Magnetis Update 2020
dia 21/10 às 18h online e gratuito
X inscreva-se e garanta a sua vaga
Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Diversificar a carteira com FIC? Saiba o que é e veja as vantagens!

A diversificação da carteira é um princípio fundamental para atingir maiores rentabilidades e diminuir riscos. Uma forma de ter ativos complementares sem ter de acompanhar diversas aplicações é escolher um Fundo de Investimento em Cotas (FIC).

Veremos em mais detalhe as características de um FIC, na comparação com um fundo de investimento comum. Mostraremos também as vantagens e desvantagens de aportar em um Fundo de Investimento em Cotas — e como fazer essa aplicação. Vamos lá?

O que é FIC?

O Fundo de Investimento em Cotas (FIC) tem como estratégia aplicar quase todos os recursos em cotas de um fundo só ou de vários fundos. A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) define que ao menos 95% do patrimônio do FIC seja para adquirir cotas de fundos da mesma classe. 

Um FIC FIA (Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimentos em Ações) deve direcionar 95% do patrimônio para cotas de fundos de ações. Os 5% restantes podem ser alocados em outros ativos, como títulos públicos.

O mais flexível é o FIC FIM (Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimentos Multimercado). Esse FIC pode investir em diversos tipos de aplicações, respeitando a política definida pelos próprios gestores e descritas no regulamento do fundo.

Quais são as suas principais características?

Prazo

Como todo fundo de investimentos, o FIC possui um prazo flexível de retirada dos recursos. Basta solicitar o resgate dos seus recursos pela própria plataforma de aplicação. Lembre-se que a liquidação depende do prazo de cada veículo.

Siglas como D+1, D+30 ou D+60 indicam em quantos dias você receberá em conta o dinheiro que pediu para sacar do fundo.

Rentabilidade

A rentabilidade de um FIC costuma acompanhar a do fundo do qual ele comprou cotas. Porém, lembre que o custo já existente no ativo comprado se soma aos custos do próprio FIC.

Para saber melhor o retorno, confira a lâmina do Fundo de Investimento em Cotas e a do fundo de que ele comprou participações. A lâmina é um documento que apresenta as informações principais de um fundo de investimentos. A diferença na rentabilidade deve ser visível, mas não grande. Uma discrepância ampla pode denunciar taxas altas demais. 

Taxas

O FIC cobra as taxas comuns aos fundos de investimentos. A primeira delas é a taxa de administração, cobrada para remunerar o trabalho dos gestores. Essa taxa anual incide sobre todo o valor aplicado (principal e rendimentos). Alguns veículos também cobram a taxa de performance dos fundos, caso a rentabilidade supere o benchmark estipulado no período. Alguns exemplos são o CDI e o Ibovespa.

Também vale ficar de olho em impostos. Há cobrança de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) caso você resgate seus recursos nos primeiros 30 dias de aplicação. 

Além disso, o Imposto de Renda é cobrado de forma antecipada nos fundos de investimento. Essa antecipação é conhecida como come-cotas. O valor que será cobrado varia de acordo com o tempo ou o tipo de aplicação.

Riscos

O risco de colocar recursos em um FIC está ligado ao risco visto nos fundos dos quais se compram as cotas. Esses riscos podem ser de liquidez, de crédito ou de mercado, por exemplo.

O FIC pode comprar cotas de diversos fundos, fragmentando o risco em diversas aplicações. Dessa forma, você está comprando todos os fundos que o FIC escolhe a um custo menor do que aplicar separadamente. Quando um dos fundos desvalorizar, outro pode compensar esse prejuízo. A rentabilidade do FIC será uma média dos ganhos e perdas das cotas nesses diversos fundos.

A estratégia é conhecida comodiversificação. Ela é fundamental para montar uma boa carteira e proteger seu capital de uma grande oscilação de valores. Caso seu FIC compre cotas de apenas um fundo, tente colocar recursos em aplicações que sejam complementares.

Lembre também que o FIC não tem garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Essa é uma segurança ao aportador caso a instituição financeira não consiga honrar pagamentos, como no caso de falência.

reserva de emergência

Quais são as vantagens de ter FIC na carteira?

Aporte inicial

O Fundo de Investimento em Cotas também é conhecido como feeder, ou fundo de fundos. O fundo do qual o feeder compra ações é chamado de fundo master. Geralmente, é um veículo com estratégias complexas e valor inicial de aplicação alto. 

O FIC pode reunir os recursos de diversos cotistas, permitindo o acesso mesmo com recursos individuais baixos. Um fundo que teria aplicação inicial de R$ 20 mil, por exemplo, pode baixar para R$ 1 mil por meio de um FIC.

Transparência

Ao se tornar cotista de um FIC, você receberá informativos sobre assembleias e sobre alterações no fundo. Também terá acesso a relatórios de rentabilidade e a cartas aos cotistas, que explicam as estratégias adotadas no mês e projeções futuras.

Gestão

Aplicar os recursos em um FIC pode ser uma boa alternativa a quem não tem tempo disponível para acompanhar as movimentações do mercado financeiro. O FIC é administrado por gestores especializados, que buscam as melhores oportunidades.

Rentabilidade

O Fundo de Investimento em Cotas tem uma rentabilidade que varia com sua estratégia. Como vimos, existem FICs que investem em renda fixa, em renda variável ou em ambos. Cada estratégia tem um benchmark diferente. Sempre acompanhe o desempenho do FIC, mas sabendo que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura.

Facilidade

Como vimos, o FIC é administrado por gestores especializados. Aplicar seus recursos em um FIC é mais simples do que comprar cotas em diversos fundos. Mais simples ainda quando comparamos com montar uma carteira própria de títulos públicos, títulos privados e ações. Você só precisa acompanhar o desempenho de uma aplicação tendo um FIC, assim como taxas associadas só incidirão nesse fundo.

Quais são as diferenças entre FIC e FI?

A sigla FI significa apenas fundo de investimento. Ou seja, uma modalidade de aplicação que reúne diversas Pessoas Físicas ou Jurídicas (cotistas) que compartilham a mesma estratégia para seus recursos. O FIC seria uma classe do FI, focada em comprar cotas de outros fundos de investimento.

Objetivos

O objetivo de um FIC é realizar um aporte indireto em fundos de investimento. Já o FI faz o aporte direto de acordo com sua estratégia, comprando ativos como títulos públicos, títulos privados e ações.

Ativos

O Fundo de Investimento em Cotas pode ser mais diverso do que um fundo de investimento comum. Mesmo que sua estratégia seja de renda fixa, por exemplo, o FIC pode comprar cotas de vários fundos que aportam em renda fixa. Dessa forma, o cardápio de ativos do FIC é mais diverso do que o do FI.

Como investir em FIC?

A aplicação em um FIC acontece da mesma forma que uma aplicação em FI. Abra uma conta em banco ou corretora de preferência, escolha um Fundo de Investimento em Cotas e veja as condições para aportar nesse FIC.

Vimos como um Fundo de Investimento em Cotas pode ser uma alternativa para diversificar a carteira com gestão especializada e sem precisar acompanhar diversas aplicações. Mas é preciso ficar de olho nas taxas cobradas e nos relatórios de desempenho. Agora que você já sabe tudo sobre FIC, saiba mais sobre os fundos de pensão!

análise de investimentos