PGBL – Glossário Financeiro

por Rodrigo Botinhão | 20/10/2017

Glossário Financeiro: O que é LC?

O que é PGBL?

Se você já está pensando na aposentadoria, o PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livre) é um bom investimento, principalmente, para quem declara o Imposto de Renda pelo formulário completo. Isso se dá por conta das contribuições que são dedutíveis da base de cálculo do IR de até 12% da renda bruta anual.

Nem sempre receber a aposentadoria pelo INSS é uma opção, então, utilizar o artifício de escolher uma previdência privada se torna mais vantajoso, principalmente, se você já está pensando guardar dinheiro, pois, quanto mais tempo deixá-lo rendendo, maior será o valor ao término do contrato.

Existem dois tipos de planos para a previdência privada, conhecidos como VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) e PGBL:

VGBL: é um plano de investimento para pessoas que estão no começo de carreira ou prestes a se aposentar. A rentabilidade no caso de quem está se aposentando é menos atrativa.

PGBL: se você preenche o formulário completo do IR e assina um plano de previdência privada, tem os custos reduzidos em até 12% da renda bruta mensal, o que é muito vantajoso, pois você irá pagar menos para a Receita Federal. Este tipo de produto é indicado para quem tem de 30 a 50 anos e possui renda de classe média alta ou alta.

Tributação progressiva ou regressiva?

Como em todo investimento, é preciso definir qual valor e por quanto tempo pretende investir. Tendo isso em mente, é necessário optar pela tributação progressiva ou regressiva:

Tabela progressiva: como o nome já diz, quanto maior o tempo de investimento, maior o lucro - mas que pode variar de acordo com a tabela progressiva divulgada todo ano pelo Ministério da Fazenda;

Tabela regressiva: existe, basicamente, para estimular aplicações a longo prazo na previdência privada, tornando as taxas menores a cada ano que passa. Por exemplo, se você investir por dois anos, a alíquota do IR a ser paga é de 35% do valor total. Agora, se mantiver o investimento por mais de 10 anos, a alíquota do IR cai para 10%, uma mudança drástica e que gera uma enorme economia para o investidor.

Resumindo, se você planeja retirar seu dinheiro em até 5 anos, a tabela regressiva não é recomendada. Por outro lado, se a ideia é guardar a longo prazo, pode ser uma boa opção.

Vantagens e desvantagens

O investimento em PGBL pode parecer atrativo, mas, muitas pessoas deixam de investir em previdência privada por conta das taxas, encargos e rentabilidade pouco atrativas em comparação com outros investimentos, como o Tesouro Direto.

Porém, o PGBL possui pouca variação ano a ano, ou seja, o que for proposto no início do contrato, será o valor final a ser retirado após 5 ou 10 anos. Essa, também, é a principal vantagem da PGBL, já que o lucro é previsível a longo prazo sem a preocupação de comprar ou vender ações para a manutenção da rentabilidade.

Uma das maiores desvantagens se refere ao tempo mínimo de investimento, que, caso seja inferior a 5 anos, suas taxas comprometem a rentabilidade, não sendo vantajoso para o cliente.

É importante ainda lembrar que, ao fazer o resgate dos ativos, o Imposto de Renda incide sobre todo o valor e não apenas sobre o rendimento, como acontece por exemplo no caso do VGBL.

Como investir no PGBL

Para investir em um plano PGBL, primeiramente, entre em contato com seguradoras ou bancos e compare suas taxas administrativas - que podem variar de acordo com cada instituição. Então, analise o plano que mais se adequa ao seu perfil e deposite fundos - se puder mantê-los mensalmente, irá gerar melhores rentabilidades.

Quer saber qual a melhor maneira de investir o seu dinheiro? Entre em contato conosco e conheça o web app de investimentos da Magnetis!