Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Você pode investir de um jeito melhor, e nós podemos provar.

Baixe o app!

A melhor carteira de investimentos explicada em 5 passos

A pergunta que resiste ao tempo, no mercado financeiro, é: como construir a melhor carteira de investimentos

Então, de cara, já vou te falar a dica número 1.

Existe um fator comum a todas as carteiras de investimentos com retornos excelentes: a diversificação.

E, se esta não é a primeira vez que você está procurando como investir melhor, você veio ao lugar certo. Porque aqui neste post você vai entender: 

  1. Por que a solução é diversificar;
  2. Como construir a melhor carteira de investimentos;
  3. Como avaliar se sua carteira está realmente diversificada;
  4. Quais resultados esperar da melhor carteira de investimentos, e;
  5. Quais empresas podem te ajudar nessa jornada. 

Assim, esta pode ser a última vez que você precise procurar ativamente pelo tema. Então, fica comigo até o final e você sairá daqui sabendo tudo sobre o assunto.

como escolher a melhor carteira

Graças ao avanço que a tecnologia tem alcançado, o volume de dinheiro que você possui para investir já não é mais o que define se você vai conseguir investir bem ou não.

Hoje, em poucos cliques seu dinheiro pode ser investido em ações, renda fixa, multimercados, criptoativos, e em outros ativos com exposição nacional e global.

O que significa que ter investimentos de qualidade está cada vez mais acessível. Por isso, cabe a você tomar apenas uma decisão bem acertada, para conseguir excelentes retornos financeiros nos seus investimentos. Mas, antes de falar sobre essa decisão, entenda mais sobre a solução de investimentos.

1. Por que a solução é diversificar?

Nós, investidores, não temos nenhum instrumento que nos dê certeza do que vai acontecer no futuro. E, por incrível que pareça, até as previsões mais bem fundamentadas podem estar erradas. 

O problema é que só conseguimos descobrir se as previsões estavam certas ou erradas depois que tudo já aconteceu… Por isso a diversificação é uma aliada fundamental para quem quer conquistar seus objetivos, sejam eles:

  • conquistar independência financeira;
  • deixar recursos para seus herdeiros;
  • comprar uma casa de campo;
  • viajar para os destinos turísticos mais ricos em natureza e cultura;
  • ou, qualquer outro que você queira…

É a diversificação que vai evitar que baldes de água fria caiam sobre os seus planos. Fico tranquila em fazer essa afirmação, porque a maior vantagem que a diversificação pode trazer para um portfólio de investimentos é a redução de riscos. Inclusive, este é o elemento capaz de aumentar os retornos consistentes no longo prazo e potencializar um crescimento patrimonial invejável.

Para a diversificação funcionar bem ela deve ser feita de forma estratégica. Assim, independente do que se concretizar no futuro, você terá a possibilidade de ser bem remunerado ou bem remunerada. 

A imagem abaixo mostra como uma carteira diversificada se mostra resiliente diante de quedas:

chart_metodo 2021_SET
 Esta é a Carteira Magnetis 3, nos últimos 6 anos.

Fundos de investimento não contam com a garantia do Administrador do fundo, Gestor da carteira, de qualquer mecanismo de seguro ou, ainda, do Fundo Garantidor de Créditos – FGC. Rentabilidade obtida no passado não representa garantia de rentabilidade futura.

Pode ser que você seja um cético quanto à diversificação, prefira algo mais direcional e se pergunte…

Mas, afinal, quem foi que deu tanta importância para a diversificação?

O termo “diversificação”, não era empregado no mercado financeiro antes de 1950. Foi Harry Markowitz, quem criou a Teoria Moderna do Portfólio e cunhou o termo “diversificação”.

A ideia básica da Teoria Moderna do Portfólio, é construir uma carteira de investimentos financeiros que maximize o potencial de retorno levando em consideração determinado perfil de risco estabelecido.

Até hoje, a teoria influencia a forma como grandes investidores elaboram suas carteiras de investimentos. Mas, o que demonstrou o real valor da teoria foi a prática, então veja no próximo tópico.

2. Como construir a melhor carteira de investimentos

Primeiramente é importante entender o seu perfil de risco, seus objetivos e o horizonte dos seus investimentos. Mas, você já deve estar cansado de ouvir falar sobre estes pontos, por isso não vou entrar em detalhes.

Com o perfil de risco, os objetivos, os horizontes e a sua reserva de segurança definida, o próximo passo é entender quais investimentos entrarão no seu portfólio e quanto você deverá ter de cada ativo.

Renda fixa e Renda variável

Se engana quem pensa que renda variável é apenas para pessoas experientes ou investidores de perfil arrojado e agressivo. A melhor carteira de investimentos normalmente tem um pouco de todos os investimentos que combinados resultam em um portfólio com retorno ajustado ao risco.

Investimentos locais e internacionais

A diversificação em classes de ativos é de extrema importância, ela é a base do processo de construção da melhor carteira de investimentos. Por outro lado, os investimentos internacionais ajudam a eliminar o home bias (ou, viés doméstico).

