FED: conheça o Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos

por Mariana Congo | 03/09/2019

FED: conheça o Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos

Você sabe o que é o FED? Esse órgão governamental norte-americano atua como guardião da economia local, como o Banco Central atua no Brasil.

Se considerarmos que os Estados Unidos são a principal economia do planeta, podemos dizer que o FED exerce influência na economia mundial.

Realmente o órgão é muito importante, não é mesmo? Pensando nisso, neste artigo explicaremos detalhadamente o que é o Federal Reserve Bank e discutiremos a importância da instituição. Acompanhe!

O que é o FED?

O Federal Reserve Bank (FED) é o banco central norte-americano. Não é segredo para ninguém que a economia norte-americana é a maior do mundo.

Por isso, muitas pessoas ficam atentas às decisões tomadas pela instituição, visto que elas influenciam toda a economia do globo.

Vale destacar ainda que o Federal Reserve Bank tem cinco funções principais, são elas:

  • conduzir a política monetária dos Estados Unidos;
  • manter a estabilidade do sistema financeiro norte-americano;
  • fazer a gestão do sistema de pagamentos;
  • supervisionar e regular as instituições financeiras;
  • promover o desenvolvimento sustentável da economia.

Como você pode perceber, o FED se assemelha ao Banco Central brasileiro. Por outro lado, o Federal Reserve Bank tem algumas diferenças em relação ao Bacen. Uma delas é a presença de instituições financeiras privadas no FED.

Além disso, o Federal Reserve Bank tem os seus títulos em uma instituição separada, o FOMC (Federal Open Market Committee, ou Comitê de Mercado Aberto).

O FOMC, dessa forma, atua na compra e venda de títulos federais e também exerce a política monetária nos Estados Unidos.

Qual é a importância do FED?

O Federal Reserve Bank é uma instituição que apresenta importância na economia mundial. Nesse contexto, o órgão tem diversas responsabilidades.

Por exemplo, ele é responsável pela condução da política monetária estadunidense. O FED é responsável por controlar a quantidade de moeda em circulação, o crédito e a taxa de juros. Podemos dizer que a instituição busca o equilíbrio entre a oferta e a demanda de moeda.

Isso é feito por meio da definição da taxa de juros, a qual pode estimular ou desestimular a economia, alterando as relações de consumo — quando a taxa está alta, geralmente há um desaquecimento no consumo e o contrário também é verdadeiro.

O FED atua em favor da estabilidade do sistema financeiro nacional e busca diminuir riscos sistêmicos que possam surgir nos mercados financeiros.

Ele também supervisiona e regula as instituições financeiras com a intenção de garantir a segurança do sistema financeiro norte-americano, e supervisiona o sistema de pagamentos no país, denominado de “payroll”.

Como o FED interfere na economia mundial?

O Federal Reserve Bank impacta a economia brasileira e mundial por meio de duas ações: a compra e venda de títulos e a definição da taxa de juros. Agora você entenderá como funcionam esses procedimentos:

Definição da taxa de juros

A taxa de juros, de forma resumida, é responsável por acelerar ou desacelerar a economia. Como já destacamos, uma alta na taxa desestimula o consumo.

Por outro lado, quando ela está baixa, a tendência é que o crédito seja facilitado no mundo, de forma que mais pessoas façam compras a prazo.

Além disso, nos momentos de alta da taxa de juros, há menos dinheiro circulando na economia. Isso porque os títulos que têm o seu rendimento medido por esse índice valorizam-se no mercado financeiro.

Consequentemente, essa aplicação fica mais atrativa, o que aumenta o número de pessoas que se interessam em investir nesse ativo. Dessa forma, muitas pessoas tendem a retirar o dinheiro líquido ou em espécie e passam a aplicar em títulos.

No cenário de baixa na taxa de juros, podemos afirmar que a tendência é que a economia cresça em um curto prazo, pois as pessoas tendem a comprar mais.

Isso estimula o aumento da produção, em função do aumento da demanda, e contribui para o crescimento econômico. No entanto, essa política precisa ser administrada com muita precaução, pois pode provocar o aumento da inflação.

Compra e venda de títulos

Por meio da compra e venda de títulos, o órgão norte-americano influencia a quantidade de moeda que circula na economia.

Quando o FED decide adquirir títulos no mercado, por exemplo, ele incorpora esses ativos no seu balanço patrimonial, retirando-os do mercado e inserindo dinheiro líquido no mercado — isso acontece porque a instituição financeira paga determinado valor para comprar os ativos.

Esse capital será utilizado futuramente com a intenção de realizar investimentos, o que contribui para aquecer a economia.

Por outro lado, quando a instituição resolve vender os títulos, ela retira dinheiro na economia e insere mais títulos no mercado.

Qual é a estrutura do FED?

A escolha dos membros que fazem parte do Federal Reserve Bank é de responsabilidade do presidente dos Estados Unidos. No entanto, as nomeações devem ser confirmadas e aprovadas pelo Senado.

A estrutura do órgão é composta por:

  • um Conselho de Governadores, liderado pelo presidente nacional do órgão;
  • 12 presidentes dos FEDs regionais;
  • representantes de instituições financeiras privadas dos EUA;
  • FOMC (Federal Open Marketing Committee), que é responsável por supervisionar as operações de mercado aberto no país.

Atualmente, Jerome Powell é o presidente do FED. O seu mandato está previsto para terminar em fevereiro de 2022. Quarles Randal é o vice-presidente do órgão e o mandato dele está previsto para encerrar em 13 de outubro de 2021.

Quais são as principais curiosidades do FED?

A primeira curiosidade do FED é a sua independência em relação às outras instituições políticas dos Estados Unidos.

Dessa forma, o Federal Reserve Bank tem a liberdade de executar políticas econômicas sem a necessidade de aprovação do governo estadunidense.

O FED também tem liberdade para intervir na economia. Um dos principais exemplos disso foi a atuação da instituição na crise de 2008. Naquela época, o Federal Reseve Bank comprou US$182,3 bilhões em ações da seguradora AIG.

O objetivo era evitar que a empresa fosse à falência. A estratégia foi bem-sucedida, a companhia sobreviveu e a economia local e o sistema financeiro norte-americano permaneceram sólidos.

Mais tarde, as ações da AIG se valorizaram, e o FED conseguiu vender os ativos por US$205 bilhões, obtendo um lucro de US$22,7 bilhões.

Considerando essas características, a instituição financeira é de extrema importância. Por isso, é fundamental conhecer detalhadamente a estrutura do FED e o funcionamento da instituição.

Agora que você já sabe como funciona o FED, veja quais são as melhores opções para investir no exterior e entenda quais são os pontos positivos de fazer investimentos internacionais.

Avaliar o post