Liquidez em Investimento: a importância de saber os prazos de resgate

por Mariana Congo

Quais são os principais fatores que você considera na hora de escolher os seus investimentos? Além de optar por aqueles que prometem os melhores rendimentos e estejam dentro do seu perfil de risco, é preciso também levar em conta a liquidez de cada um deles.

A liquidez em investimento diz respeito à capacidade de um ativo ser convertido efetivamente em dinheiro na conta do investidor. Ou seja, quanto mais fácil e rapidamente isso acontecer, maior liquidez a aplicação possui.

Apesar de esse ser um dos conceitos mais importantes do mercado financeiro, não é difícil encontrar quem o desconsidere na hora de investir o seu dinheiro. Por isso, preparamos este post para explicar a importância de saber os prazos de resgate e mostrar qual a liquidez dos principais tipos de investimento. Acompanhe!

Entenda o impacto da liquidez nos investimentos

Para que uma aplicação financeira atinja os resultados esperados, é fundamental que o investidor faça um planejamento adequado, que esteja de acordo com as suas expectativas e necessidades. Acontece que, sem considerar os prazos de resgate do investimento, fica simplesmente impossível elaborar um planejamento eficaz.

Esse cuidado é especialmente importante para aqueles investidores que eventualmente pretendem utilizar parte do montante investido como uma reserva financeira. Afinal, como se programar para os compromissos, principalmente os gastos inesperados, sem saber quando as suas aplicações se transformarão em dinheiro?

Dessa forma, aqueles que desejam manter seu dinheiro investido mas sem deixá-lo inacessível, devem se resguardar compondo sua carteira de investimentos com papéis de alta liquidez. Caso contrário, o investidor poderá ficar sem acesso ao dinheiro até o final do prazo da aplicação ou ter seus rendimentos prejudicados se precisar retirar o dinheiro antes de um prazo determinado.

Além da liquidez, é preciso estar atento também ao prazo de carência de algumas aplicações. Durante esse período de carência, não é possível fazer resgates, o que exige um planejamento ainda mais exato por parte do investidor.

Conheça a liquidez dos principais tipos de investimento

Agora que você já sabe que a liquidez dos investimentos é um fator que deve ser levado em conta na hora de aplicar o seu dinheiro, deve estar se perguntando qual o tipo de investimento ideal para você, não é mesmo?

Então confira agora a liquidez dos principais investimentos do mercado financeiro, partindo dos mais para os menos líquidos.

Caderneta de poupança

Por muitos anos, a caderneta de poupança se mantém como o investimento mais popular entre os brasileiros. E uma das características que garante esse resultado é justamente a sua alta liquidez.

Os recursos depositados em uma conta poupança podem ser resgatados a qualquer momento pelo investidor. No entanto, vale lembrar que só há rendimento sobre os valores que completarem, pelo menos, 30 dias aplicados.

A poupança, portanto, é considerada um investimento de liquidez diária, já que os resgates são creditados na conta-corrente no mesmo dia em que é feita a solicitação. Dependendo do banco é ainda mais simples, pois você pode usar o dinheiro da poupança usando um cartão de débito, por exemplo. Somado ao fácil acesso, ao baixo risco e à isenção de Imposto de Renda, a alta liquidez da poupança proporciona a segurança que muitos procuram na hora de investir o seu dinheiro.

Títulos públicos do Tesouro Direto

Os títulos públicos são papéis emitidos pelo governo federal e negociados por meio da plataforma do Tesouro Direto. Por aliar características como baixo risco e rentabilidade superior à poupança, esse tipo de investimento caiu nas graças dos brasileiros nos últimos anos.

Para atender às expectativas de uma nova classe de investidores que entraram nesse mercado, em 2015 o Tesouro Nacional passou a fazer recompras de títulos diariamente — antes, essa operação ocorria apenas às quartas-feiras. Ou seja todos os títulos públicos disponíveis no Tesouro Direto possuem liquidez diária.

