Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Descubra as 9 melhores ações para investir em 2020

como investir na bolsa de valores

A pandemia trouxe incertezas não só para a saúde, mas também para as aplicações financeiras. Quem busca ações já deve saber que esse é um mercado muito dinâmico — agora, mais do que nunca. Papéis que pareciam boas oportunidades se tornaram mais arriscados nos últimos meses, como os das empresas aéreas. Então, quais são as melhores ações para investir na crise

As sugestões de papéis a seguir vão desde bancos até varejistas, e mostram empresas com fundamentos sólidos em gestão e patrimônio. São negócios bem posicionados para se beneficiarem da recuperação econômica em outros países.

Também podem aproveitar que o governo brasileiro está estimulando o consumo por meio de transferência de renda e da queda na taxa Selic. Vamos conferir os detalhes?

1. Magazine Luiza (MGLU3)

Como uma rede varejista, a Magazine Luiza teria tudo para ser afetada pelas ações de isolamento social. Mas a qualidade de seu comércio eletrônico a deixou preparada para encarar os últimos meses e aproveitar o aumento na demanda por encomendas on-line. 

Analistas financeiros destacam a robustez de caixa da Magazine Luiza e suas medidas para manter reservas saudáveis. Suas ações incluem captação de debêntures, redução da remuneração do conselho e dos executivos e renegociação com fornecedores e colaboradores.

A MGLU3 está cotada em R$ 81,76 por ação no momento. O papel começou o ano cotado emR$ 49,33.

2. Grupo Pão de Açúcar (PCAR3)

Analistas afirmam que o isolamento social pressionou a ação do Grupo Pão de Açúcar no curto prazo. Hoje, esses papéis estariam descontados em relação a concorrentes como o Carrefour. Mas a comercialização de itens de primeira necessidade torna a empresa resiliente à crise atual.

Há espaço para ganhos futuros. O mercado ainda tem de precificar a compra de ações do Grupo Éxito, da Colômbia. Outros indicadores positivos são um bom primeiro trimestre, o fechamento de unidades não lucrativas e a reforma das lojas Pão de Açúcar.

A PCAR3 está cotada em R$ 65,62 por ação no momento. O papel começou o ano cotado em R$ 87.

3. B3 (B3SA3)

A bolsa de valores brasileira viu o preço de sua ação cair no começo da pandemia. Mas a B3 é uma instituição sólida, tendendo a estar entre as primeiras a se beneficiarem da retomada da economia.

A crise passará, um fato evidenciado pelo aumento no volume médio diário de negociação de ações e pela valorização no próprio papel da B3. Empresas já negociadas na bolsa tendem a se valorizar, enquanto outras estrearão no mercado acionário.

A B3SA3 está cotada em R$ 60,57 por ação no momento. O papel começou o ano cotado a R$ 45,11.

4. Banco do Brasil (BBAS3)

Para analistas, a pandemia atual trouxe uma oportunidade de entrada nas ações do Banco do Brasil. As ações teriam alcançado um preço mais baixo do que realmente valem, de modo que os papéis apresentariam uma tendência de alta.

O banco teve um desempenho bom no último trimestre em função da expansão da margem financeira e da receita com serviços. O BB é representativo em setores como crédito ao agronegócio e empréstimo consignado, garantindo diversificação de receita.

A BBAS3 está cotada em R$ 33,18 por ação no momento. O papel começou o ano cotado em R$ 53,80.

5. Bradesco (BBDC4)

Alguns analistas afirmam que o Bradesco é um dos bancos mais preparados para se beneficiar de uma recuperação econômica. O capital da empresa seria saudável e seus indicadores de cobertura de juros e inadimplência estariam em níveis adequados. O volume de crédito também começa a mostrar melhora.

A BBDC4 está cotada em R$ 21,23 por ação no momento. O papel começou o ano cotado em R$ 34,10.

6. JBS (JBSS3)

A pandemia abateu o setor de proteínas. Mas analistas afirmam que a JBS tende a ser menos impactada nos próximos meses e está em situação confortável em relação à sua dívida. Os resultados operacionais cresceram neste ano e sua avaliação de mercado estaria descontada.

A empresa trabalha com margens sólidas e tem capacidade para substituir proteínas. Por exemplo, pode trocar carne bovina pela suína ou de aves. Assim, continua atendendo o setor de consumo básico. 

Outro ponto importante é a JBS ser uma empresa exportadora e ter cerca de 85% da sua receita em dólar. Assim, a empresa aproveita a depreciação do real para ter custos baixos e lucros altos. Inclusive, a retomada da economia chinesa tende a favorecer as exportações da companhia e a compra de ações da JBS.

A JBSS3 está cotada em R$ 23,30 por ação no momento. O papel começou o ano cotado em R$ 27,20.

7. Vale (VALE3)

Analistas afirmam que a procura pelo minério de ferro deve aumentar após a pandemia, especialmente em países como a China. Ásia e Europa já ensaiam uma recuperação dos efeitos econômicos da pandemia, o que incentiva a compra de matéria-prima para infraestrutura. Por exemplo, o minério de ferro é necessário para produzir o aço e a Vale se beneficia disso.

A empresa também está ampliando medidas de governança, o que pode se refletir na valorização futura de suas ações. Como exportadora, a empresa se beneficia de um câmbio mais forte. Os papéis estariam ainda com preços descontados, para analistas.

A VALE3 está cotada em R$ 61,35 por ação no momento. O papel começou o ano cotado em R$ 54,33.

8. Petrobras (PETR4)

A Petrobras tem reportado balanços positivos, de acordo com analistas. A estatal está apresentando crescimento nas receitas das exportações de óleo e diminuição de custos.

O segundo semestre mostrou desafios, com queda na demanda por petróleo. Mesmo assim, o corte na produção deve manter o preço do barril em bons níveis, assim como a receita das petroleiras. A Petrobras tem um baixo custo de extração do petróleo diante da concorrência, o que também a ajuda no enfrentamento da crise.

Outros pontos positivos são a eficiência da companhia e a confiança na nova gestão da estatal. Os papéis se valorizaram desde o meio de março, mas os analistas afirmam que ainda há potencial de valorização.

A PETR4 está cotada em R$ 22,67 por ação no momento. O papel começou o ano cotado em R$ 30,70.

9. WEG (WEGE3)

Para analistas, a WEG tem como um de seus diferenciais a expansão no mercado internacional. Esse posicionamento faz com que parte de seus ganhos seja em dólar, aproveitando a desvalorização do real nos últimos meses. 

Com a economia brasileira começando a se recuperar, a WEG também está bem posicionada para gerar e distribuir energia nacionalmente. A companhia deve ser ajudada pela retomada da demanda industrial no longo prazo.

A WEGE3 está cotada em R$ 69,17 por ação no momento. O papel começou o ano cotado em R$ 35,24.

Na pandemia, é preciso procurar companhias resilientes ou que tenham possibilidade de recuperação rápida. Em tempos tão incertos, vemos que fundamentos sólidos são mais importantes do que nunca ao investir. Por isso, continue a sua leitura e descubra mais sobre comprar ações na bolsa de valores

análise de investimentos
Letícia Nonato

Letícia Nonato é analista de SEO na Magnetis. Publicitária, investidora e apaixonada pelo mercado financeiro.

leia mais desse autor