartados, doados ou melhor aproveitados em outro espaço. Depois disso, valerá a pena ter a sensação de leveza que vem após esse processo.

Invista mais em qualidade e menos em quantidade

Para adotar um estilo de vida minimalista, não basta desapegar e se desfazer de objetos antigos. É preciso mudar a mentalidade de consumo: caso contrário, continua-se o acúmulo de inúmeras peças. Então, uma ótima alternativa para chegar lá é adotar o lema "qualidade antes de quantidade".

Assim, antes de ir ao shopping para fazer novas aquisições, é essencial refletir sobre o que realmente é necessário comprar.

Se a ideia for encontrar uma calça jeans nova, por exemplo, por que voltar para casa com três calças e duas camisas? Opte por ficar somente com aquele item que você realmente gostou: isso garante que ele será usado e aproveitado ao máximo!

A ideia central do estilo de vida minimalista é acumular menos itens para proporcionar mais liberdade, leveza e simplicidade às pessoas.

Essa mudança não precisa ser brusca ou radical. Lembre-se de que o minimalismo não é uma competição sobre quem tem menos posses, mas sim uma prática constante que só deve ser seguida se fizer sentido na sua vida.

Se você gostou deste conteúdo e quer ajudar outras pessoas a investirem no que importa, compartilhe-o nas suas redes sociais! Quem sabe seus amigos não se identificam também? E se tiver alguma dúvida ou quiser compartilhar a sua experiência, deixe aqui o seu comentário!

Luciano

Malena Oliveira é jornalista especializada em Finanças Pessoais e redatora na Magnetis.

O que é e como viver o estilo de vida minimalista
5 (100%) 11 votes