Como uma fintech de investimentos pode te ajudar a investir

por Mariana Congo

Você conhece os serviços de uma fintech de investimentos? Esse modelo de empresa tem ganhado cada vez mais força no mercado financeiro, aliando finanças à tecnologia para oferecer serviços focados em resolver as insatisfações e demandas dos clientes.

Essas startups conseguem criar serviços mais simples de usar e cobram taxa menores que as praticadas por outras instituições financeiras tradicionais. A Magnetis, por exemplo, foi a primeira fintech de investimentos fundada no Brasil.

O post a seguir trará tudo que você precisa saber sobre as fintechs de investimento, como é o seu funcionamento e quais benefícios elas oferecem aos clientes. Vamos conhecer melhor esse modelo de negócio?

Entenda o que é uma fintech

O nome fintech teve origem da união das iniciais das palavras em inglês "financial" e "technology". Esse termo deixa claro que essas empresas usam muita tecnologia para cuidar de serviços relacionados às finanças.

Entretanto, não é só da união de finanças e tecnologia que é feita uma fintech. Afinal, grande bancos também usam tecnologia, não é mesmo? O diferencial é que as fintechs estão focadas em resolver problemas que os clientes enfrentam no mercado financeiro tradicional. São empresas que colocam a experiência do cliente no centro de todas as decisões.

Por exemplo: se nos bancos os juros dos empréstimos são altos, as fintechs oferecem o mesmo serviço com juros baixos. Se no bancos é difícil investir em bons produtos financeiros, as fintechs facilitam o acesso dos clientes a bons investimentos. E assim em diante.

Cada fintech também se especializa em atender um segmento de serviço financeiro. Existem fintechs que trabalham com empréstimo, outras com seguro, outras com investimento - como a Magnetis -, entre outras.

Nas fintechs, o atendimento ao público e a experiência do cliente são prioritariamente online. Outro diferencial relevante desse modelo de negócio são os custos. Eles são mais baixos que as taxas cobradas pelos bancos ou instituições financeiras comuns, uma vez que as fintechs têm estruturas mais enxutas de operação.

Fintech de investimentos

Vamos agora falar especificamente das fintechs de investimentos. Em geral, uma fintech de investimentos é licenciada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para atuar como consultoria, gestora ou corretora de investimentos.

A Magnetis, por exemplo, é uma gestora de investimentos que cria e acompanha as carteiras de investimentos dos seus clientes. Esse modelo é chamado de robô advisor (ou consultor-robô). Outras fintechs trabalham com fundos de investimento próprios, por exemplo.

O investimento automatizado oferece ao cliente a vantagem de ter um especialista ao seu lado. Essa característica resolve a questão do conflito de interesses que existem nos bancos. Mas o que é o conflito de interesses?

No banco o investidor só consegue ter acesso a aplicações do próprio banco, que são limitadas e têm altas taxas de administração e comissões escondidas. Esse problema é resolvido nas fintechs. Na Magnetis, o cliente paga uma taxa de consultoria clara pelo serviço. Com essa transparência, o cliente tem a certeza de que a empresa trabalha para beneficiar seus investimentos e não para ganhar comissões escondidas.

Outro ponto interessante sobre uma fintech de investimentos é o serviço online. É possível contratar e saber o andamento da sua carteira de investimentos sem sair de casa, com um acompanhamento rápido e bastante transparente, por meio de site ou aplicativo. É uma experiência bem diferente daquela de ir ao banco tomar um cafezinho com o gerente.

Confira agora outros diferenciais de uma fintech de investimento:

Investimentos personalizados

No caso da Magnetis, o algoritmo automatizado analisa o perfil do investidor e reúne dados fundamentais para que as aplicações sejam feitas de acordo com as limitações e os objetivos da pessoa. Uma fintech de investimento é capaz de trabalhar rigorosamente com ações voltadas para o que o seu cliente precisa, desde os investimentos até o atendimento.

Tecnologia e eficiência

A tecnologia é a base dos serviços prestados pelas fintechs, e é justamente ela que ajuda essas empresas a oferecerem muita eficiência e precisão no atendimento ao cliente. Tudo é realizado da maneira certa e cumprindo com o que foi oferecido, sempre com muita agilidade e métodos descomplicados. Na análise e definição dos investimentos são usados algoritmos que avaliam milhares de produtos disponíveis no mercado financeiro e escolhem os mais adequados àquele cliente.

Inovação e criatividade

Como se relacionar com o cliente de maneira inovadora, atendendo a todas as suas demandas, até mesmo aquelas que ele nem sabe que precisa? É com base nesses questionamentos que as fintechs trabalham. Elas oferecem as melhores soluções para os investidores a fim de tornar a experiência incrível.

Tarifas e custos mais baixos

Uma das grandes vantagens de uma fintech de investimentos são as taxas e tarifas mais baixas que as de instituições tradicionais. Isso é possível por conta de sua atuação online, que demanda uma estrutura mais enxuta que a de um banco.

Atendimento personalizado e constante

O que você precisa saber sobre seus investimentos? As fintechs possuem um atendimento personalizado, capaz de tirar qualquer dúvida e esclarecer informações variadas aos seus clientes, sempre com muita disponibilidade, eficiência e empatia.

Em suma, a praticidade e a descomplicação dos serviços são grandes vantagens das fintechs. A comodidade de resolver todas as questões em relação aos seus investimentos sem sair de casa é um grande diferencial.

Gosto desse mercado de fintechs? Para saber ainda mais detalhes sobre esse universo, leia mais sobre qual é a diferença entre robô trader e robô advisor.

Mariana Congo é Gerente de Conteúdo da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

Como uma fintech de investimentos pode te ajudar a investir
Avaliar o post