FII ou ações: em qual eu devo investir?

por Mariana Congo | 29/11/2019

FII ou ações
consultoria de investimento
curso de investimento

Os Fundos de Investimento Imobiliário (FII) ou ações são, ambos, aplicações de renda variável negociadas na bolsa de valores.

Essa similaridade faz com que sejam indicados para diversificar a carteira de aplicações em um cenário de juros baixos. Contudo, cada ativo tem características próprias e bem diferentes entre si. Uma distinção importante é o risco do investimento.

O FII é considerado um investimento mais conservador, pois tem maior frequência e previsibilidade de distribuição de dividendos do que as ações.

Já as ações geralmente registram maior volatilidade de cotação — ainda que a cota do FII não esteja livre de mudanças bruscas por conta de vacância, aumento de inadimplência e risco de mercado, por exemplo.

Ainda não sabe em qual investir? Neste post, conheça mais sobre os dois tipos de investimentos e veja qual é a melhor opção para você!

O que são fundos imobiliários?

Os fundos imobiliários são lastreados em imóveis e têm o desempenho atrelado a diferentes segmentos do mercado, de acordo com os tipos de empreendimentos e títulos que têm na carteira.

Principais características

A liquidez desse tipo de fundo é maior do que a de um imóvel físico, já que as cotas podem ser vendidas por quem aplica na bolsa.

O FII é obrigado a distribuir 95% do seu lucro entre os cotistas. O valor a ser dividido é definido em contrato, que pode sofrer alterações — também previstas no documento. É possível adquirir uma cota de FII a partir de R$ 100.

Tipos de FII

O FII se divide em três tipos. Conheça abaixo cada um deles!

Fundos de tijolo

Investem em projetos imobiliários, como galpões de logística, shoppings e lajes corporativas. Neles, você se torna dono de uma parte dos empreendimentos que compõem a carteira. O fundo pode investir tanto em desenvolvimento de projetos quanto em imóveis prontos, nos quais obtém renda com aluguel.

Fundos de papel

A carteira desse tipo de fundo é composta por aplicações financeiras no setor imobiliário, como LCI e CRI. Em geral, esses títulos têm desempenho atrelado ao CDI e à Selic. Portanto, têm característica de renda fixa e, consequentemente, menos volatilidade. Isso torna o fundo de papel uma porta de entrada para aplicar em FII.

Fundos híbridos

Podem ter na carteira empreendimentos imobiliários, títulos e cotas de outros fundos.

Vantagens

Um dos principais chamarizes do FII é o pagamento de dividendos mensais, isento de Imposto de Renda(IR), (veja como calcular o impacto dos tributos em ações, ETF e FII).

O FII também tem vantagens em relação ao investimento direto em imóveis físicos. O fundo imobiliário permite diversificar mais do que um imóvel físico com menos capital, reduzindo o peso de uma eventual vacância.

Além disso, dá acesso a segmentos do mercado que não estariam disponíveis para quem tem pouco capital para investir.

O fundo imobiliário também dispensa a preocupação em administrar o imóvel, como realizar cobranças de aluguel ou buscar inquilinos: tudo isso é feito pelo gestor do fundo.

Desvantagens

Por conta do recebimento de dividendos mensais, há a necessidade de recolher impostos manualmente, por meio do Carnê-leão.

Apesar de seu rendimento mensal ser isento de IR, a venda da cota está sujeita à tributação de 20% do lucro.

consultoria de investimento

Dependendo do fundo, suas cotas podem ter maior ou menor liquidez. Pode cobrar taxa de corretagem.

O que são ações?

As ações são pequenas partes de uma empresa. Essa empresa pode pertencer a diversos segmentos da economia, inclusive o setor imobiliário.

O lucro das ações é obtido com a valorização de sua cotação ou o recebimento de dividendos. Esses proventos são a parte do lucro que é dividida entre os acionistas. Assim como no FII, os dividendos recebidos com ações são isentos de IR.

Principais características

Os papéis são classificados por grau de liquidez: quanto maior, mais fácil será vender e comprar o papel no mercado.

O pagamento de dividendos em ações varia conforme a empresa: geralmente, o lucro é distribuído a cada trimestre, semestre ou ano. O dividendo obrigatório é de pelo menos 25% do lucro da empresa.

Tipos de ações

Os tipos de ações existentes no mercado se dividem em dois: preferenciais e ordinárias.

Ordinárias

Podem dar a possibilidade de participar do conselho da empresa e têm participação não preferencial nos resultados.

Preferenciais

Têm preferência na distribuição de dividendos, mas não participam com votos na assembleia da empresa.

Vantagens

As ações oferecem a possibilidade de altos rendimentos. Empresas com boa saúde financeira e que têm potencial de valorização costumam apresentar resultados consistentes no longo prazo.

Investir diretamente em ações não exige capital mínimo.

Desvantagens

Investir em ações tem um risco alto, e o mercado pode ser complexo para iniciantes.

Uma desvantagem de investir diretamente em ações é o custo das transações. Para quem tem pouco capital, é recomendável investir em um fundo em vez de realizar operações no mercado — já que, sobre cada uma, há a incidência de corretagem e impostos.

Em qual eu devo investir?

Agora que já conhece mais sobre os dois investimentos, em qual é melhor investir: FII ou ações? Não há uma resposta única para esse questionamento: o importante é que você escolha a aplicação mais adequada à sua realidade financeira e perfil.

Critérios como segurança, rentabilidade e liquidez devem fazer parte da análise.

Em ambos os casos, por se tratar de investimentos de renda variável (que embutem maior risco), é aconselhável que o investimento corresponda a apenas uma parte de uma carteira de aplicações diversificada, como forma de minimizar eventuais perdas.

A diversificação deve acontecer tanto no segmento da aplicação quanto no próprio investimento. É recomendável investir em mais de um papel e buscar um fundo imobiliário que atue em vários imóveis, a fim de diminuir oscilações.

Ambas as aplicações exigem que quem aplica tenha uma reserva de emergência, já que o resgate antecipado do investimento pode gerar prejuízo.

Depois de conhecer mais sobre FII e ações e verificar as vantagens e desvantagens de cada um deles, caso ainda tenha dúvidas sobre como aplicar o seu dinheiro, é possível contar com o auxílio de profissionais. Baixe nosso Guia gratuito sobre Consultoria de Investimentos e conheça o serviço!

Avaliar o post
curso de investimento