Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

9 conceitos que todo investidor iniciante precisa conhecer

biblioteca financeira

Antes de aplicar o seu dinheiro, é necessário entender alguns termos essenciais do mercado financeiro. Se você é um investidor iniciante, o primeiro passo é conhecer as terminologias que vão aparecer com frequência nos seus estudos e pesquisas. 

O que significam juros compostos? E liquidez? Como funciona a Taxa Selic? Neste artigo, veja 9 termos e seus significados e descubra quais são os investimentos mais comuns do mercado. Confira!

Termos que todo investidor iniciante precisa conhecer

Os conceitos parecem muito complicados para quem é investidor iniciante, mas não há motivo para preocupação. Com o tempo, esses termos entrarão no seu vocabulário com muita facilidade.

1. Juros compostos

Você provavelmente já se deparou com esse termo em algum momento da sua vida. Os juros funcionam como uma espécie de aluguel do dinheiro. Ao realizar um financiamento ou empréstimo, existe uma taxa de remuneração cobrada em forma de percentual. 

Juros simples são calculados sobre o valor total, enquanto os compostos são cobrados sobre os juros preexistentes. Em casos de dívidas, os juros compostos podem ser um grande problema, pois há acúmulo dos percentuais incorporados ao montante inicial. No caso de aplicações, no entanto, eles podem gerar rendimentos interessantes. 

Os juros compostos são utilizados também para delimitar empréstimos, financiamentos e outras operações financeiras.

2. Liquidez

A liquidez é a facilidade de um investimento ser transformado em dinheiro sem nenhuma perda. Se a conversão ocorre de modo rápido, então há mais liquidez. Por exemplo: retirar dinheiro da poupança é muito ágil e pode ser feito facilmente. Essa aplicação é, portanto, considerada de alta liquidez, assim como a do Tesouro Selic.

Se você usar seu dinheiro em um investimento de baixa liquidez, só poderá obter seus rendimentos no longo prazo.

3. Renda fixa

Geralmente a Renda fixa é indicada para quem é investidor iniciante. Esse é um tipo de aplicação mais conservadora, cuja remuneração será paga em datas e condições preestabelecidas

Quem opta pela Renda fixa aporta dinheiro em uma instituição financeira e recebe o pagamento de juros em troca. Veja algumas opções para investir em Renda fixa:

  • poupança;
  • debêntures;
  • Tesouro Direto;
  • CDB;
  • Letra Financeira;
  • Letra de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Letra de Crédito do Agronegócio (LCA).

4. Renda variável

A Renda variável, ao contrário da Renda fixa, requer um pouco mais de conhecimento de mercado. A remuneração da Renda variável não pode ser estabelecida com antecedência, então é não é tão simples saber qual será a rentabilidade do ativo.

Essa opção traz riscos moderados e altos, mas também pode gerar rendimentos maiores. Alguns exemplos de Renda variável são:

5. Lucros

Qualquer pessoa — investidor iniciante ou experiente — busca lucros nos seus rendimentos. Os lucros são considerados valores positivos atingidos por meio de negociações. Para receber os lucros dos rendimentos, é necessário subtrair os custos operacionais da receita inicial. 

6. Alíquota

As alíquotas são valores percentuais utilizados para realizar o cálculo de algum imposto, contribuição ou taxa. Imposto de Renda, ICMS, ISS e IRPJ são alguns tributos com taxas de alíquota predefinidas pelos governos federal, estadual ou municipal. 

Qualquer tipo de investimento está sujeito a alíquotas e tributações, então é essencial conhecer essas taxas. 

7. Taxa Selic

A Taxa Selic é a sigla para Sistema Especial de Liquidação e Custódia, a taxa mais básica de juros brasileira. Ela influencia no crédito e na inflação do país, ou seja, se ela sobe, todos os juros acompanham o movimento.

Essa taxa é bastante utilizada para controlar a inflação, além de refletir sobre os investimentos de Renda fixa e variável. 

