Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Gestora de investimentos: como funciona? Quais as vantagens? É confiável?

Você quer cuidar melhor dos seus investimentos, mas não tem tempo e nem conhecimento suficiente para isso? Esse é um problema comum, mas que é facilmente resolvido com os serviços de uma gestora de investimentos.

As gestoras de investimentos são instituições especializadas em gerir o dinheiro das pessoas e das empresas. É a forma mais usada pelos maiores investidores do mundo para cuidar de suas finanças pessoais.

A partir de agora, vamos ver mais detalhes sobre as gestoras de investimentos, se é um serviço confiável, quanto custa investir e quais são as vantagens de contratar uma para cuidar do seu patrimônio. Continue a leitura!

Veja mais: A Magnetis é a primeira gestora de investimentos digital do Brasil. Sabia que você pode começar a investir com R$ 1 mil?

Como funciona uma gestora de investimentos?

O serviço de uma gestora de investimentos também é conhecida como asset management, em português, gestão de ativos.

O principal objetivo de uma gestora de investimentos é administrar o patrimônio das pessoas de maneira inteligente. Essa gestão pode adotar duas formas de trabalho:

O processo é muito simples: você aplica seu dinheiro e a gestora escolhe os melhores investimentos para você.

Isso é, em vez de recomendar investimentos aos clientes, como fazem bancos ou corretoras, as gestoras de investimento distribuem o dinheiro dos clientes entre os ativos, sempre pensando no perfil e objetivos de cada pessoa individualmente.

Também é responsabilidade da gestora fazer a redistribuição – também conhecida como rebalanceamento – desses investimentos quando necessário. Isso acontece, por exemplo, quando há alguma mudança no mercado financeiro.

A Magnetis é uma gestora de investimentos. Fomos pioneiros em trazer para o Brasil um modelo que faz sucesso mundo afora: o robô advisor.

Isso significa que combinamos algoritmos e gestão inteligente para elaborar carteiras de investimento personalizadas para nossos clientes conforme o seu momento de vida. Isso permite um resultado mais eficiente, com custo mais baixo. Entenda a nossa estratégia.

A gestão de investimentos é confiável?

Pra quem não tem tanta experiência com o mundo dos investimentos e encontra uma gestora como solução, a primeira pergunta que vem à mente é: esse serviço realmente é confiável?

De fato, se pensarmos que existe uma instituição que gere o seu dinheiro e faz os melhores investimentos que você poderia fazer, parece bom demais para ser verdade, não é mesmo?

Mas não é preciso desconfiança: as gestoras de investimento são confiáveis e seguras. Esse tipo de instituição precisa de regulamentações e regras para funcionar e continuar prestando serviços.

Por exemplo, uma gestora de investimentos precisa ser licenciada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), quem fiscaliza o mercado de capitais no Brasil.

Além disso, o papel de uma gestora nunca será vender produtos de investimento. Por isso, você não precisa se preocupar com conflito de interesses dos especialistas que cuidam da sua carteira de investimentos: a prioridade sempre será você e os seus investimentos.

Quanto custa investir com uma gestora de recursos?

Diferente de um banco ou corretora, uma gestora não cobra pelas aplicações financeiras vendidas para seus clientes.

A cobrança é feita sobre o valor total investido. Ou seja, ela incide sobre o capital investido, mais os rendimentos ao longo do tempo em que seu dinheiro permanecer aplicado.

Essa cobrança é a chamada de taxa de administração. Ela é divulgada em percentual ao ano. Na Magnetis, por exemplo, a taxa é 0,6% ao ano, aplicada sob todo o capital investido.

No caso dos fundos de investimento que estão sujeitos ao come-cotas (antecipação de IR), a taxa de administração é cobrada junto com esse imposto.

Gestora de investimentos X Corretoras

Até aqui falamos sobre como funciona uma gestora de investimentos. Agora, vamos falar um pouco mais sobre as diferenças entre gestoras de investimentos e corretoras de investimentos.

Embora seja extremamente importante entender as características específicas de cada serviço, justamente para decidir o que é melhor para você, as pessoas ainda têm muitas dúvidas sobre as diferenças entre elas.

Vamos por partes:

Tipos de investimentos

Uma gestora independente costuma oferecer um número maior de instrumentos financeiros do que os bancos. Isso porque a maioria das gestoras não possui produtos próprios. Ou seja, elas comercializam produtos de parceiros.

Entretanto, em muitas realidades, a vasta possibilidade de ativos para construir uma carteira pode confundir os clientes, além de bater de frente com um grande problema do mercado de investimentos: o conflito de interesses.

Conflito de interesses

Os assessores de investimentos das corretoras ganham comissão por cada venda que fazem. Dessa forma, você nunca terá como saber se ele está indicando o melhor produto para você ou o que vai dar mais retorno para ele.

No mercado financeiro, essa jogada é chamada de conflito de interesses: quando os especialistas acabam pensando em seu benefício próprio, não colocando a carteira dos clientes em primeiro lugar.

