Investimento, consórcio ou financiamento? Entenda e defina o ideal para comprar imóvel

por Luiza Caricati | 23/09/2019

Investimento consórcio ou financiamento

Para cada perfil de comprador, existe uma forma mais vantajosa de adquirir um imóvel, seja por fazer um investimento durante um período, seja por aderir a um consórcio ou financiamento.

Por isso, engana-se quem acha que a parte mais difícil é escolher o imóvel certo. Compreender quais são as vantagens e desvantagens de cada método de pagamento também merece uma atenção especial, para que seja possível decidir por um deles sem arrependimentos ou prejuízos.

Pensando nisso, para ajudar nas suas considerações, montamos um post com as principais informações que você vai precisar para fazer uma escolha segura. Confira!

O que é preciso analisar antes de comprar um imóvel?

A primeira questão que deve ser levada em consideração na hora de comprar um imóvel (ou qualquer outro bem que exija uma grande quantia de dinheiro) é a capacidade financeira para honrar os pagamentos. Nesse aspecto, há alguns pontos que precisam ser analisados:

Perspectiva de ganhos

Juntar uma boa quantia de dinheiro ou ainda pagar parcelas mensais de um consórcio ou financiamento são ações que envolvem comprometimento de renda. Isto é, parte considerável dos seus ganhos terá de ser direcionada para tal.

Por isso, analise seu orçamento financeiro: você está em um emprego estável? Sua renda mensal tende a crescer nos próximos anos? Esses são ganhos variáveis ou você conta com uma quantia fixa?

Leve todas essas questões em consideração antes de se comprometer com um contrato.

Planos futuros

Além de avaliar seu orçamento pessoal, também é importante considerar suas despesas e se elas tendem a aumentar. Quais são seus planos para o futuro? Comprar um imóvel agora pode comprometer esses planos?

Trace metas e objetivos que você deseja alcançar, para que possa montar um planejamento financeiro concreto e bem organizado. Lembre-se: quanto mais cedo você se planejar, mais fácil será alcançar todos os seus objetivos!

Disponibilidade financeira

Filhos e eventos familiares aumentam as despesas, e elas, aliás, precisam ser devidamente mapeadas para que você conheça sua real disponibilidade financeira.

Comprar um imóvel é um bom investimento, já que fará com que você saia do aluguel, por exemplo. Mas também exige que você use uma boa quantia de dinheiro ou tenha parte de sua renda mensal direcionada para o pagamento do consórcio ou financiamento.

Nesse ponto, é importante dizer que o comprometimento da sua renda não pode ser alto e que seus investimentos relacionados com outros objetivos, como sua aposentadoria, não devem ser interrompidos.

Resumidamente, avalie dentro de suas finanças quanto é possível investir e se existirá algum sacrifício ou risco para a sua saúde financeira e também para o objetivo de comprar o imóvel.

Características do imóvel

Busque informações como sua localização, potencial de valorização da região e benefícios trazidos aos moradores — como rede de serviços nas proximidades, segurança do bairro e proximidade com o trabalho, a escola e outros compromissos familiares.

Isso ajudará você a compreender o quanto o imóvel poderá valorizar, bem como as economias que poderão ser feitas com os benefícios que uma boa estrutura pública proporciona.

O porte e os tipos de manutenção que serão necessárias também entram na lista de considerações sobre as características do imóvel. Prédios e condomínios normalmente cobram uma taxa condominial, mas ela garante a manutenção e demais serviços essenciais da estrutura.

As casas trazem mais conforto, privacidade e autonomia para tomar decisões considerando exclusivamente seus interesses e preferências. Mas, por outro lado, podem ter um custo de manutenção maior, além da necessidade de ter que fazer as contratações e acompanhamentos.

Como entender as particularidades de um investimento, consórcio ou financiamento?

Com tudo isso em mente, fica mais fácil entender suas necessidades e com qual modelo de pagamento você se adapta melhor. Então, entenda a seguir como cada um deles funciona:

Consórcios

O consórcio é conhecido por ser uma modalidade de compra programada, que não prevê a tradicional taxa de juros ou a necessidade de dar um valor como entrada do pagamento. Trata-se da união de pessoas com objetivos comuns, como comprar um imóvel, por exemplo.

No consórcio, junto do valor fixo mensal, é cobrada uma taxa de administração e um reajuste anual baseado no Índice Nacional do Custo da Construção (INCC).

Mas, se a ideia de não pagar juros é interessante, saiba que a liberação da carta de crédito fica condicionada ao sorteio da cota ou a oferta do lance mais alto. Ou seja, mesmo que você tenha urgência na compra ou tenha o imóvel dos sonhos em vista, não há garantias de que o crédito estará disponível naquele momento.

Outro ponto importante de considerar é que consórcios não são investimentos. Isso significa que, por mais que você pague as mensalidades do consórcio em dia, o dinheiro acumulado não terá nenhum rendimento para você.

Financiamentos

Financiamentos não dependem de sorteios, mas de linhas de créditos, que são liberadas pelas instituições financeiras ou construtoras mediante o pagamento de parcelas. Essas parcelas são acrescidas de taxas de juros e correções anuais.

Existem alguns programas governamentais que determinam taxas de juros menores e parcelamentos maiores, mas são destinados a imóveis populares e até determinado valor.

No Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), os imóveis com valores até R$1,5 milhão têm taxas mínimas de 8,75% e um teto de 10,25% ao ano.

Além de juros altos, outra observação importante é que não é possível financiar 100% do imóvel, ou seja, sempre será preciso dar uma entrada.

Investimentos

Investir o dinheiro para comprar um imóvel normalmente é a melhor opção, uma vez que, nesse caso, não há cobrança de juros.

Nesse aspecto, seu dinheiro é aplicado e trará rendimentos que podem te ajudar a comprar o imóvel à vista – opção que pode trazer descontos no momento da compra.

Investir é um compromisso pessoal, que demanda regularidade de aportes e a escolha correta das aplicações, segundo seus objetivos e perfil de investidor.

Como investir para comprar seu imóvel com mais tranquilidade?

Se você quer começar a investir para comprar um imóvel, é fundamental ter em mente quando o seu dinheiro será resgatado e qual o grau de risco das aplicações que você fará.

Com um montante já acumulado e o prazo para compra menor, investimentos mais conservadores podem ter bons rendimentos e uma certa liquidez, isto é, agilidade para solicitar o resgate.

Mas se a compra está prevista para ser realizada no médio ou longo prazo, investimentos com um maior grau de risco podem trazer melhores retornos. Entretanto, lembre-se que cada pessoa tem um perfil de investidor diferente. É necessário avaliar a sua situação antes de começar a investir.

Então, agora que você sabe qual é a melhor opção entre investimentos, consórcio ou financiamento, que tal aprofundar suas análises com um e-book gratuito sobre o tema?

Baixe agora mesmo nosso e-book Como escolher a aplicação financeira ideal? Guia Completo sobre os principais tipos de investimentos do mercado.

Investimento, consórcio ou financiamento? Entenda e defina o ideal para comprar imóvel
5 (100%) 1 vote[s]