Entenda o que é a B3 – Glossário Financeiro


Quando falamos sobre investimentos, ouvimos muito falar sobre BM&FBovespa, Cetip e diversas outras instituições que participam desse mercado. Mas você já ouviu falar sobre a B3? Para quem ainda não sabe, essa é uma empresa resultante da fusão entre as duas companhias citadas acima.

Após essa união, que aconteceu em março de 2017, a B3 passou a ser uma das maiores empresas que oferecem infraestrutura e tecnologia para o mercado financeiro em todo o mundo.

Por ela passam todas as transações feitas no mercado de renda fixa e renda variável, desde a compra e a venda de produtos financeiros, até o processamento e a custódia desses ativos.

Mas como a B3 impacta os seus investimentos? Neste post, falaremos sobre todos os detalhes relacionados às suas aplicações financeiras.

A história até a fusão

A Cetip e a BM&FBovespa eram duas empresas gigantes e, por consequência, impactavam significamente seu ramo de negócio no mercado financeiro.

Antes da fusão, as duas empresas possuíam responsabilidades distintas, mas complementares. Com a união, foi possível concentrar processos e aumentar a robustez da nova instituição frente ao mercado internacional.

Mas como elas chegaram a esse ponto e por que elas decidiram se unir? Antes de tudo, é válido conhecer um pouco melhor a história de cada uma delas.

Cetip

Criada em 1986 com o objetivo de oferecer mais segurança às operações financeiras, a Cetip tornou-se aos poucos uma referência para todas as instituições desse mercado.

Ela atuava no processamento de dados referentes a aplicações financeiras de renda fixa e também no registro de veículos (gravames).

BM&FBovespa

A BM&FBovespa nasceu em 2008, também a partir da fusão de duas outras companhias: a Bovespa Holding e a BM&F. Ela se tornou uma das maiores bolsas de valores em todo o mundo após esse processo.

A empresa também processava aplicações de renda fixa, mas seu principal campo de atuação era o mercado de renda variável: câmbio, ações, índices, moedas, taxas e commodities (como ouro, petróleo e boi gordo).

Era função da BM&FBovespa fornecer tecnologia e infraestrutura para operações no mercado financeiro, bem como processar, liquidar e custodiar ativos financeiros, dando mais segurança aos investidores em transações feitas no Brasil.

Mas porque B3? A mudança de nome

O nome B3 significa Brasil, Bolsa, Balcão. Com essa nova nomenclatura, a maioria das marcas derivadas das empresas anteriores também deve ser alterada. É o caso do banco BSM, que pode ter em breve uma nova identidade visual.

No entanto, o Índice Bovespa - Ibovespa, principal referência do mercado brasileiro de ações - deve permanecer sem alteração.

Qual é o impacto para meus investimentos?

As ações da Cetip deixaram de existir. Antes negociadas sob o código CTIP3 na bolsa, elas foram substituídas por ações da antiga BM&FBovespa.

Depois que o acordo de fusão foi finalizado, as ações da agora B3 passaram a ser negociadas na bolsa sob o código B3SA3.

Ficou com alguma dúvida? Se quiser conhecer ainda mais sobre o mercado de ações e, claro, beneficiar-se dele, venha conversar conosco e descubra uma forma excelente de melhorar seus rendimentos.