7 dicas práticas para quem quer começar a investir pela internet

por Mariana Congo

Por mais que já estamos na era digital, muita gente ainda têm medo de investir pela internet. Afinal, não é raro ouvir histórias sobre pessoas que perderam dinheiro em golpes e crimes virtuais. Embora infelizmente os golpes existam, é totalmente possível investir online de forma segura. Com a evolução dos recursos de segurança virtual, os riscos de investir pela internet são bem menores hoje em dia, basta tomar algumas precauções básicas que podem tornar este processo mais simples.

Acompanhar as mudanças é importante, mas a melhor forma de correr menos riscos em aplicações online é ter acesso a informação. Desta forma é possível investir com mais segurança e aproveitar toda praticidade do mundo digital! Pensando nisso, preparamos algumas dicas para ajudar quem ainda tem receio de investir pela internet. Se interessou? Acompanhe as principais informações que você precisa saber para ter sucesso em seus investimentos!

1. Use os serviços de internet banking

Cada vez mais as pessoas estão conectadas hoje em dia e a maioria dos bancos já oferece serviços de internet banking a todos os usuários. Quem não dispõe desse serviço e pretende começar a investir pela internet precisa, primeiramente, solicitá-lo à instituição financeira, uma vez que os recursos do investidor são movimentados a partir da sua conta bancária. Além disso, é possível contar com aplicativos de celular que permitem controlar os seus investimentos onde quiser. A maioria destas aplicações conta com dispositivos de segurança, como senhas eletrônicas, biometria e números de tokens que torna a relação de investimentos com o seu banco mais facilitada.

O internet banking pode ser o primeiro passo para começar a investir pela internet, mas sabia que existem alternativas que podem levar a forma como você investe para outro nível? Existem opções de fazer investimento online que são mais acessíveis e igualmente seguras mas que podem te dar maior autonomia e eficiência em relação aos bancos.

Antes de tudo, é preciso seguir algumas regras básicas para qualquer investidor. Continua a leitura e descubra quais são.

2. Tenha objetivos de investimento

Os objetivos são a motivação do investidor e determinam o foco de suas aplicações. Eles podem ser pensados para longo prazo (como conquistar liberdade financeira na aposentadoria) ou para períodos mais curtos (como fazer uma viagem). O importante é que eles sejam definidos, porque com base neles, o investidor estipula um valor para investir com uma determinada frequência e estima quanto tempo será necessário para alcançá-los.

Para quem não tem ideia de como fazer isso, a definição de objetivos pode ficar mais clara depois do contato com uma consultoria de investimento. Elas são capazes de entender os interesses do investidor e assim recomendar os investimentos que sejam mais adequados. Tudo isso de forma totalmente online, com segurança e praticidade.

3. Faça um planejamento financeiro

Um passo muito importante para quem vai começar a investir pela internet é o planejamento financeiro. Este processo envolve a organização das contas pessoais do investidor com vistas ao atingimento de seus objetivos.

Através do planejamento, o valor estipulado para fazer investimentos é alcançado com mais facilidade. Afinal, tem como base o autoconhecimento da situação financeira do investidor e a adoção de comportamentos mais econômicos na rotina, para que sobrem mais recursos que possam ser investidos. Saber qual o estado das suas finanças é essencial para qualquer pessoa que pretende investir.

4. Conheça seu perfil de investidor

Conhecer qual é o seu perfil de investidor é muito importante para quem investe. Isso porque, nem tudo o que vale para uma pessoa serve para outra. É exatamente por acreditar que pode levar vantagem é que se pode cair em golpes pela internet. O que é importante saber é que existem diferentes opções para investir pela internet para diferentes perfis de investidor.

Basicamente, os perfis de investidor podem ser categorizados em três categorias: conservador, moderado e arrojado. O conservador se interessa, prioritariamente, por segurança e deixa aspectos como alta rentabilidade em segundo plano. Por isso, prefere investir em ativos de baixo risco como títulos de renda fixa — como Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), Letra de Crédito Imobiliário (LCI), Certificados de Depósito Bancário (CDBs), por exemplo.

Já, o perfil moderado geralmente está disposto a correr um pouco mais de riscos, mas de maneira equilibrada. Quem tem esse perfil tende a investir de forma diversificada e topa até mesmo aplicar parte de seu capital em renda variável. Não por acaso, costuma colher bons resultados em médio e longo prazos.

O investidor com perfil arrojado tende a correr mais riscos, e por isso pode concentrar uma parcela maior de suas aplicações em renda variável — como ações, fundos multimercados, moedas estrangeiras e similares. Esse perfil é comum em investidores profissionais, já que, mesmo diante de riscos elevados, são capazes de se prevenir pela diversificação e obter retorno satisfatório na maior parte das movimentações mais ousadas.

5. Escolha uma corretora de confiança

Atreladas a um banco ou independentes, as corretoras operam na compra, na venda e na distribuição de títulos e valores mobiliários, pois fazem a intermediação entre os investidores e o mercado de capitais. Para serem de confiança, precisam ser credenciadas pelo Banco Central (Bacen) e ter autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Hoje em dia, a grande maioria das corretoras possuem plataformas online que facilitam o processo de investir pela internet.

