LCI e LCA: tudo que você precisa saber sobre as letras isentas de IR

por Magnetis

A taxa de juros brasileira é hoje a mais alta do mundo! 

Não é à toa que aplicações que têm seus rendimentos ligados à taxa de juros começam a ganhar ainda mais força entre os investidores brasileiros. Este reflexo pode ser visto claramente nos títulos de LCI e LCA, que ainda possuem outras vantagens, como isenção de Imposto de Renda. 

Para que o leitor possa ter uma noção da popularidade que este tipo de investimento atingiu, o estoque de LCAs emitidas subiu 48,63% nos últimos 12 meses, atingindo um valor de 43 bilhões de reais. No caso das LCIs, o aumento foi maior ainda, 55,4% no mesmo período, alcançando um valor total de 160 bilhões de reais.

Quer entender mais sobre investimentos em LCI e LCA? Preparamos um resumo com tudo que você precisa saber antes de decidir aplicar nestes ativos, confira!

O que é LCI e LCA?

Sigla para Letras de Crédito Imobiliário, LCI se trata de um título de crédito lastreado por créditos imobiliários. Deixando a formalidade um pouco de lado, na prática a LCI se trata de um empréstimo de dinheiro realizado por pessoa física ou jurídica a uma instituição financeira que possua autorização do Banco Central para realizar financiamentos imobiliários. Já a LCA, sigla para Letras de Crédito do Agronegócio, também se trata de um título de crédito muito semelhante à LCI, mas este, como o próprio nome já diz, é destinado ao agronegócio.

Qual a rentabilidade de investimentos em LCI/LCA?

A priori as rentabilidades de um investimento em títulos de LCI ou LCA são muito semelhantes, variando entre si apenas o lastro do papel. A rentabilidade de ambos os títulos é definida previamente em contrato entre pessoa física ou jurídica e instituição financeira. Ela pode ser pré-determinada, como um investimento de renda fixa, ou pós fixada, baseando-se, na maioria dos casos, na rentabilidade do Certificado de Depósito Interbancário (CDI). Vale lembrar que o CDI por sua vez possui sua rentabilidade ligada à taxa básica de juros da economia, o que na prática significa dizer que o rendimento de uma LCI ou LCA pós fixada será maior quanto maior for esta taxa básica de juros e menor para o caso contrário.


Quais os riscos de investir em LCI/LCA?

Os riscos que envolvem um investimento em títulos de LCI ou LCA geralmente são baixos. O principal perigo é a instituição financeira que emitiu o título venha à falência e por isso não tenha capacidade que pagar sua obrigação.

Nesse sentido, o risco de uma LCI ou LCA vai depender da solidez financeira da instituição emissora. Uma letra emitida por um banco de grande porte em geral será menos arriscada do que aquela emitida por um banco de médio porte de menor solidez.

Porém, é importante ressaltar que todos os títulos emitidos por instituições financeiras contam com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito - FGC. Através desse mecanismo, o investidor está protegido na sua aplicação até o limite de 250 mil reais para cada emissor, caracterizando um risco baixíssimo para aqueles que não ultrapassam este limite.


Qual a liquidez de LCI/LCA?

A liquidez deste tipo de investimento varia de acordo com a instituição financeira escolhida e o tipo de contrato firmado. A priori o dinheiro investido só pode ser resgatado na data de vencimento do ativo, fazendo com que a liquidez relativamente baixa seja uma desvantagem deste tipo de aplicação.

No entanto, a transferência de titularidade do título é permitida, tornando possível o resgate de determinada quantia antes do vencimento caso o proprietário do ativo consiga comercializá-lo com terceiros. Além disso, algumas instituições financeiras permitem o resgate do valor total ou parcial investido depois do tempo mínimo de 60 dias.

Quais os custos e impostos associados a LCI/LCA?

Quando o investimento é realizado por pessoa física, não há necessidade de pagamento de IR sobre o rendimento final do ativo. Dessa forma, a taxa de juros oferecida pelas letras é líquida e, portanto, mais atraente do que uma taxa equivalente em um título comum, como um CDB, que é tributado. Essa isenção é uma das principais vantagens das LCI/LCAs.

Outro custo que pode envolver esse tipo de operação é o pagamento da taxa de custódia, mas o valor desse custo, assim como a sua incidência ou não, varia de uma instituição para outra.

Como investir em LCI/LCA?

Se você possui interesse em investir em algum destes dois títulos, o primeiro passo é possuir uma quantia disponível para investimentos. A aplicação mínima aceita pelas instituições financeiras pode variar de uma instituição para a outra, não sendo raro casos onde a aplicação mínima exigida é de R$ 50.000,00. Porém, em algumas instituições é possível realizar aplicações com valores mínimos mais baixos, em torno de R$ 5.000.

Se você possui quantia suficiente, o segundo passo é pesquisar um banco emissor ou alguma corretora autorizada a intermediar a compra e venda destes ativos e, depois disso, optar entre uma remuneração pré-fixada ou pós-fixada. Por último, mas não menos importante, vale lembrar que o investidor deve sempre ficar atento à data de vencimento do título e recordar que quanto maior o prazo maior será a rentabilidade, porém, menor a liquidez do ativo.

Dicas adicionais

Após conhecer um pouco mais sobre este tipo de investimento, se você está pensando em aplicar seu dinheiro em LCI ou LCA, confira algumas dicas que podem aumentar seus ganhos e diminuir os riscos envolvidos:

  • Normalmente os títulos pré-fixados possuem rentabilidade maior apenas quando a expectativa é de diminuição da taxa de juros no futuro, caso contrário, na maioria das vezes, são os títulos pós-fixados que concedem um rendimento maior.

  • Como os bancos costumam trabalhar apenas com títulos emitidos pelos próprios bancos, a chance de encontrar títulos mais rentáveis para o seu caso específico é muito maior ao procurar uma corretora, uma vez que estas trabalham com títulos emitidos por qualquer instituição financeira, aumentando a oferta e a diversidade disponível para negociar.

  • Caso você pretenda investir valores superiores a 250 mil reais, ultrapassando o teto garantido pelo FGC, outra opção para minimizar seus riscos é dividir as aplicações em diferentes instituições financeiras de forma que o valor aplicado em cada uma delas não ultrapasse este valor.

Se você gostou das LCIs e LCAs, mas não têm tempo ou disposição para aplicar por conta própria, talvez se interesse em conhecer o serviço de investimentos automatizado da Magnetis. Nós facilitamos todo o processo de aplicação em títulos privados, incluindo LCI e LCA. Veja algumas vantagens:

  • Durante a aplicação, nosso sistema vasculha todos os títulos privados do mercado até encontrar as melhores taxas para você.

  • As aplicações são automaticamente distribuídas em diferentes instituições financeiras de forma que o valor aplicado em cada uma delas não ultrapasse o limite de garantia do FCG.

  • No vencimento dos títulos, os recursos já são reaplicados de forma que seu dinheiro nunca fique parado.


Se ainda possui alguma dúvida sobre o tema ou não está totalmente seguro a respeito deste tipo de investimento, deixe seu comentário abaixo e entre em contato conosco!