Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Home Broker: entenda como funciona e para que serve essa ferramenta

como investir na bolsa de valores

Se você costuma pesquisar sobre investimentos em renda variável, provavelmente já deve ter visto ou ouvido falar de home broker. Afinal, essa é uma ferramenta bastante importante para o mercado financeiro.

Home broker é uma plataforma de negociação de investimentos (ações, ETFs e fundos imobiliários, por exemplo) na bolsa de valores. Cada corretora tem o seu próprio home broker, que pode funcionar por aplicativo ou site para computador.

Neste artigo, mostraremos detalhes sobre como esse sistema funciona, para quem ele é indicado e como escolher o melhor home broker para os seus investimentos. Você também saberá quais são os riscos da plataforma, como comprar e vender ações e muito mais.

Continue a leitura e tire suas dúvidas sobre o tema!

O que é home broker?

Investir na bolsa de valores é uma operação que envolve essencialmente tecnologia. Toda ordem de compra e venda de algum investimento (também chamado de ativo) acontece em um ambiente digital.

Assim, não há troca física de ações de empresas por dinheiro, por exemplo. O que acontece são os registros dessas transações e as transferências dos saldos para as contas das pessoas.

Quem deseja investir na bolsa de valores precisa ter uma conta em uma corretora de valores. Elas disponibilizam a tecnologia necessária para uma conexão segura com os sistemas da bolsa.

Ademais, as corretoras têm o papel de garantir que as negociações estejam de acordo com as regras impostas pelos órgãos que fiscalizam o mercado de capitais.

Agora, você pode estar se perguntando como as corretoras conseguem, em questão de segundos, processar as ordens de compra e venda de ativos na bolsa. A resposta é o home broker.

Assim, o home broker é um ambiente online de compra e venda de ações na bolsa. Outros ativos também podem ser negociados por meio dele, como opções de ações, ETFs, fundos imobiliários, contratos de dólar e juros e commodities. Como exemplo, podemos citar o petróleo, café, milho, soja, boi gordo, entre outros.

Antigamente, as compras e vendas de todos esses ativos eram feitas por meio de operadores da bolsa. Eles eram representantes de bancos e corretoras e atuavam em mesas de negociação ou balcão. Aliás, até hoje algumas modalidades de investimento na bolsa fazem parte do chamado mercado de balcão.

Qualquer pessoa pode abrir uma conta em uma corretora e usar um home broker para operar na bolsa. Porém, é necessário ter algum conhecimento sobre como funciona o mercado. Isso para não perder dinheiro investindo em aplicações aleatórias, que não são adequadas ao seu perfil.

O que é mesa de operações?

Apesar de as operações na bolsa serem 100% digitais, há quem prefira o apoio de um atendente na hora de fazer essas transações.

Por isso, ainda hoje existe a mesa de operações. Trata-se de um departamento em um banco, corretora ou gestora de investimentos. Lá, os operadores recebem as ordens de compra e venda e as executam.

Geralmente, quem busca a mesa de operações é uma pessoa que tem mais recursos para investir, deseja atendimento personalizado ou quer fazer uma operação específica. Nesses casos, o apoio de um especialista é fundamental para agilizar o processo.

A mesa também é a forma mais comum pela qual as empresas e os fundos de investimento investem seus recursos. Além disso, os profissionais que compõem uma mesa de operações precisam ser certificados pelas entidades que regulam esse mercado. Cada um se torna especialista em determinadas transações: investimento em ações, em câmbio (dólar, euro e outras moedas), em commodities e assim por diante.

Inclusive, outra grande diferença entre o home broker e a mesa de operações é o custo. No caso do home broker, esse custo é mais baixo e algumas corretoras até oferecem taxa zero para alguns ativos. Já no caso da mesa, a cobrança é mais alta e geralmente segue a chamada Tabela Bovespa. Cada instituição tem a sua política.

Quais são as principais funcionalidades do home broker?

Quando uma pessoa faz uma operação pelo home broker, ele se conecta com o sistema da bolsa de valores. Em seguida, é registrada a ordem, seja ela de compra, seja ela de venda. Assim, suas funcionalidades mais importantes são as seguintes.

1. Compra e a venda de papéis com agilidade e autonomia

Essa é a principal funcionalidade do home broker. Por meio dele, é possível lançar e acompanhar o andamento de qualquer operação em tempo real.

Existem três situações que o home broker pode mostrar:

  • ordem enviada: quando a oferta de compra ou venda é lançada no sistema, mas ainda não foi processada;
  • ordem executada: quando a transação é concluída;
  • ordem cancelada: quando a transação não pode ser concluída. Isso acontece quando não há ativos para executar a operação (baixa liquidez) ou a ordem excede o horário do pregão na bolsa.

