Conheça agora 5 formas de perder o medo de investir

por Mariana Congo

O medo de investir impede muitas pessoas de conquistar objetivos financeiros, como comprar casa própria, carro, passar férias no exterior e assim por diante. Em geral, as pessoas deixam de aplicar suas economias por receio de perder dinheiro, não entender o investimento, entre outros temores. Assim, o tempo passa e elas deixam de rentabilizar seu patrimônio.

Se você também tem esses pensamentos, saiba que muitos deles são mitos. Quando você adquire mais conhecimento, essas dúvidas desaparecem.

Dessa maneira, seu receio de fazer investimentos na verdade demonstra a sua necessidade de estudar mais sobre educação financeira. A partir daí, você vai desenvolver atitudes mais saudáveis em relação ao dinheiro.

Para ajudar a reprogramar sua mente, apresentamos a seguir 5 formas de perder o medo de investir.

1. Busque educação financeira

Geralmente, o desconhecido proporciona certo tipo de temor nas pessoas. Em alguns casos, o indivíduo até desenvolve um preconceito em relação àquilo que ele não entende direito.

Assim, ideias falsas podem virar verdades absolutas na mente de quem ainda não compreende determinado assunto, como o universo dos investimentos.

Para não se prejudicar por causa disso, você deve buscar se educar financeiramente por meio de livros, artigos, vídeos, cursos etc.

Como assuntos ligados a dinheiro raramente são abordados na escola tradicional, é necessário que você busque essa formação por conta própria.

Dessa maneira, você verá como perderá o medo de investir apenas pelo fato de entender mais acerca do mercado financeiro.

Afinal, quando você compreende as causas e as consequências de determinada atitude, como aplicar recursos em certo ativo, passa a saber até onde pode ir no mundo dos investimentos.

Assim, é como um motorista que entende da legislação de trânsito: ele se guia pela sinalização da pista e, com isso, evita acidentes e multas.

2. Separe dinheiro para investir todo mês

Por falar em dirigir, talvez você já tenha ouvido que, para perder o medo de conduzir um carro, é preciso ter prática ao volante, não é mesmo? Quando se trata de investimentos, a situação é um pouco parecida.

Desse modo, não basta você adquirir bastante educação financeira se não executar os conhecimentos aprendidos no seu dia a dia. Para tanto, é recomendável que você separe uma parte da sua renda para investir todo mês.

Com isso, você ganha intimidade com o mercado financeiro e também desenvolve a disciplina de poupar. Se você ainda não sente segurança para investir sozinho, comece com quantias pequenas, mas não deixe que a inércia tome conta de você.

Lembre-se de que é mais vantajoso fazer o dinheiro render  em uma aplicação segura do que deixá-lo parado na conta-corrente, sob o efeito da inflação, ou na caderneta de poupança, em que a rentabilidade é baixa.

3. Diversifique investimentos

Mais uma forma de perder o medo de investir é diversificar os investimentos e, com isso, diminuir os riscos da carteira de ativos. Ao espalhar o seu capital em várias aplicações, de acordo com o seu perfil de tolerância a risco e o tamanho do seu patrimônio, você distribui as chances de perda e potencializa os ganhos.

Assim, se houver queda na cotação de determinado ativo de renda variável em um mês, por exemplo, pode haver compensação com a alta de outro investimento da carteira.

A diversificação também permite que você aplique o seu capital segundo diferentes horizontes de tempo, como curto, médio e longo prazo. Dessa forma, você deixa o seu dinheiro trabalhar por você de modo a aproveitar as principais vantagens do mercado financeiro.

Por exemplo, algumas aplicações requerem que o dinheiro fique intocado por mais tempo, sem que a pessoa possa sacar a quantia, para que a rentabilidade seja acima da média e a tributação seja a menor possível.

E como fazer isso sem comprometer os recursos? Na verdade, você precisa distribuir o seu capital de acordo com os seus objetivos financeiros, os quais, possivelmente, estarão vinculados a prazos diferentes.

4. Estabeleça metas

Quando se fala em medo de investir, para muita gente isso está associado a perder o dinheiro da família e, com isso, não garantir o sustento da casa. Saiba, porém, que esse receio pode ser evitado com uma organização mais eficiente da vida financeira.

Ao economizar regularmente, ter metas de poupança e investir segundo o próprio perfil de tolerância a risco, a pessoa ganha musculatura financeira. Isso quer dizer que ela pode enfrentar os desafios do mercado financeiro sem passar por sobressaltos.

Por exemplo, a construção de uma reserva de emergência antes de se começar a investir para valer permite que a pessoa não precise tirar dinheiro da casa para aplicá-lo no mercado financeiro.

E como colocar tudo isso em prática? Na verdade, você deve estabelecer metas de economia e de poupança todos os meses. No primeiro caso, busque reduzir gastos supérfluos. No segundo, aprenda a separar parte da sua renda para a reserva de emergência e para investir. Tanto numa situação quanto na outra, desenvolva a disciplina para cumprir os seus propósitos.

5. Procure empresas especializadas em investimentos

Quando se trata de aprender algo novo, é bastante útil ter a figura de um mentor, orientador, coach etc. No caso de aplicações financeiras, a utilização dos serviços de uma consultoria de investimentos é uma forma de a pessoa evitar erros no mercado, além de obter indicações de ativos mais adequados ao próprio perfil.

Hoje em dia, tais serviços podem ser contratados pela Internet, o que reduz os custos desse trabalho de forma considerável. Com isso, o indivíduo pode aplicar recursos com mais segurança do que se fizesse tudo sozinho.

Como você pôde notar, o medo de investir pode ser vencido por meio de uma série de atitudes proativas da pessoa no sentido de eliminar os obstáculos rumo ao sucesso no mercado financeiro.

Ao destruir essas barreiras, você vai perceber o quanto é possível ter um desempenho satisfatório na elevação do seu patrimônio sem comprometer a segurança dos seus familiares.

Quer saber mais sobre como tomar uma atitude prática e começar a fazer o seu dinheiro render? Confira também o post “Consultoria de investimentos: 5 perguntas para entender como esse serviço funciona”.

Mariana Congo, da Magnetis

Mariana Congo é Gerente de Comunicação da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

Conheça agora 5 formas de perder o medo de investir
Avaliar o post