Por isso, ao escolher a corretora, além de ficar atento a aspectos a estabilidade e a velocidade do home broker, vale considerar a diversidade de produtos de investimentos disponíveis (títulos do Tesouro Direto, títulos de renda fixa privados de vários emissores, fundos imobiliários, ações e afins) e aos custos das operações (taxas de corretagem e custódia, por exemplo).

É importante lembrar, ainda, que nesse mercado nem sempre o mais econômico representa a melhor opção. Às vezes, vale a pena pagar mais por um serviço de melhor qualidade. Sempre que necessário, porém, é possível transferir as aplicações para outra instituição por meio da portabilidade de recursos.

6. Contrate uma consultoria de investimentos

É comum que iniciantes cometam certos deslizes ao investir pela internet, sobretudo por pensarem que já dominam o conhecimento e arriscarem de forma precipitada. Ou mesmo que não saibam por onde começar, por considerar tudo muito complexo. Não é raro que nestas situações, os investidores então tendam a montar carteiras de investimento pouco eficazes e que os obrigam a esperar mais para alcançar os objetivos estipulados para os investimentos ou mesmo perder dinheiro em aplicações inadequadas.

Para se prevenir deste tipo de situação, quem está começando a investir pela internet pode contar com os serviços de uma consultoria de investimentos online. Essas empresas utilizam canais digitais para fazer uma recomendação de investimentos de acordo com o perfil e objetivo do investidor. A maneira como essa recomendação é realizada é facilitada graças ao uso de tecnologia. Por isso, essas empresas são capazes de oferecer serviços financeiros pela internet, com custos bem mais baixos do que as instituições tradicionais. O que pode ser bem mais eficiente para quem quer começar a investir pela internet e não sabe como começar.

A automatização diminui a quantidade de procedimentos envolvidos na aplicação dos recursos, tudo isso traz praticidade e economiza o tempo do investidor. Você deve estar se perguntando: mas é mesmo de investir com uma consultoria de investimentos online? A resposta é sim!

Para uma instituição  ser considerada uma consultoria de investimentos no Brasil, ela precisa ser licenciada e passar pelo crivo da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), isso garante que passe por regulação e cumpra uma série de exigências.  

No caso do Magnetis, somos uma consultoria de investimentos online licenciada pela CVM, desde 2015 utilizamos algoritmos para identificar as possibilidades de investimento mais adequadas a cada perfil de investir e seus objetivos financeiros. Tudo feito de forma online e segura!

7. Utilize as ferramentas certas

Seja no ambiente físico, seja no virtual, nenhuma decisão de investimento deve ser tomada no escuro. É necessário decidir com base em dados, avaliação de gráficos, históricos, projeções e outros antes de movimentar ou aplicar recursos. Por isso, as ferramentas de investimento são tão valiosas: afinal, encontrar informações relevantes leva tempo e requer conhecimentos e análises que nem sempre estão à disposição de todos os investidores.

Então, na hora de escolher uma ferramenta de aplicações online, o usuário deve levar em conta as funcionalidades da plataforma. Assim, fica mais fácil saber se estão de acordo com seu perfil e se a agilidade nas transações é satisfatória para alcançar seus objetivos. Contar com aplicativos de investimentos é uma opção que também pode facilitar a vida de quem quer cuidar melhor do próprio dinheiro sem descuidar da segurança!

Investir pela internet com segurança é possível!

Como você deve ter percebido, começar a investir pela internet requer, além dos cuidados normais de um investidor, atenção a detalhes que são essenciais para quem busca construir um sólido patrimônio. Fazer as escolhas certas e que estejam alinhadas ao que você espera dos investimentos estão entre os caminhos mais inteligentes para investir com sucesso no mundo virtual.

É vital que sejam tomadas precauções ao investir pela internet para diminuir os riscos inerentes das transações no ambiente online, o usuário deve adotar boas práticas de prevenção de fraudes. Alguns exemplos incluem:

  • manter antivírus e firewalls sempre atualizados;
  • não fazer operações financeiras em computadores ou aparelhos de terceiros;
  • não clicar em links suspeitos presentes em e-mails ou sites desconhecidos.

Também é importante avaliar se a instituição na qual você pretende investir é regulada por algum órgão com Banco Central (Bacen), Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ou Anbima e principalmente se possui algum tipo de canal de suporte e atendimento aos clientes. Além disso, é preciso saber se os investimentos nos quais se está aplicando estarão registrados no nome e CPF do investidor. Pronto! Seguindo estas dicas básicas é possível fazer investimentos pela internet com muito mais tranquilidade!

Agora que você já sabe o que levar em conta ao investir online, quer entender melhor como a Magnetis pode ajudar você a investir pela internet de forma segura e prática? Faça uma simulação gratuita para descobrir!

Mariana Congo é Gerente de Comunicação da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

7 dicas práticas para quem quer começar a investir pela internet
5 (100%) 8 votes