O que é Investidor Institucional? – Glossário Financeiro

por Rodrigo Botinhão | 29/11/2017

Glossário Financeiro: O que é LC?

O que é investidor institucional?

A figura do investidor é fundamental para a existência e o funcionamento do mercado de capitais. Considerando diferentes níveis de competência financeira e experiência, foi criada uma classificação de tipos de investidores a fim de que se garanta mais ou menos proteção. Segundo a Bovespa, há duas categorias de investidores: o investidor institucional e o não-institucional, ou individual.

De maneira generalizada, quando se explicita o que são investidores e como são agrupados, é válido lembrar-se primeiramente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Esta instituição é responsável pelo regulamento que visa a supervisionar o mercado para garantir equilíbrio de oportunidades a todos.

Qual a diferença entre investidores individuais e institucionais

As principais distinções entre os subgrupos de investidores ocorrem por conta do perfil de investimento e pela capacidade de participação e influência de cada um no mercado. Seja pessoa física ou jurídica os investidores são divididos de acordo com o grau de importância, nível de influência e necessidade de proteção no mercado.

Investidores individuais

Considerado como pequeno investidor — ou mesmo não profissional —, o investidor individual entra sozinho no mercado de capitais, por meio de uma corretora ou gestora de investimentos. Normalmente, possui menos know-how e menor volume de patrimônio; por isso, pode tornar-se também participante de fundos ou clubes de investimento.

Nesse sentido, é possível notar que investidores individuais necessitam de maior respaldo para evitar prejuízos. Isso ocorre porque essa categoria de investidor possui menor conhecimento estratégico e menos familiaridade com relação aos investimentos.

Investidores institucionais

Já os investidores institucionais possuem mais influência no mercado de ações, visto que movimentam significativos montantes de dinheiro em cada investimento, possuem uma carteira expressiva e variada e visam, em sua maioria, o longo prazo.

São, portanto, pessoas jurídicas, empresas e outras instituições, com grande conhecimento estratégico.

Por essa razão, os investidores institucionais operam de maneira recorrente no mercado e tendem a atuar em investimentos com mais risco e, por consequência, com maior rentabilidade também. Assim, podem ser considerados os mais importantes investidores na Bolsa de Valores.

Investidores institucionais

Ao analisar o conceito de investidor institucional, é sabido que existe, para determinada pessoa jurídica, o dever legal estipulado pelo governo de investir uma porcentagem do patrimônio no mercado. Isso ocorre pois essas instituições possuem vantagens - inclusive tributárias - perante pequenos investidores.

Entre os investidores institucionais mais conhecidos encontram-se:

· Empresas seguradoras;

· Empresas investidoras;

· Instituições credoras, ou bancos;

· Fundos de pensão e de investimento e suas respectivas instituições gestoras;

· Entidades de capital de risco;

· Entidades de capitalização,

· E outras sociedades que, de acordo com o regulamento da CVM, são consideradas institucionais por causa da experiência e do volume financeiro.

É importante salientar que essa classificação se faz necessária principalmente para proteger pequenos investidores no mercado a fim de que todos possuam circunstâncias convenientes para obter rentabilidade, pois investidores institucionais contar com a expertise de conselheiros financeiros à disposição.

Gostaria de conhecer mais sobre investimentos seguros e digitais que facilitam a sua vida de acordo com o seu perfil? Vem para a Magnetis e converse conosco!