LCI e LCA: tudo que você precisa saber sobre as letras isentas de IR

por Malena Oliveira | 13/08/2019

LCI e LCA: tudo o que você precisa saber sobre esses investimentos
tipos de investimento

Você já ouviu falar em LCI ou LCA? Esses investimentos de renda fixa são os queridinhos do mercado, pois são seguros, oferecem rendimentos maiores do que a poupança e são isentos de Imposto de Renda.

LCI é a sigla para Letra de Crédito Imobiliário (LCI). Ela é um título emitido por bancos para captar recursos para financiamentos imobiliários.

Já a LCA significa Letra de Crédito do Agronegócio (LCA). Trata-se de um título de crédito muito semelhante à LCI, mas destinado a investir no agronegócio, como o próprio nome já diz.

A seguir, você vai entender melhor como investir em cada um desses títulos. Vamos começar?

Vale a pena investir em renda fixa?

Antes de compreender as características da LCI e da LCA, é preciso destacar que a renda fixa deve fazer parte de qualquer carteira de investimentos.

Nos últimos tempos, o Brasil está em um cenário de juros básicos menores, e isso faz com que o retorno desses investimentos seja menor.

No entanto, um ranking divulgado em julho de 2019 pelo site MoneYou em parceria com a Infinity Asset mostra que, quando se comparam os juros reais (que consideram os juros nominais e subtraem a inflação projetada para os próximos 12 meses), o país fica na oitava posição entre os maiores pagadores de juros do mundo.

Além disso, as aplicações de renda fixa funcionam como um colchão contra as oscilações do mercado e as mudanças que afetam a economia.

É por isso aplicações que têm seus rendimentos ligados à taxa de juros não devem ser deixadas de lado pelos brasileiros. Títulos de renda fixa podem e devem fazer parte de uma carteira mais diversificada de investimentos.

Qual é a diferença entre LCI e LCA?

A diferença entre a LCI e LCA é somente o mercado ao qual o dinheiro é emprestado. Enquanto a LCI capta recurso para financiamentos imobiliário ou linhas de crédito que usam imóveis como garantia, a LCA financia o setor agropecuário.

Com exceção dessa característica, os dois títulos têm aplicação, retornos e formas de resgate semelhantes.

Ambos são emitidos por bancos e distribuídos por corretoras, têm isenção de Imposto de Renda e, tanto na LCI quanto na LCA, o dinheiro aplicado é coberto pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Isso significa que, caso o banco quebre ou sofra intervenção, o FGC devolve todo o dinheiro mais rendimentos. A aplicação está protegida até o limite de R$ 250 mil para cada emissor de título, com teto de R$ 1 milhão.

Qual é a rentabilidade de investimentos em LCI/LCA?

Em geral as rentabilidades de um investimento em títulos de LCI ou LCA são muito semelhantes. O que varia é apenas o lastro do papel, ou seja, para quê o valor aplicado será usado pelo banco.

A rentabilidade de ambos os títulos é definida previamente em contrato oferecido pela instituição financeira. Ela pode ser prefixada ou pós-fixada — baseando-se, na maioria dos casos, na rentabilidade do Certificado de Depósito Interbancário (CDI).

O CDI tem rentabilidade ligada à taxa básica de juros da economia — o que, na prática, significa dizer que o rendimento de uma LCI ou LCA pós-fixada será maior quanto maior for essa taxa básica de juros, e vice-versa.

Já o rendimento de uma LCI ou LCA prefixada funciona da forma oposta: vale mais a pena quando há previsão de que os juros caiam.

Os títulos podem oferecer ainda uma remuneração híbrida, composta por juro fixo anual mais a variação da inflação medida pelo IPCA.

Essa modalidade é indicada em investimentos de prazo mais longo, como forma de proteger o patrimônio da inflação, e você só saberá o quanto o título vai render ao resgatar a aplicação.

Quais são os riscos de investir em LCI/LCA?

Os riscos que envolvem um investimento em títulos de LCI ou LCA geralmente são baixos. O principal é a instituição financeira que emitiu o título entrar em processo de falência e, por conta disso, não ter capacidade de pagar o empréstimo.

Nesse sentido, o risco de uma LCI ou LCA vai depender da solidez financeira da instituição emissora. Uma aplicação emitida por um banco de grande porte, em geral, será menos arriscada do que aquela emitida por um banco de médio porte.

É justamente para compensar esse risco que LCIs e LCAs emitidas por bancos médios oferecem maior rentabilidade a quem aplica.

