Hedge – Glossário Financeiro

por Rodrigo Botinhão | 18/10/2017

Glossário Financeiro: O que é LC?

O que é hedge?

O hedge é uma palavra de origem inglesa e significa limite. No mercado de ações, representa o limite de preço de um determinado recurso financeiro, no que diz respeito à proteção.


Ele é uma forma de proteger operações financeiras, que podem apresentar grande variação de preços. O Hedge, portanto, protege o investidor do risco do mercado. Sendo assim, é fundamental para qualquer investidor financeiro.


Para que você entenda o que é hedge, na prática, é preciso entender, também, o conceito de mercado futuro, na qual se realiza contratos futuros tanto de ações, como de commodities, e, também, de moeda estrangeira a fim de se proteger aos possíveis riscos futuros.

Como funciona o Hedge?

O Hedge é fundamental para garantir proteção de investimentos e, para realizá-lo, é preciso efetuar contratos futuros no mercado futuro. Basicamente, o hedge é o valor estipulado no contrato futuro.


Entre a pessoa que compra uma ação, uma moeda ou uma commodity e a pessoa que vende um desses recursos existe um acordo. Nele, fica pré-estipulado um valor para realizar a transação de venda e compra de um desses recursos citados acima.


Esse valor é fixo e não se altera, independentemente das oscilações do mercado. Ou seja, mesmo se o valor de uma ação, por exemplo, subir ou descer, o valor pago pela sua venda ou pela sua compra é fixo, pois já foi decidido via contrato anteriormente. Dessa maneira, ambas as partes estão protegidas das flutuações financeiras desses recursos e isso é uma manobra de Hedge.


Por que utilizar o Hedge?

Para muitas empresas que realizam exportação e importação de produtos, é fundamental ter uma garantia além do preço do mercado. Sendo assim, as operações de hedge são muito utilizadas por empresas do setor agrícola em todo o mundo.


O hedge as protegem para que não percam dinheiro e, também, para que não cobrem um valor muito mais alto do que o esperado. Para você, investidor, o hedge deve ser utilizado toda vez que houver indefinição de futuro. Sendo assim, quando não há previsão do que se pode acontecer com preço de um recurso, é importante se proteger para não perder dinheiro.


Como utilizar o Hedge?

Para fazer Hedge é preciso, primeiramente, identificar os riscos que a operação apresenta, ou seja, quais são as probabilidades de perdas. Além disso, é necessário realizar um planejamento de ações que, basicamente, é o investimento no mercado futuro em instrumentos de Hegde, tais como compra de dólares e de commodities.

Exemplos de operações de Hedge

Hedge cambial 

​O Hedge cambial é muito utilizado por empresas que realizam importação e exportação de produtos, mas, também pode ser útil para quem vai viajar e quer usar o cartão de crédito sem correr riscos de mudança de cotação. Nele, você já sabe quanto vai pagar na moeda, independentemente da variação cambial.

Hedge commodities

O Hedge commodities é muito utilizado no setor de petróleo. As grandes empresas de aviação, por exemplo, realizam Hedge para se protegerem do aumento do preço de petróleo. Dessa maneira, conseguem calcular o custo de operação e as margens de lucro.

O Hedge gera lucros?

Vale ressaltar, a operação Hedge não é um mecanismo para gerar lucro, mas, sim, para garantir condições estáveis. A operação garante condições vantajosas em cenários adversos, criando estabilidade no valor de venda e compra. 

Serve para proteger e garantir um investimento seguro e não para lucrar com ele, por isso, é melhor para quem quer investir em moedas ou em commodities

Quer saber mais detalhes sobre o hedge? Entre em contato conosco e descubra o web app de investimentos da Magnetis!