Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Você pode investir de um jeito melhor, e nós podemos provar.

Baixe o app!

Fundos monoação: entenda por que tem se falado tanto sobre eles

Você já pensou em aplicar seu dinheiro em apenas uma empresa? Essa é a finalidade dos fundos monoação, que têm como objetivo gerar lucros com papéis de uma única companhia.

Esse tipo de produto atrai principalmente iniciantes no mercado financeiro, que ainda não conhecem as inúmeras ofertas existentes. O fato de eles exigirem pouca manutenção e contarem com o auxílio de um gestor experiente também faz com que pareçam vantajosos. Mas será que esses fundos compensam a longo prazo?

Para esclarecer como funcionam, quais são suas vantagens e desvantagens e entender por que eles voltaram à moda recentemente, continue a leitura!

O que é um fundo monoação?

Antes de saber o que é um fundo monoação, é importante esclarecer o que são fundos de ação. 

A definição é simples: você não investe diretamente em ações na bolsa, mas paga uma taxa para que um gestor faça isso em seu lugar. Logo, esse é um método para quem busca facilidade e gostaria de acompanhamento profissional para fazer investimentos seguros.

De acordo com a classificação da ANBIMA, o fundo monoação tem uma estratégia de investimento em ações de somente uma empresa. A princípio, pode parecer uma aplicação inusitada, mas já existem mais de 50 fundos dessa categoria no mercado.

Em 2002, o governo permitiu que as pessoas usassem uma parte do FGTS para comprar ações. O objetivo era estimular a aquisição de papéis da Vale e da Petrobras, popularizando os investimentos nessas companhias. 

Naquela época, não havia tanta competitividade no mercado, e poucos compravam ações diretamente na bolsa de valores. Além disso, a Vale e a Petrobras, que compunham os fundos de investimento mais escolhidos, estavam em um momento de plena expansão.

Agora, os fundos monoação englobam diversas empresas, especialmente bancos, como Bradesco, Banco do Brasil e Caixa. 

Considerando que esses fundos surgiram em um contexto de estimular pessoas a aplicarem na bolsa, será que eles continuam vantajosos?

Como eles funcionam?

Os fundos monoação funcionam de uma maneira um pouco diferente dos outros tipos de fundo. Eles oferecem mais facilidades, já que basta comprar ou vender as ações de uma única empresa durante todo o ano. 

Geralmente, essa negociação é feita por um gestor, que aplica o dinheiro dos cotistas em grandes companhias, como Ambev, Petrobras e Vale. Inclusive, as negociações são mais simples do que as operações realizadas no day trade, por exemplo. Afinal, os ativos apresentam alta liquidez, e não é necessário se preocupar com grandes oscilações no mercado.

É importante salientar que a maioria dos fundos monoação é distribuída pelos grandes bancos, como Itaú, Caixa, Banco do Brasil, Bradesco, entre outros. Por conta disso, as taxas de administração são mais altas, variando de 1,5% a 4%

Portanto, antes de investir nessa modalidade de fundo, lembre-se de que existem encargos que devem ser avaliados com cautela. 

Por que os fundos monoação estão na moda?

Você sabia que mais de 300 mil pessoas no país aplicam nessa modalidade? De acordo com reportagem da InfoMoney, o cenário de juros baixos trouxe popularidade aos fundos monoação. Isso, porque, devido às oscilações da economia brasileira nos últimos anos, muitas pessoas estavam buscando opções de investimento mais atrativas. 

Dados da ANBIMA mostraram que, até novembro de 2020, o resgate líquido desses fundos chegou aos R$347 milhões. Porém, mesmo com múltiplos saques, o patrimônio total dos fundos monoação alcançou a soma de R$6 bilhões. 

Além disso, esses fundos voltaram à moda porque são vistos como uma maneira de facilitar o acesso aos ativos. Algumas aplicações custam apenas R$0,01, valor bem baixo, se comparado a uma ação inteira. Adquirir ações envolve comprar lotes — que equivalem a 100 papéis —, muitas vezes, com valores acima de R$6.000.

Entretanto, mesmo com tanta popularidade, é necessário tomar alguns cuidados, já que essa modalidade de investimento pode trazer riscos.

Quais são os prós e contras dos fundos monoação?

Antes de tomar qualquer decisão, é preciso considerar as vantagens e desvantagens do investimento. Veja!

Prós

  • A contratação do fundo pode ser feita com facilidade em instituições bancárias;
  • um gestor pode fazer a estratégia por você;
  • é possível utilizar parte do FGTS para aplicar;
  • há um pagamento considerável de dividendos;
  • investimento em grandes empresas;
  • alta liquidez;
  • mais barato do que comprar ações inteiras.

Contras

  • Taxas de administração são bem acima da média;
  • pode ser mais vantajoso investir diretamente na ação, em vez de contratar o serviço de um gestor;
  • a longo prazo, os lucros são baixos;
  • não apresenta vantagens no momento de declarar o Imposto de Renda;
  • depender de apenas uma empresa é arriscado, pois você pode perder com oscilações na bolsa;
  • algumas corretoras oferecem taxa de custódia igual a zero, o que é mais vantajoso do que aplicar em bancos;
  • não há diversificação da carteira; ou seja, você toma a direção oposta do que os especialistas recomendam.

Vale a pena investir em fundos monoação?

Os fundos monoação são mais uma alternativa em meio a tantas outras modalidades de investimento. Contudo, antes de começar a aplicar o seu dinheiro, é preciso pesquisar bastante e contar com ajuda profissional para se aprofundar no tema.

Mesmo que, graças à facilidade oferecida, eles tenham voltado à moda, existem taxas que precisam ser consideradas. Na maioria das vezes, o custo não corresponde à estrutura da gestão e nem apresenta vantagens no recolhimento de impostos

Por isso, buscar conhecimento é fundamental nesse processo. Investir menos dinheiro ao comprar somente um papel não é sinônimo de rendimentos altos. Antes de tomar uma decisão, é necessário considerar os valores que serão cobrados ao longo do tempo.

Elencar seus objetivos deve ser o primeiro passo do planejamento financeiro. Você quer usar o dinheiro para viajar? Para se aposentar? Ou pretende criar um patrimônio para sua família? Independentemente da escolha, é preciso refletir, listar as vantagens e desvantagens, considerar a diversificação da carteira e conversar com profissionais da área.

Agora você já viu o que são fundos monoação e por que eles ganharam popularidade.

Andressa Siqueira, CEA
Andressa Siqueira, CEA

Formada em Economia pela PUC-SP, é analista de conteúdo, especialista em investimentos na Magnetis desde 2019, possui certificação CEA pela ANBIMA e trabalha no mercado financeiro há mais de 8 anos.

leia mais desse autor