Porém, é importante lembrar que todos os títulos emitidos por instituições financeiras contam com a garantia do FGC. Ou seja, oferecem um risco muito baixo para aqueles que não ultrapassam o limite de investimento.

Qual é a liquidez de LCI/LCA?

A liquidez desses investimentos varia de acordo com a instituição financeira escolhida e o tipo de contrato firmado.

Mas, em geral, o dinheiro investido só pode ser resgatado na data de vencimento do ativo.

Caso a instituição financeira permita retirar o investimento antes do prazo, você deve ter consciência de que provavelmente vai perder parte dos ganhos que teria ao carregá-lo até o vencimento.

Entre as alternativas para resgatar o dinheiro antes do vencimento do título está a transferência de titularidade do título. Mas é necessário que o proprietário do ativo consiga encontrar um comprador disposto a pagar o seu preço.

Além disso, algumas instituições financeiras permitem o resgate do valor total ou parcial investido depois do tempo mínimo de 90 dias.

Quais são os custos e impostos associados a LCI/LCA?

Quando o investimento em LCIs e LCAs é realizado por pessoa física, não há necessidade de pagamento de IR sobre o rendimento do título.

Porém, a isenção do Imposto de Renda não faz com que esses investimentos rendam mais.

Um CDB que rende 110% do CDI, por exemplo, pode ter uma rentabilidade melhor, dependendo do prazo da aplicação.

Veja o exemplo a seguir:

LCI:

90% do CDI x 5,9% (CDI hoje) = 5,31% ao ano

R$ 10.000 x 5,31% = R$ 531 de rendimento

tipos de investimento

Valor total final = R$ 10.531

CDB:

110% do CDI x 5,9% (CDI hoje) = 6,49% ao ano

R$ 10.000 x 6,49% = R$ 649 de rendimento

R$ 649 – 15% (IR após 2 anos)= R$ 551,65 de rendimento líquido

Valor total final = R$ 10.551,65

Dessa forma, o ideal é avaliar a rendimento líquido do investimento, descontando impostos e taxas para saber qual é a alternativa mais vantajosa.

A aplicação mínima aceita pelas instituições financeiras para investir em LCIs e LCAs pode variar de uma instituição para a outra. Mas em algumas corretoras é possível usar montantes mínimos mais baixos, a partir de R$ 100. Outras já oferecem investimentos desse tipo a partir de R$ 1.

Que atenção é preciso ter aos prazos?

Tanto ao aplicar dinheiro em LCIs quanto em LCAs, há um prazo no qual o valor poderá ser resgatado.

Em geral, os títulos de renda fixa só podem ser resgatados na data de vencimento, período depois do qual você vai receber o seu dinheiro de volta corrigido pela rentabilidade previamente anunciada.

A partir do prazo de vencimento, o valor do capital e dos rendimentos voltam automaticamente para a conta da corretora. Isso dá a quem aplica duas opções: reinvestir os valores ou resgatá-los.

O vencimento dos títulos disponíveis no mercado é, em média, de 2 anos a partir da aplicação dos recursos.

Para evitar surpresas e prejuízos, verifique antes de investir qual é o prazo de carência para resgatar o dinheiro. E, claro, leia atentamente o contrato para saber como a rentabilidade será comprometida caso o montante seja resgatado antes do prazo.

Quais são as vantagens de investir em LCI e LCA?

Um ponto positivo dos títulos de crédito é a possibilidade de obter um retorno acima de outras aplicações de renda fixa, como a poupança.

As LCIs e a LCAs também atendem bem quem procura segurança ou tem um objetivo que exija investimentos menos arriscados, como uma aquisição com data marcada (uma viagem, por exemplo).

Geralmente os títulos de crédito pagam um percentual do CDI (Certificado de Depósito Interfinanceiro), taxa que costuma ficar próxima à Selic, assim como os CDBs. Esse rendimento é a forma mais conservadora de remuneração existente no mercado.

Ao comprar os títulos, há ainda a garantia do FGC, que também abrange a poupança, conta-corrente, CDB e Letras de Câmbio. Já outros investimentos, como fundos, debêntures e ações, não contam com a proteção.

E as desvantagens?

A falta de liquidez é a principal desvantagem de aplicar em ambos os títulos de renda fixa.

É necessário ter consciência de que talvez não seja possível contar com o dinheiro antes do prazo de vencimento ou de carência, se houver.

Para investir em LCI é LCA, é indicado ter antes um colchão de investimentos mais líquidos, que serão usados como uma reserva de emergência.