A grande diferença é que as gestoras de investimento não fazem essa manobra. Por normalmente terem uma taxa de administração única, o único benefício que as gestoras realmente se preocupam é o dos próprios clientes.

Aqui na Magnetis, todos os rebates – que nas corretoras iriam para os assessores de investimento – são 100% devolvidos para os clientes. E os investimentos são pensados de maneira estratégica, algo que amplia a diversificação.

Taxas

Lembra que falamos que as gestoras de investimento cobram um valor sobre o patrimônio administrado, e não sobre a venda de produtos financeiros, como faz a corretora?

Esse é um modelo de cobrança que beneficia os clientes. Ele incentiva que a gestora busque a melhor rentabilidade, pois só assim a sua receita aumenta.

Gestora de investimentos X Bancos: qual a diferença?

Já explicamos as diferenças entre gestora e corretora. Mas quais características específicas a diferem de investir no próprio banco que você tem conta?

Seguindo a mesma linha de raciocínio:

Tipos de investimentos

Em bancos, a recomendação de investimentos é limitada. A instituição acaba ofertando para o cliente apenas investimentos próprios da instituição, o que limita bastante as chances de escolha.

Além disso, a rentabilidade dos ativos quase nunca é aceitável, estando muito abaixo da média do mercado.

Conflito de interesses

O conflito de interesses nos bancos é parecido com o que acontece nas corretoras de investimento: os gerentes recebem comissões por cada ativo que conseguem vender para os clientes do banco.

Dessa forma, não há como ter certeza se o gerente está recomendando as melhores opções de investimento para você, alinhadas com seus objetivos e pensando no seu crescimento, como faz uma gestora.

Taxas

O modelo de remuneração que prevalece nos bancos é o da comissão sobre a venda de produtos financeiros.

Dessa forma, os produtos recomendados são os que dão mais lucro para a empresa, e não necessariamente a melhor opção para quem está investindo. É o que falamos anteriormente sobre conflito de interesses.

Quais são as vantagens de investir com uma gestora de recursos?

A principal vantagem que uma gestora de recursos oferece é a praticidade: você não precisa ficar cuidando seus investimentos, há uma equipe de especialistas que faz isso por você.

Além disso, ter uma carteira administrada por especialistas permite competir com uma rentabilidade maior do que as aplicações tradicionais do mercado, além de ser muito mais seguro para quem investe.

Isso porque as gestoras têm acesso a aplicações e estruturas financeiras diferenciadas, que as pessoas físicas não conseguiriam sozinhas. Dessa forma, é possível ter acesso a ativos que, fora de uma gestora, seria impossível investir.

Imagine conseguir investir em um fundo renomado com pouco dinheiro. Em uma gestora de investimentos, isso é perfeitamente possível.

Outro ponto importante é a segurança. As gestoras de investimento são constantemente fiscalizadas por órgãos reguladores do mercado financeiro. Isso protege e dá mais tranquilidade para quem está investindo.

O que é preciso para ser um gestor de recursos?

Os gestores de recursos são os profissionais responsáveis por gerenciar carteiras de investimento. As normas que regulam essa atividade no Brasil estão descritas na instrução CVM 558.

Entre as exigências a serem cumpridas, existe a obrigação de prestar informações sobre o departamento técnico. É necessário apresentar dados sobre todos os profissionais que atuam na área.

Um dos aspectos que também é verificado é a qualificação dos profissionais responsáveis pela gestão dos recursos que a gestora administra.

Essa é uma forma de aumentar a segurança dos investidores garantindo que apenas profissionais qualificados como especialistas possam prestar este tipo de serviço.

A qualificação também é necessária para que o profissional seja capaz de adotar boas práticas de gestão de recursos. Elas são:

  • entender os objetivos dos clientes, identificando produtos mais alinhados ao perfil de cada um;
  • transmitir informações adequadas sobre as carteiras gerenciadas.

Como escolher uma gestora de investimentos

O aspecto principal a ser observado são os resultados obtidos pela gestora de investimentos nos anos anteriores.

Porém, mais do que a rentabilidade, é preciso considerar como a gestora se saiu em períodos de crise no mercado. Isso é o que põe à prova a resiliência de sua estratégia.

Mas é claro, é sempre importante lembrar que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura.

A administração correta dos recursos é o grande diferencial que uma gestora de investimentos tem a oferecer.

Na Magnetis, por utilizarmos várias estratégias de proteção de investimentos, permanecemos resilientes durante as grandes crises do mercado dos últimos cinco anos.

Histórico da Carteira Magnetis 3 (perfil moderado) nos últimos 5 anos.

Proteger o patrimônio é um serviço que exige uma série de estratégias. Por isso, nem sempre o investidor consegue fazer sozinho.

Entretanto, praticar essa função com eficiência e responsabilidade é determinante para o sucesso, pois traz como consequência a credibilidade.

Agora que você já sabe como funciona o serviço de uma gestora de investimentos, que tal ver como ficaria a sua carteira? Faça uma simulação gratuita na plataforma da Magnetis e nos diga o que você achou!

Mariana Congo

Mariana Congo é Gerente de Comunicação da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

leia mais desse autor