A diversificação geográfica, evita uma demasiada concentração nos riscos do mercado local, riscos políticos e econômicos. Ou seja, contribui para diminuição da volatilidade da carteira.

Por exemplo: se a economia brasileira sofrer uma desaceleração drástica, e você possui investimentos nos EUA, no leste europeu e no mercado asiático, seus investimentos não vão sofrer tanto quanto se você tivesse exposto apenas ao cenário brasileiro.

Criptoativos

Além dos dois fatores mencionados acima, existe ainda a possibilidade de ampliar as vantagens de uma carteira de investimentos diversificada por meio do uso de criptoativos.

Agora que você já conhece os efeitos de uma carteira diversificada, ficará mais fácil entender como cripto contribui para bons retornos.

Por ser baseado em Blockchain, os drivers que influenciam e direcionam o valor de um criptoativo, são distintos daqueles que impactam os comportamentos das ações, títulos de renda fixa entre outros.

Um dos fatores, por exemplo, é a solidificação do ecossistema de criptoativos.

3. Como avaliar se a carteira realmente está diversificada? 

Uma carteira diversificada se comporta de uma maneira bem particular, muitas vezes vai parecer que ela “anda de lado”, mas calma, mesmo assim faz sentido ter uma carteira diversificada. 

O motivo para parecer que está andando de lado, é que os ativos diversificados caminham em direções diferentes diante do mesmo cenário. Dessa forma, quando um ativo estiver caindo, outros estão subindo e vice-versa.

A carteira diversificada possui uma coisa que eu gosto de chamar de hedge por diversificação. O que significa que os próprios investimentos formam entre si uma proteção e como cheguei a comentar mais acima, diminuem o risco do seu portfólio. 

Então, uma das formas menos exatas de saber se está diversificado é observar este comportamento:

se todos os ativos sobem juntos e caem juntos, muito provavelmente você não está diversificando.

Não cometa estes erros na hora de construir a carteira de investimentos:

Pulverização

pulverização nada mais é que você aplicar seu dinheiro em ativos diferentes mas que possuem comportamentos similares, ou seja, são altamente correlacionados. A pulverização também pode ocorrer quando você investe em muitas instituições diferentes, mas sem que isso traga uma vantagem real.

Alta correlação

correlação é um conceito que se refere ao desempenho de um ativo X em relação a um ativo Y. No mundo financeiro, ela se apresenta das seguintes formas: 

  • correlação positiva: quando o preço de um ativo sobe, os outros também sobem. É o caso dos títulos públicos e privados.
  • correlação neutra: os casos em que o preço de um produto não é influenciado pelo valor de outros ativos. São exemplos deste caso, as ações internacionais de um determinado mercado x ações nacionais de outro segmento.
  • correlação negativa: ocorre quando o preço de um ativo sobe e o dos demais cai. Como no caso dos títulos de renda fixa pós fixados e ações. Você consegue observar este comportamento na imagem abaixo:

4. Quais resultados esperar da melhor carteira de investimentos?

Não espere que a melhor carteira de investimentos seja compatível com os resultados de “melhor carteira do momento” ela não vai levar essa fama, e muitas vezes os investimentos que você tem dentro da sua carteira não estarão no “hype”. 

Mas, uma coisa é certa, sua disciplina em manter seu portfólio diversificado e sua paciência, o tempo recompensa com bons retornos.

5. Quais empresas podem te ajudar nessa jornada

Para conseguir chegar a uma carteira realmente diversificada é importante analisar diversos indicadores como:

  • Índice de Sharpe;
  • Beta;
  • Alpha;
  • Tracking Error;
  • Correlação entre os ativos, entre outros.

A análise precisa ser objetiva e imparcial para que você consiga construir uma carteira de investimentos sem vieses. Sabendo disso, o ideal é realizar essa avaliação por uma abordagem quantitativa.

Ainda hoje, com tanto avanço do mercado financeiro, a Magnetis é a primeira solução completa de abordagem quantitativa, aliada a estratégia Goal Based Investing (GBI) do mercado.

A Magnetis propõe um novo paradigma: foco no cliente e em como alcançar seus objetivos, e não na venda de produtos financeiros.

O algoritmo avalia e monitora mais de 20 mil ativos do mercado financeiro para escolher o que entra e o que sai da estratégia das carteiras dos clientes Magnetis.

Aliado a essa tecnologia, o time de gestão é responsável por todo o processo de criação, otimização e manutenção dos portfólios da Magnetis.

Os benefícios são:

Redução de taxas, acesso aos mais diversos fundos da indústria (inclusive diversos fundos que estão fechados atualmente), diversificação sem conflito de interesse, cliente não precisa se preocupar com análises nem trabalhos operacionais.

Se sente pronto para começar a sua melhor carteira de investimentos? Baixe o app e invista.

>> Se quiser saber mais sobre como manter a carteira balanceada clique aqui!

Andressa Siqueira, CFP®
Andressa Siqueira, CFP®

Formada em Economia pela PUC-SP, é especialista em investimentos na Magnetis desde 2019. Possui as certificações CEA pela ANBIMA e de planejadora financeira CFP®, trabalha no mercado financeiro há mais de 8 anos.

leia mais desse autor