Por conta dessa característica, é indicado investir pensando em objetivos de médio prazo, como poupar para financiar um curso no exterior. Para uma reserva de emergência, prefira aplicar em investimentos com maior liquidez.

Mais uma desvantagem da aplicação é que o valor mínimo pode ser mais alto em relação a outros investimentos de renda fixa, como o Tesouro Direto.

Essa característica exige que você tenha recursos já disponíveis, alocados em outras modalidades (a exemplo dos títulos públicos e poupança) para que seja possível aproveitar os benefícios do investimento. No Tesouro Direto, é possível aplicar a partir de R$ 30.

LCI ou LCA: qual é a melhor?

A única diferença entre os dois títulos é o uso que se fará do dinheiro. Na LCI, ele será utilizado para financiamentos imobiliários e, na LCA, para financiar atividades agrícolas.

Como ambos oferecem a mesma garantia (ou seja, são cobertos pelo FGC), o que deve definir a escolha entre uma modalidade ou outra são títulos que apresentam maior rendimento em um prazo menor.

Prazo de carência baixo e ausência ou cobrança de baixas taxas de custódia também devem influenciar a decisão. A dica é sempre comparar títulos com o mesmo prazo e tipo de rentabilidade.

O essencial é saber qual é o seu objetivo e necessidade. Se vai usar o dinheiro apenas daqui a três anos, deve optar por títulos com vencimento nesse período, que proporcionam retornos maiores do que os com vencimento em prazos mais longos.

E, claro, sempre compare as LCIs e LCAs com os demais investimentos em renda fixa — já que, dependendo da rentabilidade e do prazo oferecido, outras aplicações ainda podem trazer retornos maiores.

É necessário tomar o cuidado para, no caso do CDB e de títulos do Tesouro Direto, comparar a rentabilidade da LCI e LCA com a rentabilidade líquida dessas aplicações, já sem impostos.

Como investir em LCI e LCA?

O primeiro passo para investir nesses títulos é pesquisar um banco emissor ou alguma corretora autorizada a intermediar a compra e venda desses ativos.

Depois disso, basta optar por um tipo de remuneração e prazo de vencimento adequados aos seus objetivos financeiros.

Todo o processo de cadastro e aplicação do dinheiro é online e pode ser feito em pouco tempo. A disponibilidade de títulos vai depender do apetite dos bancos em financiar o setor de agronegócio ou o setor imobiliário.

Vale lembrar que você deve sempre ficar atento à data de vencimento do título e recordar que quanto maior o prazo, maior será a rentabilidade. Contudo, quanto maior o vencimento, menor será a liquidez do ativo.

Dicas adicionais

Após conhecer um pouco mais sobre esse tipo de investimento, se você está pensando em aplicar seu dinheiro em LCI ou LCA, confira algumas dicas que podem aumentar seus ganhos e diminuir os riscos envolvidos:

  • como os bancos costumam trabalhar apenas com títulos emitidos pelos próprios bancos, a chance de encontrar títulos mais rentáveis para o seu caso específico é muito maior ao procurar corretoras. Elas trabalham com títulos emitidos por qualquer instituição financeira, aumentando a oferta e a diversidade disponível para negociar.
  • caso você pretenda investir valores superiores a R$ 250 mil (teto garantido pelo FGC), outra opção para minimizar seus riscos é dividir as aplicações em diferentes instituições financeiras — de forma que o montante alocado em cada uma delas não ultrapasse esse limite.

Se você gostou das LCIs e LCAs, mas não tem tempo ou disposição para investir por conta própria, talvez se interesse em conhecer o serviço de investimento automatizado da Magnetis. Nós facilitamos todo o processo de aplicação em títulos privados, incluindo LCI e LCA. Veja algumas vantagens:

  • durante a aplicação, nosso sistema vasculha todos os títulos privados do mercado até encontrar as melhores taxas para você;
  • as aplicações são automaticamente distribuídas em diferentes instituições financeiras, de forma que o valor alocado em cada uma delas não ultrapasse o limite de garantia do FGC;
  • no vencimento dos títulos, os recursos já são reaplicados de forma que seu dinheiro nunca fique parado.

Agora que você já conhece mais detalhes sobre LCI ou LCA, que tal conhecer outros investimentos de renda fixa? Baixe grátis o nosso Guia Completo sobre os Tipos de Investimentos e veja mais alternativas!

LCI e LCA: tudo que você precisa saber sobre as letras isentas de IR
4 (80%) 3 vote[s]
tipos de investimento