2. Acompanhamento das cotações em tempo real

O home broker permite visualizar as cotações de todos os tipos de investimento disponíveis na bolsa de valores em tempo real. Essa visualização permite tomar decisões de forma mais rápida, facilitando, por exemplo, as operações feitas em questão de segundos.

Analisando essa movimentação, também é possível entender as tendências do mercado e fazer projeções sobre o preço dos ativos.

análise de investimentos

3. Acompanhamento da carteira em tempo real

Outra funcionalidade é a visualização da sua carteira de ativos em tempo real. Isso quer dizer que você garante não somente informações sobre a quantidade de ativos, mas também sobre o preço de cada um deles.

Dessa forma, fica mais fácil acompanhar os resultados da sua carteira como um todo. Isso também é algo que facilita a tomada de decisões sobre onde investir.

Quais são as vantagens de usar um home broker?

O home broker oferece diversas vantagens, principalmente comodidade na hora de investir. Ele é fácil de acessar, seguro e garante a diversificação da sua carteira. A seguir, confira os benefícios essenciais da ferramenta.

Diversificação da carteira

O home broker não é voltado somente para negociações de papéis. Você também pode operar no mercado de opções, em diferentes tipos de fundos e ainda investir em títulos públicos.

Contratos futuros e debêntures também podem ser operados pelo home broker. Sem dúvida, é uma ferramenta prática e multiúso, permitindo facilmente a diversificação da carteira.

Praticidade

Como o home broker é acessível via internet, você pode realizar operações em praticamente qualquer lugar. Ele oferece mobilidade, facilidade e um jeito mais cômodo de acompanhar seus investimentos.

Como vimos, o acesso ao home broker é realizado por meio de aplicativo ou via site para computador. Então, você pode verificar o sistema quando quiser, sem precisar passar por uma mesa de operações, por exemplo.

Independentemente do dispositivo utilizado, seus investimentos estarão sempre à disposição para checagem.

Autonomia

Uma das principais vantagens do home broker é a sensação de autonomia. Afinal, não é preciso um intermediário para comprar e vender seus ativos. A ferramenta fornece diversas funcionalidades para que você possa controlar suas negociações.

Além disso, o sistema envia notificações e alertas sobre as ordens que foram executadas, mostra notícias do mercado e guarda o histórico da sua carteira. É possível também conferir as cotações diárias em tempo real.

Ou seja, você pode fazer o que bem entender, sem precisar de outras pessoas para efetuar operações na bolsa.

Economia

A mesa de operações é mais voltada para quem busca atendimento personalizado, mas os custos também são mais altos. Entretanto, com o home broker, o valor é mais acessível, já que os custos operacionais são bem menores. Logo, é uma alternativa descomplicada, principalmente para iniciantes.

Velocidade

Com o home broker, as negociações são realizadas rapidamente, ou seja, há maior agilidade no processo. Então, é possível se proteger contra variações de preço, o que pode gerar mais proventos e menos prejuízos no seu dia a dia.

Como investir com um home broker?

Para ter acesso a um home broker, basta abrir uma conta em uma corretora de valores e fazer uma análise de seu perfil. O acesso ao home broker só será liberado se ele estiver de acordo com as aplicações que exigem um home broker para serem executadas.

Após abrir sua conta, a corretora fornecerá um login e senha para o acesso aos serviços, orientando sobre a maneira de usar o sistema corretamente.

Há alguns modelos de home broker mais simples e outros mais sofisticados. Os mais básicos oferecem ferramentas como:

  • cotações em tempo real;
  • acompanhamento da carteira.

Já os mais sofisticados se diferenciam principalmente pelas ferramentas de análise e o suporte que a corretora oferece. Os principais destaques são:

  • conteúdo educacional;
  • dados históricos dos ativos;
  • gráficos para diferentes tipos de análise — volume negociado, média móvel e assim por diante.

Como comprar e vender ações em um home broker?

O primeiro passo para comprar e vender ações em um home broker é abrir uma conta em uma corretora. Em seguida, você fará login no sistema, inserindo seu usuário e senha, para começar a efetuar operações.

Com a tela do sistema aberta, você deverá escolher qual ação pretende vender ou comprar. Dependendo do home broker, essa funcionalidade é bastante intuitiva, basta clicar nos botões de “comprar” e “vender”. Porém, a interface de cada ferramenta muda de acordo com a corretora que você escolheu.