8. Rentabilidade

Todo investidor iniciante deve saber o que significa o termo rentabilidade. Mesmo parecendo algo simples, é crucial compreender sua importância.

A rentabilidade é o retorno sobre o investimento realizado. Ela é medida em percentuais, obtidos a partir da quantia inicial aplicada. Na prática, se você aportar R$ 100 e conseguir resgatar R$ 150 posteriormente, a taxa de rentabilidade será de 50%. 

Como definir a rentabilidade? No mercado de ações, ela é definida pela valorização dos papéis, mas também é possível defini-la por meio de taxas pré e pós-fixadas. Também é possível calcular a rentabilidade de acordo com os índices de inflação.

O cálculo da rentabilidade é primordial para realizar um planejamento adequado, buscando aumentar os ganhos e diminuir as perdas.

9. Investimento pré e pós-fixado

Investimentos pré e pós-fixados fazem parte das aplicações de Renda fixa. Caso você opte peloprefixado, já sabe qual será o rendimento no futuro. Se não souber o rendimento do título com antecedência, estará fazendo um investimento pós-fixado. 

Os pós-fixados utilizam a Taxa Selic como forma de rendimento. Se os juros sobem, a rentabilidade desses investimentos também sobem. Os prefixados estabelecem uma remuneração que não muda com a variação da taxa de juros

Investimentos que você deve conhecer

Agora que já passamos pelos principais termos, vale a pena entender também os tipos de aplicação mais comuns do mercado financeiro.

Tesouro Direto

Optar pelo Tesouro Direto significa investir dinheiro em títulos públicos. Esse é o grupo de investimentos de Renda fixa desenvolvidos pelo Programa do Tesouro Nacional, criado em 2002 em parceria com a B3, a bolsa de valores brasileira.

Qualquer iniciante pode investir em papéis da dívida pública federal. O rendimento é maior do que a poupança, ou seja, uma opção vantajosa para quem procura baixo risco.

CDB e CDI

No Certificado de Depósito Bancário (CDB), a pessoa realiza um empréstimo ao banco. A instituição financeira o utiliza para emprestar a outros clientes. O dinheiro será retornado a você em uma data futura, acrescido de juros. 

O CDB é um investimento de Renda fixa para quem não está com pressa e deseja acumular bons rendimentos.

O Certificado de Depósito Interbancário (CDI) é formado pelas operações de compra e venda de títulos privados entre instituições bancárias. Ele não é um investimento disponível para pessoas físicas, mas pode ser utilizado como uma forma de remuneração do CDB.

Ações

Ações são partes de empresas ou instituições negociadas dentro da bolsa de valores. Elas fazem parte dos investimentos de Renda variável e podem gerar altos lucros. No entanto, o risco é alto, já que elas são negociadas diariamente no pregão, mudando de acordo com diversos fatores do mercado interno e externo. 

Fundos imobiliários

Nos Fundos imobiliários (FIIs), pelo menos 75% do patrimônio é investido em títulos e imóveis, como a Letra de Crédito Imobiliário (LCI). Para aplicar nesse fundo de investimento, é importante conhecer as taxas de administração e performance, cujos valores podem impactar nos seus rendimentos.

Os FIIs são negociados na bolsa de valores e os preços das cotas mudam de acordo com a demanda do mercado. Em função disso, é necessário acompanhar com frequência essas alterações dos fundos.

Esses são apenas alguns exemplos de termos e investimentos comuns no mercado. Conhecendo os princípios básicos, você deixará de ser um investidor iniciante para se tornar uma pessoa mais experiente na área. Quer saber qual é o seu perfil de investidor? Acesse este questionário e veja qual tipo de aplicação pode ser interessante para o seu caso!

análise de investimentos
Malena Oliveira

Especialista em Finanças Pessoais e membro do Grupo Consultivo de Educação Financeira da Anbima.

leia mais desse autor