LCI: tudo o que você precisa saber para investir

por Mariana Congo

​Um dos títulos mais populares entre os investidores é a Letra de Crédito Imobiliário, também conhecida como LCI (Veja mais detalhes sobre o que é LCI). O nome pode parecer complicado para quem ainda não tem familiaridade com o assunto, mas a lógica do investimento é muito simples.

LCI é um título de renda fixa usado para captação de recursos para o setor imobiliário. Instituições financeiras que emitem LCI usam o dinheiro captado para oferecer crédito para pessoas ou empresas - como construtoras - que precisam de financiamento imobiliário. Ou seja, o dinheiro que você aplicou na LCI somente poderá ser dirigido para alguma modalidade de crédito imobiliário daquela instituição financeira. A seguir, vamos nos aprofundar nesse tipo de investimento - sua dinâmica, suas vantagens e seus riscos.

Opções de títulos para investimento em LCI​

Existem três tipos de LCI, baseados no tipo de remuneração: LCI com rentabilidade pós-fixada, LCI com rentabilidade prefixada e títulos indexados à inflação.

LCIs pós-fixadas, mais comumente oferecidas no mercado, têm o rendimento expresso por um percentual da taxa CDI (Certificado de Depósito Interbancário) que está ligado à taxa Selic. Por isso, são indicadas para qualquer perfil de investidor, pois segue os juros do mercado. 

​Em contrapartida, LCIs prefixadas permitem que o investidor saiba no momento da aplicação qual será seu rendimento, independentemente de qual será a oscilação do CDI no período. Como a rentabilidade não muda, são indicadas para quando a taxa tende a diminuir.

​Já os títulos de LCI indexados à inflação remuneram o investidor com base em um percentual de juros prefixado acrescido da variação de algum indicador de preços. Nesse caso, o indicador poderá ser o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) ou poderá ser o IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado), usado como base de reajuste da maioria dos contratos de aluguel. Esse tipo de LCI é indicado para quem quer uma proteção contra à oscilação da inflação.

​Rendimento: fatores determinantes

​Os dois fatores mais determinantes para o bom rendimento em LCI são: a quantia mínima e prazo de vencimento. Pois, quanto maior for o investimento mínimo necessário, tende a ser maior o percentual do CDI oferecido pelo banco, a mesma regra se aplica ao prazo. A seguir, especificamos os fatores decisivos para que você consiga identificar se um investimento em LCI vale a pena:

Tributação

A principal vantagem da LCI é a isenção de Imposto de Renda para pessoas físicas. Isso faz com que, dependendo do valor disponível para investimento, o prazo de retorno e o CDI, a LCI possa ser um título extremamente atrativo para alguns investidores.

A incidência do IR em outras aplicações de renda fixa populares, como CDB e títulos públicos do Tesouro Direto, varia entre 15%, para aplicações com prazo superior a 720 dias, e 22,5%, para aplicações com prazo inferior a 180 dias.

​Risco

Outra vantagem da LCI é o seu baixo risco. Isso se dá pelo fato dela estar vinculada à carteira de crédito imobiliário da instituição financeira. Além disso, o Fundo Garantidor de Créditos (FGC) protege investimentos de até R$ 250 mil. Isso faz com que, caso a instituição financeira ou construtora não possam cumprir seus compromissos, seu investimento esteja garantido.​

​Aplicação mínima

Em contrapartida, é necessária uma aplicação mínima para esse tipo de investimento. Esse valor pode ser variável, de acordo com a instituição financeira, começando a partir de R$ 5 mil. Entretanto, a maioria das LCI possuem um ticket mínimo de R$ 30 mil.

Prazo e liquidez

O prazo é estabelecido pela instituição financeira e, de maneira geral, varia entre 2 e 24 meses. Mesmo assim, por conta da natureza da LCI, é importante destacar alguns pontos importantes, característicos desse tipo de investimento.

​A lógica da LCI é como se fosse um empréstimo em “2 etapas”, em que o investidor empresta o dinheiro para a instituição financeira, que irá repassar para financiar alguma modalidade de crédito imobiliário, ou seja, o dinheiro emprestado terá como garantia um imóvel físico. Dessa forma, o prazo só passa a ser contado quando o segundo empréstimo foi contraído.

