X
Magnetis Week

a black friday da

Magnetis Logo
Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

IVVB11: tudo o que você precisa saber sobre esse fundo de investimento

Quer investir em grandes empresas norte-americanas, como Google, Apple, Amazon e Facebook, mas não sabe como? É mais simples do que você imagina. Basta comprar cotas do fundo IVVB11, que são negociadas na bolsa de valores.

Com a Selic na mínima histórica, o fundo permite diversificar investindo em ações no exterior, sem que seja necessário abrir uma conta lá fora.

O melhor de tudo é que a cota do fundo vale atualmente cerca de R$ 140, enquanto a sua taxa de administração é de 0,24% ao ano.

Quer saber como funciona o IVVB11? Aprenda neste post!

O que é o IVVB11?

O IVVB11 é um fundo de índice. A sigla em inglês significa Exchange-traded Fund (ETF). O objetivo do ETF é refletir a performance do Standard & Poor’s 500 (S&P 500). Criado em abril de 2014, ele é administrado no Brasil pelo banco BNP Paribas.

O índice de ações da agência de classificação de crédito reúne as 500 maiores companhias de capital aberto dos Estados Unidos. A participação de cada empresa varia conforme o seu valor de mercado.

O S&P 500 é considerado um dos principais índices acionários do mundo, ao lado do Dow Jones e do Nasdaq, e o seu diferencial é a diversificação.

Enquanto o S&P 500 conta com empresas de tecnologia, saúde, varejo e indústrias, o Dow Jones reúne apenas as 30 maiores empresas norte-americanas. Já o Nasdaq é mais concentrado em empresas de tecnologia.

O ETF é um dos fundos de índice listados na bolsa. Quase a totalidade deles se espelha em índices da bolsa de valores nacional, como o BOVA11 (que segue o índice Ibovespa), o SMALL11 (que replica o índice de Small Caps) e o PIBB11 (que segue o índice IBRX50).

A exceção é o SPXI, fundo gerido pelo Itaú que replica uma versão do S&P 500, o NET Total Return.

Como funciona o IVVB11?

O IVVB11, assim como outros ETFs, tem suas cotas negociadas na B3 como ações. Isso significa que é possível vender a cota a terceiros nesse mesmo ambiente.

As vendas com lucro em ETFs são taxadas em 15% pela Receita Federal — diferentemente de ações, que têm isenção de Imposto de Renda para vendas de até R$ 20 mil em um mesmo mês.

A pessoa que investe precisa adquirir um lote de 10 cotas para aplicar no IVVB11. Considerando a cotação atual (perto de R$ 140), seria necessário aplicar no mínimo R$ 1.400. É possível comprar lotes fracionados, mas a liquidez na hora de vender as cotas diminui.

As cotas do fundo de índice já são vendidas em reais, após a conversão do dólar com base na taxa PTAX, calculada pelo Banco Central.

Qual é a relação entre o índice S&P500 e o IVVB11?

O IVVB11 investe em um fundo que tem pelo menos 95% da carteira composta por ações do índice S&P 500. Seu intuito é seguir de perto as oscilações e os ganhos do índice de ações.

O IVVB11 replica no Brasil o fundo americano iShares Core S&P 500 (IVV), gerido pela BlackRock, uma das maiores gestoras de ativos do mundo.

Nos últimos 5 anos, o valor patrimonial líquido do fundo de índice (que não leva em conta eventuais taxas de corretagem ou transações) valorizou 208,93%, enquanto o S&P 500 subiu 225,66% no mesmo período.

Entre outros motivos, a alta rentabilidade se deve à depreciação do real em relação ao dólar no período — além da valorização do índice, que vem alcançando máximas históricas.

Qual é a composição da carteira do IVVB11?

Entre as 500 grandes empresas norte-americanas que compõem a carteira do índice, estão empresas de tecnologia como Apple, Google e Microsoft.

Há também gigantes do varejo online, como a Amazon, e grandes bancos de investimento, como J.P Morgan. Petroleiras como ExxonMobil e Chevron também fazem parte do índice.