Geralmente, a compra e venda de ações é realizada por meio da boleta. Em resumo, você deve selecionar a ação na qual pretende investir e inserir o ticket da empresa (PETR4, por exemplo). Em seguida, é só adicionar a quantidade desejada, o preço e pronto! O pedido é enviado para o sistema da bolsa automaticamente.

Contudo, é fundamental lembrar que na bolsa as ações são negociadas por lotes-padrão. Ou seja, é preciso comprar pelo menos 100 ações para que a ordem de compra seja concluída com sucesso. Sendo assim, o sistema sempre identificará a quantidade que você inserir multiplicada por 100.

Mas, existem exceções, como no caso dos lotes fracionários, em que é possível adquirir qualquer quantidade entre 1 e 99 papéis. Logo, você deverá colocar o ticket da ação acrescido da letra F ao final, como PETR4F.

Por fim, você deverá inserir uma assinatura eletrônica para comprovar a transação. Se tudo estiver nos conformes, você receberá uma confirmação de compra ou venda.

Vale ressaltar que, apesar de exemplificarmos com ações, você também pode operar contratos futuros, fundos de investimentos, minicontratos de dólar etc.

Outro fator que deve ser levado em consideração são as taxas de corretagem. Procure a corretora que ofereça o melhor custo-benefício de acordo com suas necessidades. Lembre-se também de ler o contrato de serviço e o regulamento com bastante calma, para minimizar os riscos e conferir todas as informações necessárias.

Quais são os riscos de um home broker?

Mesmo com tantas vantagens, você também deve atentar aos riscos de utilizar o home broker. É uma plataforma que deve ser escolhida com cautela, porque seus investimentos vão depender de uma tecnologia por trás.

Entretanto, mesmo que você opte por uma corretora confiável e segura, os riscos de um home broker envolvem principalmente o conhecimento para tomar decisões.

Portanto, os perigos abrangem muito mais o seu perfil do que a própria plataforma. Se você ainda sente insegurança com o sistema e não sabe como começar, é fundamental buscar mais informações.

Pesquise bastante, procure ajuda de especialistas e pense em quais riscos você poderá correr. Com bastante prática e investigação, será muito menos arriscado e mais fácil de realizar operações básicas no sistema.

No mercado financeiro existem múltiplas estratégias e análises que podem ser utilizadas para ampliar sua rentabilidade. Quanto mais você souber, maiores serão as chances de ganhar mais dinheiro com a bolsa de valores.

Geralmente, a plataforma do home broker não apresenta grandes riscos, desde que você conte com ajuda inicial. O perigo reside, portanto, na decisão que será tomada.

Então, pense bastante na empresa que você vai escolher para confiar suas finanças. Procure uma instituição financeira que ofereça bastante conteúdo educacional e suporte adequado.

Enfim, para não ter problemas com o home broker, estude bastante, procure ajuda de especialistas e não utilize a plataforma em qualquer lugar. Lembre-se que você está acessando a internet e inserindo dados sensíveis, portanto utilize apenas seu próprio computador ou o aplicativo do seu celular.

A conexão à internet também deve ser segura, então fique alerta para não acessar sites suspeitos e pegar vírus. Qualquer medida de segurança é válida para não ter prejuízo com suas operações de compra e venda na plataforma.

Como escolher o melhor home broker?

Escolher o melhor home broker depende de fatores bastante pessoais. Nem sempre a plataforma mais barata vai atender suas necessidades. Da mesma forma, nem sempre a ferramenta mais sofisticada será a ideal para você, pois ela poderá custar bem mais caro.

As principais questões em que você precisa prestar atenção são as seguintes:

  • seu perfil;
  • seu objetivo ao investir;
  • quais tipos de investimento são mais adequados para o seu propósito.

A partir desses critérios, você terá mais condições de escolher a corretora que mais se adapta a essas necessidades. Só a partir daí, você conseguirá avaliar:

  • a reputação da instituição;
  • o valor da taxa de corretagem;
  • o valor da taxa de custódia.

O home broker é uma ferramenta bastante importante para quem deseja investir. Mas, como você viu, é necessário fazer uma análise prévia para saber qual é a melhor opção para você.

Agora que você entende melhor o que é um home broker, que tal conferir nosso conteúdo sobre ações que pagam dividendos mensais? Se você quer viver de dividendos ou aproveitar esses ganhos recorrentes, veja quais empresas pagam o maior valor!

Caroline Dubard
Caroline Dubard

formada em marketing e apaixonada por conteúdo. Tem experiência em marketing digital, performance e branding. Atualmente, lidera as estratégias de marketing de conteúdo da Magnetis.

leia mais desse autor