​Usando esse mesmo raciocínio, o prazo termina apenas quando o prazo do empréstimo ao projeto imobiliário chegar ao fim. Por isso, é comum dizer que a LCI tem lastro em crédito imobiliário. De forma geral, o dinheiro investido só pode ser resgatado no vencimento do título.

​Investimento em LCI: bancos

Pelo fato dos títulos de Letras de Crédito Imobiliário serem emitidos individualmente por cada banco, o rendimento também irá variar de título para título e de banco para banco. Logo, em um mesmo banco poderá existir LCIs com rendimentos distintos.

É importante esclarecer que os bancos disponibilizam suas LCIs de acordo com o lastro disponível na época, ou seja, as características das LCIs oferecidas pelos bancos que citaremos a seguir podem não ser exatamente as mesmas de quando você estiver lendo esse artigo. Por isso, é recomendado que você leia a página de LCI do banco, como forma de garantir informações atualizadas.​

LCI investimento Banco do Brasil​

O Banco do Brasil oferece LCI com investimento mínimo de R$ 80 mil e uma rentabilidade de 70% do CDI. O período mínimo para resgate é de 90 dias e o prazo máximo é de dois anos. A liquidez é diária após o vencimento do período mínimo. O BB também oferece o saque mínimo de R$ 1 mil.

LCI investimento bradesco

O Bradesco não informa em seu site o investimento mínimo e a rentabilidade da sua LCI. A única informação fornecida pelo banco é de que a remuneração é calculada com base em uma porcentagem atrelada ao CDI. A carência do título é de 180 dias corridos e o prazo de emissão é de 360 dias. O Bradesco também oferece o resgate mínimo de R$ 5 mil.

LCI investimento Caixa Econômica Federal​

O valor mínimo para investimento na Caixa é de R$ 30 mil. O banco também oferece a possibilidade de transferência da titularidade da LCI. O resgate mínimo é de R$ 1 mil. O prazo máximo do investimento é de 1.440 dias. Além disso, existe a opção de títulos com resgate antecipado. Nesse caso, a Caixa oferece taxas especiais que variam de acordo com um prazo de carência mínimo.

LCI investimento Itaú

O Itaú tem o maior valor mínimo para investimento, com LCI a partir de R$ 100 mil. A rentabilidade é calculada com base em um percentual do CDI e é negociada diretamente com o gerente da sua agência. O prazo mínimo é de 6 meses e o banco não oferece a opção de resgate antes do vencimento da operação.

LCI investimento Santander

O Santander oferece dois tipos de LCI, com prazos de 181 e 361 dias. Em ambos os casos a aplicação mínima é de R$ 30 mil, a rentabilidade é diária e a liquidez acontece apenas no vencimento. O Santander não informa a remuneração das suas LCIs em seu site.

Por que vale a pena investir em LCI?

Como mencionamos anteriormente, a principal vantagem da LCI é a isenção do Imposto de Renda para o investidor pessoa física. Isso faz com que, em comparação com outros investimentos de renda fixa, sua rentabilidade líquida possa ser maior, dependendo das condições em que o investimento é feito.

Além disso, é considerado um investimento bastante seguro por estar atrelado à carteira de crédito imobiliário da instituição financeira e proteção do Fundo Garantidor de Créditos para investimentos de até R$ 250 mil.

Mesmo sendo um investimento com liquidez comprometida, algumas instituições, como a Caixa Econômica Federal, oferecem LCI com vencimentos flexíveis para investidores que precisam de um resgate antecipado.

Perfil do investidor

A LCI é indicada para investidores de perfil moderado, que estejam dispostos a abrir mão da liquidez imediata do seu investimento por uma segurança maior, oferecida pelo FGC e por estar vinculada à carteira de crédito imobiliário da instituição financeira.

​Mesmo assim, o problema da liquidez pode ser contornado dependendo das condições oferecidas pela instituição financeira escolhida. 

Ficou com interesse em investir em LCI, mas ainda não se sente seguro para fazer por conta própria? Saiba que você pode contar com o apoio da Magnetis para analisar seu perfil como investidor e facilitar todo o processo de investimento. Além de garantir aplicações com mais rentabilidade, ao permitir seu acesso a uma grande diversidade de instituições financeiras.

Mariana Congo é Gerente de Conteúdo da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

Assine a Newsletter Magnetis e saiba tudo sobre finanças pessoais