Melhores ações de 2019: confira os papéis que mais subiram no ano passado

por Malena Oliveira | 03/01/2020

Melhores ações de 2019: confira o ranking
consultoria de investimento

Com a queda da Selic, investir em ações tem chamado cada vez mais a atenção do brasileiro. Nesse sentido, quais são as melhores ações de 2019? É isso o que vamos descobrir a partir de agora!

O ano passado foi bastante interessante para esse tipo de investimento por vários motivos. Na lista, nós temos:

  • a queda da taxa Selic, que faz as aplicações de renda fixa renderem menos, mas também alivia o endividamento das empresas;
  • maior competição no mercado de corretoras de valores. Não é à toa que há várias que oferecem taxa zero de corretagem;
  • cenário econômico: o Brasil passa por um momento de recuperação após um longo período de crise, com mais consumo e desemprego estável.

Essa combinação tem ajudado bastante no lucro das empresas, o que faz suas ações subirem por consequência.

Além disso, esses fatores também levaram a bolsa a atingir 1,5 milhão de investidores no fim do ano passado. E um detalhe: a maioria dessas pessoas começou a investir na bolsa pela primeira vez em 2019.

Com os bons ventos soprando na economia e um interesse maior de novos investidores, a bolsa de valores deve atrair ainda mais interesse em 2020.

Mas antes de falarmos sobre o ranking das melhores ações, vamos entender primeiro o que define um bom investimento nesse sentido.

Qual é a melhor ação da bolsa?

Descobrir qual é a melhor ação da bolsa é a pergunta de 1 milhão de dólares de qualquer pessoa. Afinal, não há uma resposta definitiva para isso.

Na verdade, esse questionamento deve ser feito de outra maneira: o que é necessário avaliar antes de entrar em sociedade com uma empresa?

Cada pessoa responderá de forma diferente. Muitos costumam olhar apenas para o lucro, porém há outros fatores que são importantes:

  • qual é a capacidade da empresa de gerar receita e por quanto tempo?
  • a empresa é líder em sua área de atuação? Como está a concorrência?
  • a economia está favorável para esse tipo de negócio? Há outros mais interessantes?
  • o negócio da empresa pode se tornar obsoleto nos próximos anos?

Se você pretende investir em ações, essas são só algumas coisas para começar a refletir.

Análise técnica e fundamentalista: identificando boas oportunidades

Há algumas ferramentas que podem ajudar a responder as perguntas do tópico anterior.

Essas ferramentas são baseadas em indicadores, cálculos e gráficos que analisam a performance de qualquer ativo negociado na bolsa de valores, tanto no Brasil quanto no exterior.

O grande objetivo é concluir se vale a pena investir nos ativos analisados. Vamos ver a seguir um breve resumo sobre cada uma dessas ferramentas.

1 – Análise técnica (análise gráfica)

A análise técnica (também chamada de análise gráfica) é baseada exclusivamente nas negociações feitas no mercado financeiro.

Ela observa os movimentos atuais no mercado, analisa períodos anteriores e busca prever o comportamento de uma ação com base em padrões gráficos.

Seus principais indicadores são:

  • média móvel ponderada: analisa o preço de uma ação em determinado período;
  • estudo de volume (candlestick): analisa a quantidade de dinheiro envolvida em uma negociação e tenta prever movimentos no mercado;
  • linhas de tendência: a partir do gráfico, traça linhas que indicam a trajetória do preço de uma ação;
  • suporte e resistência: dois conceitos que indicam, respectivamente o preço mínimo e o preço máximo de uma ação em determinado período, conforme uma linha de tendência.

2 – Análise fundamentalista

A análise fundamentalista é o sistema preferido por quem quer investir por mais tempo de uma empresa.

Ela considera os indicadores que formam a base do negócio, ou seja, os fundamentos da companhia. Os principais indicadores são:

consultoria de investimento
  • valor de mercado: o quanto a empresa vale, somando todas as suas ações;
  • P/L – preço sobre lucro: analisa o preço de uma ação em relação ao lucro da empresa;
  • P/VPA – preço por valor patrimonial: indica o quanto os acionistas estão dispostos a pagar pela estrutura da empresa;
  • dívida sobre capital social: indica o nível de endividamento da empresa;
  • Ebitda: o quanto a empresa consegue gerar de receita.
  • ROE – retorno sobre o capital social: usado para comparar o lucro de companhias do mesmo setor.

Ranking das ações que mais subiram em 2019

Agora sim, vamos ao esperado ranking. Vale lembrar que essa não é uma lista das melhores ações da bolsa, mas sim das que mais subiram.

Outro lembrete importante: o fato de esses papéis terem subido no ano passado não quer dizer que eles continuem subindo este ano.

Para saber qual é o melhor investimento para você, é necessário analisar os fatores que mencionamos acima.

Também vale contar com especializada: busque uma consultoria de investimentos para ajudar você a identificar as melhores aplicações.

Além das características acima, também é necessário analisar seus objetivos financeiros e seu momento de vida antes de investir. Confira o ranking a seguir:

1 – Qualicorp: + 243%

2 – BTG Pactual: + 235%

3 – Via Varejo: + 154%

4 – Notredame Intermédica: + 135%

5 – JBS: + 122%

6 – Cosan: + 112%

Ranking das ações que mais caíram em 2019

Nem tudo foram flores no mercado de ações. A seguir, você vê as empresas cujas ações mais caíram em 2019.

1 – Braskem: -35%

2 – CVC: -27%

3 – Embraer: – 9%

4 – Smiles: – 3,6%

5 – Ultrapar: -1,8%

6 – Cielo: -0,6%

Agora que você tem uma ideia das melhores ações de 2019, que tal entender mais sobre como diversificar seus investimentos? Baixe grátis o nosso Guia Completo sobre Consultoria de Investimentos e veja como fazer isso de um jeito simples e seguro!

Melhores ações de 2019: confira os papéis que mais subiram no ano passado
3 (60%) 2 vote[s]