Conheça os principais fundos de investimento dos bancos no Brasil

por Malena Oliveira | 23/05/2019

Conheça os principais fundos de investimento dos bancos no Brasil

Para quem deseja fazer aplicações que unam rentabilidade e segurança, muitas vezes os fundos de investimento dos bancos podem ser levados em consideração.

Se você está sem tempo para ler, que tal ouvir este conteúdo? Aperte o play ou faça o download do áudio:

Administrados por grandes empresas do setor financeiro, eles direcionam o dinheiro para diversos ativos, de modo a atender a vários perfis.

Antes de alocar o seu patrimônio, entretanto, é essencial conhecer as características de cada um. Assim, fica mais fácil entender o que se encaixa na sua carteira e o que pode ter a melhor performance.

Neste texto, veja quais são os principais fundos de investimento dos bancos e entenda melhor sobre eles. Acompanhe!

O que são fundos de investimento?

De característica coletiva, esses fundos funcionam como “condomínios” financeiros. Eles consistem na formação de grupos de pessoas interessadas em aplicar nos ativos que compõem o fundo.

Cada uma oferece um valor, representado por uma cota de participação, que varia de acordo com o fundo e com quanto cada pessoa pode investir.

Todos os recursos são movimentados juntos, com decisões que são tomadas por um gestor profissional. A partir dos lucros obtidos, há a distribuição dos valores entre os participantes, sempre de forma proporcional.

Isto é, quem tem mais cotas, portanto, recebe um retorno maior.

Há diferentes modalidades, como os fundos DI ou referenciados, que são de renda fixa e aplicam 95% do total em títulos do Tesouro Direto. Também há os de renda variável, como os imobiliários, de ações ou multimercados.

Quando vale a pena investir em fundos de investimento?

Independentemente do seu perfil de risco, os fundos de investimento são boas alternativas para quem busca uma diversificação da carteira. 

Eles também são uma alternativa adequada para quem deseja uma rentabilidade melhor e acesso a condições diferenciadas. Como todos os recursos são movimentados de uma só vez, é comum que essas opções ofereçam rentabilidades equivalentes às que são destinadas apenas a quem é mais qualificado.

Para melhorar, são ideais para quem não tem muito tempo ou conhecimento sobre o mercado. Como todas as decisões são tomadas por um gestor profissional, as chances de sucesso aumentam.

Qual é a diferença entre investir em fundos e diretamente nos ativos?

Ao aplicar diretamente nos ativos, você é o único responsável por tomar decisões. Isso é positivo para quem tem muita experiência e conhecimento em investimentos, mas não é tão interessante para quem não é especialista.

Recorrer a essa alternativa, portanto, é um jeito de melhorar a tomada de decisão, pois tudo é feito com um gestor que entende do mercado. É uma opção mais conveniente e com resultados potencialmente melhores que investir diretamente.

Quais são os principais fundos de investimento dos grandes bancos?

As maiores instituições financeiras oferecem diversas opções de fundos para quem deseja começar a aplicar. Todos eles têm a cobrança de uma taxa de administração e exigem valores iniciais mínimos — vale a pena ficar de olho para fazer a melhor escolha.

Para que não restem dúvidas, conheça os principais fundos de investimento dos bancos brasileiros e veja as suas características.

Fundos de Investimento do Bradesco

Atualmente, a carteira disponível do Bradesco apresenta opções para todos os perfis e interesses. Veja quais são:

  • Ônix Simples RF: considerado de baixo risco, tem liquidez diária e acompanha o CDI. A taxa de administração é de 2% do patrimônio líquido anual e o valor mínimo é de R$ 50,00;
  • HiperFundo DI: também atrelado ao CDI, é considerado conservador e tem liquidez diária. A taxa é de 2,9% e a aplicação mínima é de R$ 100,00;
  • Multi-Índices RF: do tipo prefixado, direciona 95% a títulos públicos e o restante a opções que acompanham taxas de juros. A taxa é de 1,2%. O investimento inicial mínimo é de R$ 5 mil, e os adicionais são de R$ 1 mil;
  • Ibovespa Ações: para os arrojados, é o que oferece risco mais elevado. É atrelado ao índice brasileiro de ações e tem taxa de 1,5%. A aplicação mínima é de R$ 500,00, e a adicional, de R$ 100,00.