Entre outras grandes empresas estão a Johnson & Johnson, Visa, Intel e Berkshire Hathaway, empresa do megainvestidor Warren Buffett.

Atualmente, o fundo de índice está mais exposto ao setor de tecnologia da informação (22,72%). O segmento é seguido pelo de saúde (14%), financeiro (13%), comunicações (10,46%) e consumo (9,65%).

Como investir no IVVB11?

Investir em um ETF funciona da mesma forma que aplicar dinheiro em ações: é possível adquirir cotas do fundo de índice ligando para a mesa de operações da corretora ou de forma online, via home broker.

Vale a pena investir no IVVB11?

Para quem ainda não investe no exterior, o IVVB11 é uma boa maneira de começar a aplicar lá fora, já que é acessível mesmo para quem tem uma carteira de investimentos mais enxuta. Como outros investimentos em ações, deve mirar no longo prazo.

Veja abaixo as vantagens e desvantagens de investir no fundo.

Desvantagens

Como todo ETF, o IVVB11 não distribui dividendos aos seus cotistas. Todos os dividendos das ações que compõem o fundo são reinvestidos no próprio IVVB11.

Além disso, como o fundo replica a carteira de um índice de ações, ela varia conforme a composição desse índice. A exposição em Google, por exemplo, vai variar de acordo com o valor de mercado da empresa de tecnologia.

Mesmo que você confie muito na estratégia de algumas empresas, não poderá escolher as ações nas quais vai aplicar o seu dinheiro ou o quanto ela vai ocupar da sua carteira.

Vantagens

O IVBB11 permite mais diversificação da carteira fora do Brasil. Dessa forma, quando houver uma instabilidade na economia brasileira e os ativos nacionais se desvalorizarem, quem aplica no fundo de índice terá uma proteção lá fora. Em mercados mais estáveis como o dos Estados Unidos, a aplicação em ações oferece menos volatilidade e risco.

Além disso, investir em ações norte-americanas significa que você terá uma proteção em dólar. Além de ganhar com a performance positiva dos papéis, caso o dólar se valorize, quem investe no IVVB11 pode capturar essa alta. Se o real se valorizar em relação ao dólar, por outro lado, ocorre um efeito negativo.

Pare de perder seu dinheiro e atualize seus investimentos com a Magnetis

Hoje muitos se autodenominam como traders, especialistas em investimentos. O número de operadores na Bolsa vêm aumentando consideravelmente nos últimos anos. Nesse cenário, muitos brasileiros estão investimento em aplicações de alto risco sem a melhor avaliação – seja por falta de conhecimento, experiência ou até mesmo diante de promessas e dicas de como ganhar dinheiro fácil e rápido.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) encomendou uma pesquisa referente ao período entre 2012 e 2017, analisando operações de 19.696 pessoas que começaram a operar exclusivamente com day trade. O resultado da pesquisa mostram que as perdas por cada usuário foram de R$ 35,90 a muito mais de R$ 1 mil por dia.

Operar na Bolsa requer dedicação, muito estudos e experiência com o mercado. Por isso, a falta de especialidade no assunto torna cuidar do dinheiro uma atividade extremamente desgastante e complexa em algumas situações.

Com o objetivo de revolucionar o mercado e ajudar aqueles que querem investir mas não possuem tempo, experiência e conhecimento sobre o mercado financeiro, a Magnetis – primeira gestora de investimento digitais no Brasil – chega para tornar o ato de investir descomplicado e seguro. Buscamos sempre as melhores aplicações para o seu perfil. 

Nossa equipe de especialistas desenvolveu algoritmos que analisam mais de 20 mil ativos do mercado e montam a melhor carteira de investimentos para você. Personalizada para seus objetivos, seu perfil e seu momento de vida. Tudo isso com uma taxa única e transparente de 0,6% ao ano. Sem conflito de interesse, pegadinhas, entrelinhas ou comissões.

Invista no que importa e alcance seus objetivos. Fale com um dos nossos especialistas e tire todas as suas dúvidas!

Malena Oliveira

Especialista em Finanças Pessoais e membro do Grupo Consultivo de Educação Financeira da Anbima.

leia mais desse autor