Bolsa de valores, dólar, taxa de juros: qual é a hora certa de investir o seu dinheiro?

por Malena Oliveira

“Oi, Bitcoin! Vi que você anda meio sumido. Aconteceu alguma coisa? Está tudo bem?”

Nos últimos seis meses, o mundo dos investimentos viu de quase tudo um pouco: a moda do bitcoin, a Bolsa em recorde de alta, o dólar em relativa estabilidade.

Mas o meio do ano veio se aproximando e as coisas começaram a ficar mais emocionantes: o dólar está chegando cada vez mais perto dos R$ 4, a Bolsa engasgou e até a taxa de juros, a Selic, surpreendeu o mercado.

Em maio, o Banco Central decidiu manter a Selic em 6,5% ao ano, quando o mercado esperava que ela fosse cortada para 6,25% ao ano e só então o ciclo de baixa dos juros fosse encerrado.

Enquanto isso, o bitcoin segue desaparecido do noticiário. Em dezembro de 2017, a cotação da criptomoeda chegou a quase 20 mil dólares e fez os olhos de muita gente brilhar. Hoje ela está em torno de 8 mil dólares, segundo o site CoinMarketCap.

A conclusão é uma só: o mercado financeiro continua sendo uma caixinha de surpresas.

Daí, você se pergunta: “Com todas essas notícias, qual é a hora certa para investir o meu dinheiro?”

Diante de tanto sobe e desce, é normal que as pessoas se sintam menos dispostas a investir e tenham ainda mais medo de sair da poupança, mesmo sabendo que o rendimento é ruim. Mas você vai mesmo querer ficar lá?

Existe hora certa para investir?

Já imaginou se houvesse uma maneira de ficar rico prevendo o momento exato em que um investimento valoriza?

Quem é adepto do modelo de gestão ativa dos investimentos (quem geralmente tem um perfil mais agressivo e gosta de controlar a composição de sua carteira de investimentos) pode acreditar que sim. 

Dentro dessa metodologia, existem estudos com base em eventos do passado que buscam prever quais serão os movimentos dos ativos financeiros e, assim, aproveitar esse conhecimento para fazer algum dinheiro.

O problema é que, como foi mencionado no início do texto, o mercado é imprevisível e projeções não confirmadas têm um custo.

Imagine a quantidade de impostos e taxas que um investidor paga ao aplicar e retirar seu dinheiro de diversas aplicações financeiras de forma recorrente, sem ter um objetivo claro em seus investimentos?

A propósito, essa metodologia é chamada de market timing e é bastante usada por grandes fundos de investimento para tentar prever a direção do mercado.   

Moral da história: a hora certa de fazer um investimento é aquela em que você tem qualquer quantidade recursos à sua disposição, não importa o que está subindo ou o que está caindo. Quanto antes, melhor.

Se você aplicar o seu dinheiro de acordo com o seu perfil de investidor e tiver clareza sobre os seus objetivos financeiros, as chances de uma escolha errada são bem pequenas.

Além disso, você também reduz as chances de estragar os seus próprios planos por impulso, aplicando o seu dinheiro no investimento da moda ou fazendo um resgate antecipado que lhe traga mais custos do que ganhos.

E por que a diversificação de investimentos é importante?

Todos esses exemplos que vimos acima mostram que de fato o quanto o mercado é imprevisível. Estamos vivendo isso na prática. Mas há uma maneira de reduzir os impactos de tantas mudanças nos seus investimentos.

A diversificação de investimentos é a melhor forma de proteção contra qualquer turbulência. Ter ativos com características diferentes, que respondem de forma distinta a diferentes eventos no mercado, é o ideal para qualquer perfil de investidor. 

plano de investimentos

Existem aplicações que são recomendadas para todo tipo de perfil de investidor. Na renda fixa, por exemplo, os pós-fixados sempre são os investimentos mais seguros, pois seguem o comportamento do mercado. Eles estão "na moda", são o feijão com o arroz de qualquer carteira.

Porém, há aplicações que não são para todos. Geralmente, quanto maior for o risco, mais cuidadosa tem de ser avaliação para que o investidor não faça aplicações fora de seu perfil.  

E mesmo nos investimentos mais conservadores, vale a pena pensar um pouco antes de tomar uma decisão. Eu mesma já conheci alguém que poderia ter uma rentabilidade melhor em outras aplicações, mas que optou por investir em um fundo DI de um grande banco… uma pena.

O tempo de investir é HOJE, de acordo com a disponibilidade dos seus recursos. Quanto mais cedo você começar, melhor.

Faça você mesmo as contas! Crie o seu plano de investimentos no site da Magnetis. É grátis e leva apenas alguns minutos. Veja como o poder dos juros compostos pode revolucionar a sua vida financeira e comece agora mesmo a melhorar seus investimentos.

Luciano

Malena Oliveira é jornalista especializada em Finanças Pessoais e redatora na Magnetis.

Bolsa de valores, dólar, taxa de juros: qual é a hora certa de investir o seu dinheiro?
5 (100%) 3 votes