Fundos de Investimento do Itaú

O Itaú oferece um catálogo bastante extenso, com juros pós e prefixados, ações e câmbio. Entre as melhores alternativas estão:

  • Itaú Renda Fixa Simples: com investimento principal em títulos públicos, tem taxa de 1,2% e aplicação mínima de R$ 1,00;
  • Longo Prazo Renda Fixa: para quem busca o longo prazo; acompanha títulos públicos prefixados. A taxa é de 1,5% e o valor inicial é de R$ 50 mil;
  • Itaú Ações Dunamis FI: de risco elevado, aplica em cerca de 20 papéis selecionados. Tem 2% de taxa de administração e 20% de performance. O valor mínimo é de R$ 100,00.

Fundos de Investimento do Santander

O Santander traz opções para os diferentes níveis de clientes e seus perfis. Entre os mais procurados estão:

  • Santander Debêntures Incentivadas CDI: como é de renda fixa, oferece a aplicação em títulos públicos, privados e debêntures incentivadas. A taxa é de 1%, e o investimento mínimo, de R$ 25 mil. O aporte adicional é de R$ 500,00;
  • Santander Seleção Long Biased Multimercado: com alto risco, aplica em vários mercados. A taxa é de 2%, com 20% para performance acima da média. O aporte inicial é de R$ 25 mil, e o adicional, de R$ 5 mil.

Fundos de Investimento do Banco do Brasil

Importante instituição estatal, o Banco do Brasil apresenta várias opções. Veja alguns dos principais fundos de investimento do banco:

  • BB Renda Fixa Simples: ideal para quem está começando agora, tem grau de risco baixo e taxa de 1,95%. A aplicação inicial é de R$ 50,00;
  • BB Cambial Dólar LP Mil: com elevado padrão de risco, direciona recursos para o câmbio. O valor inicial é de R$ 1 mil e as aplicações subsequentes são de R$ 200,00. A taxa é de 1,5%;
  • BB Multimercado Macro LP 200: com risco alto, aplica em vários mercados. Tem 1,5% de taxa, R$ 200,00 de aporte inicial e R$ 200,00 de aportes subsequentes.

Fundos de Investimento da Caixa

A Caixa é outra instituição estatal que apresenta oportunidades para todos os estilos. A seguir, veja quais são os de maior interesse:

  • Caixa FI Renda Fixa Simples LP: de baixo risco, é atrelado à Selic. Tem valor inicial de R$ 50,00 e adicional de R$ 10,00. A taxa é de 1,5%;
  • FII Agências Caixa: do tipo imobiliário, é de longo prazo e risco médio. A aplicação mínima é de uma cota, cujo valor varia. A taxa anual é de 0,8%;
  • Caixa FI Ações Ibovespa Ativo: com perfil agressivo, acompanha o principal índice de ações. A aplicação mínima é de R$ 700,00 e os aportes adicionais são de R$ 100,00. A taxa é de 3%.

Quais são as alternativas para investir melhor fora do banco?

Embora haja várias opções, os principais fundos de investimento dos bancos de grande porte podem não ser as melhores alternativas. Para quem deseja ganhar mais e pagar menos, há outras possibilidades vantajosas. Veja quais são!

Bancos médios

Bancos médios, normalmente, têm mais dificuldade para captar recursos e interessados. Para chamar a atenção, montam investimentos atraentes, com taxas menores e valores diferenciados. Os digitais, inclusive, são ótimas alternativas. Como não necessitam de grandes estruturas físicas, tendem a cobrar menos.

Consultorias de investimento independentes

Também é possível recorrer a consultorias especializadas. Inseridas no mercado financeiro, elas recomendam boas opções de corretoras de acordo com cada carteira. No entanto, é preciso escolher um time realmente capacitado.

Fintechs

Já as fintechs são empresas que unem dinheiro e tecnologia. A Magnetis é um exemplo, pois traz uma plataforma completa de acompanhamento de investimentos. Seu time de consultores recomenda fundos exclusivos e você consegue acompanhar o desempenho de forma simples.

É uma escolha perfeita para ter os seus interesses específicos atendidos, o que garante melhor retorno e mais satisfação.

Ao conhecer os principais fundos de investimento dos bancos e as alternativas disponíveis, você pode aproveitar essa oportunidade. Assim, é possível obter um melhor desempenho em sua carteira.

Ainda tem dúvidas? Veja tudo o que você precisa saber sobre fundos de investimento e esclareça todas elas!

Avaliar o post