Letras de Câmbio – Glossário Financeiro

O que é LC

LC, ou Letra de Câmbio, é um tipo de título privado de renda fixa, emitido por financeiras. Basicamente, ao adquiri-lo, você empresta seu dinheiro para uma financeira para depois recebê-lo de volta com juros.

Contextualizando, o nome Letra de Câmbio tem o significado de troca. Câmbio no sentido de trocar o investimento feito agora pela rentabilidade que será recebida no futuro.

​Como funciona a Letra de Câmbio?

A Letra de Câmbio funciona como um empréstimo do seu dinheiro para uma financeira, que irá devolvê-lo acrescido de juros dentro do período determinado.

Talvez você esteja se perguntando qual é a diferença entre LC e CDB. A resposta é simples: na LC, você empresta dinheiro para uma financeira, enquanto no CDB, para um banco.

Como todo investimento, ao aplicar seu dinheiro em Letras de Câmbio você corre riscos, tais como o risco de crédito, que é o risco de você não receber seu dinheiro de volta, caso a instituição financeira decrete falência. Esse risco hoje é controlado por meio do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante ao investidor o ressarcimento de até R$ 250 mil no caso de calote do emissor.

Tipos e prazos LC

Assim como os títulos do Tesouro Direto e os CDBs, as LCs podem ser remuneradas de forma pré ou pós-fixada, sendo mais comum encontrar a Letra de Câmbio pós-fixada, com rendimento atrelado a um percentual do CDI.

Porém, teoricamente, existem três formas de calcular a rentabilidade para as Letras de Câmbio e outras aplicações em renda fixa, que são:

  • Letra de Câmbio prefixada: você sabe exatamente o quanto irá receber no vencimento do título. Por exemplo: LC que renda 8% ao ano;

  • Letra de Câmbio pós-fixada: a rentabilidade do título está relacionada a uma outra taxa. Você não sabe antecipadamente qual rendimento aplicação terá, mas sabe qual índice vai norteá-la.

Por exemplo, pode ser um percentual do Certificado de Depósito Interbancário (CDI), índice que está sempre próximo à Selic. Nessas LCs, paga-se um percentual do CDI (por exemplo, 115% do CDI). Entretanto, existem também Letras de Câmbio vinculadas a outros referenciais, como IPCA ou IGPM,

  • Letra de Câmbio híbrida: como o próprio nome diz, funciona como um mix das taxas pré-fixadas e pós fixadas. A LC híbrida está atrelada a mais de um indicador. Por exemplo, Letras de Câmbio vinculadas ao CDI e ao IPCA (como, por exemplo, CDI + 2% ou IPCA + 6% ao ano).

O valor inicial para investir em Letras de Câmbio varia de instituição para instituição, mas é possível encontrar investimentos a partir de R$ 3 mil. Porém, é importante ressaltar que alguns papéis possuem carência, ou seja, você deverá manter os recursos aplicados dentro de um certo período.

Sobre o rendimento objetivo nas Letras de Câmbio o investidor paga Imposto de Renda. Quanto mais longo for o prazo da aplicação, menor o imposto devido, portanto, vale a pena deixar seu dinheiro investido pelo prazo definido na aplicação.

A vantagem é que, por ser descontado na fonte, não será necessário realizar nenhum trâmite burocrático para pagar seu IR. A instituição responsável pelo investimento enviará um informe de rendimentos para que você insira os dados na Declaração de Ajuste Anual.

Resgate do dinheiro

O prazo para realizar o saque da Letra de Câmbio também varia de acordo com a instituição escolhida, sendo que é possível obter títulos com prazos como 6 meses ou para mais de 5 anos, por exemplo.

O tipo de Letra de Câmbio mais comum no mercado é o sem liquidez, ou seja, independentemente do prazo escolhido, você somente poderá resgatar o dinheiro após o vencimento.

Caso faça o resgate antes do prazo estipulado, o investidor poderá perder parte da rentabilidade no período.

Quer saber mais detalhes sobre as Letras de Câmbio? Entre em contato conosco e descubra a carteira de investimentos da Magnetis!​