Em dias úteis, a recompra começa a partir das 5 horas da manhã e vai até às 18 horas. Os recursos são repassados para a instituição financeira do investidor no dia útil posterior à ordem de venda. Embora todos os títulos tenham liquidez diária porém, o Tesouro Selic é o mais recomendado para quem queira resgatar a qualquer momento, por causa da baixa oscilação de preços. Desta forma, você consegue evitar perdas caso se desfaça do título antes da data do vencimento. É preciso estar atento aos prazos estabelecidos pela instituição escolhida para que o dinheiro esteja efetivamente disponível para saque.

Fundos DI

Fundos de investimento são aplicações muito versáteis, podendo possuir características que atendem aos mais diversos perfis. No entanto, se o que você busca é alta liquidez, o ideal é optar pelos fundos DI, que são aqueles que possuem rendimentos atrelados à taxa Selic e ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Os resgates podem ser solicitados a qualquer momento e o dinheiro fica disponível em poucos instantes na conta do investidor, caso se o fundo do seu banco. Se estiver feito a aplicação por meio de uma corretora, considere também o prazo da TED da corretora para a sua conta bancária.

Existem alguns detalhes que precisam ser observados para garantir que esse seja realmente um bom negócio.Por se tratarem de papéis pós-fixados, os fundos DI não contam com garantia de rentabilidade. Por isso, é importante procurar por fundos que façam uma boa gestão dos ativos, reduzindo os riscos de perdas no investimento. O ideal é que a remuneração seja superior a 100% do CDI e a taxa de administração seja menor do que 1% ao ano.

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

O investimento em CDB é outra boa opção para quem busca uma aplicação ajustável ao seu perfil. Isso porque é possível escolher entre papéis com liquidez diária ou com resgate apenas no prazo de vencimento.

A diferença fica por conta da rentabilidade, que é mais atrativa nos casos em que o dinheiro fica aplicado por todo o período contratado. Além disso, as opções com liquidez diária costumam exigir um aporte financeiro maior por parte do investidor.

Também é preciso levar em conta a tributação que incide em cada alternativa. A alíquota do Imposto de Renda começa em 22,5% para aplicações inferiores a 180 dias, mas cai para 15% se o prazo superar os 720 dias. Além disso, há cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) para resgates antes de 30 dias, o que deve ser avaliado por quem busca um investimento de curto prazo.

Ações

Para quem tem um perfil mais arrojado e está disposto a correr mais riscos investir em ações pode ser uma boa opção. Assim como existe a chance de ter ganhos superiores que outros tipos de investimentos, o investidor também pode incorrer em perdas.


Em relação a liquidez, vai depender do tipo da ação. Elas também podem ter liquidez diária ou serem resgatadas ou vendidas de maneira rápida. O que vai determinar esta facilidade é o interesse de outras pessoas por determinada ação. Ou seja algumas ações têm maior liquidez porque há uma demanda maior por elas, então sempre que houver demanda, o investidor não terá muitos problemas para liquidar o investimento (por exemplo, as chamadas blue chips, como Petrobras, Vale e Ambev). Porém existem ações que têm menor liquidez e podem ser mais interessantes para quem quer investir com foco no longo prazo.


A liquidação financeira da compra e venda de ações, que é quando o valor de fato é creditado ou debitado na conta do cliente, é feita em 3 dias úteis (D+3).



Letras de Crédito

Entre os tipos de investimento mais populares, as Letras de Crédito são as que possuem menor liquidez. Tanto Letras de Crédito Imobiliárias (LCI) quanto as do Agronegócio (LCA) possuem prazos de resgate que vão de 90 dias a 3 anos de aplicação.

A rentabilidade depende diretamente da liquidez desejada, sendo que os melhores resultados são obtidos pelos papéis de longo prazo. Portanto, é preciso ter bem em mente quais são seus os objetivos e tolerância à carência antes de optar pelo investimento em Letras de Crédito.

Entendeu agora por que a liquidez em investimento é algo que não pode ser ignorado na hora de investir? Se você gostou deste post e quer receber mais conteúdos como este em primeira mão, não deixe de assinar a nossa newsletter e veja nossas novidades direto da sua caixa de e-mail!

Mariana Congo é Gerente de Comunicação da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

Assine a Newsletter Magnetis e saiba tudo sobre finanças pessoais

Liquidez em Investimento: a importância de saber os prazos de resgate
Avaliar o post