Não sabe como funciona o mercado de opções? Nós explicamos!

por Mariana Congo | 09/12/2019

mercado de opções
consultoria de investimento

Já ouviu falar no mercado de opções? Se a resposta for negativa, não se preocupe! Sabemos que a bolsa de valores é repleta de novidades e nem sempre é fácil acompanhar toda essa dinâmica.

Acontece que estamos diante de uma boa oportunidade para quem deseja ganhar mais e até fugir um pouco das oscilações do mercado. Esses são grandes motivos para aprender mais sobre ele, não é mesmo?

Continue a leitura para saber o que é e como funciona o mercado de opções de uma forma simples e prática!

O que é mercado de opções?

O mercado de opções é um ambiente para negociar contratos que dão o direito de comprar ou vender um ativo a um preço e data predeterminados.

Não entendeu nada? Não se preocupe, pois explicaremos melhor! Afinal, o grande objetivo do nosso blog é descomplicar esses conceitos e ajudar você a investir no que importa.

Em primeiro lugar, é importante perceber que estamos lidando com contratos do mercado de derivativos — que já têm um preço determinado para o futuro e que muda de acordo com outro produto.

Dessa forma, podemos concluir que o mercado de opções serve para negociar direitos de compra e venda de ações com preço e prazo já fixados. Mas atenção: a operação gira em torno do direito, e não da obrigação!

Como funciona o mercado de opções?

Para entender melhor o funcionamento do mercado de opções, vamos usar um exemplo de fácil compreensão: o seguro de um automóvel.

Ao contratá-lo, a pessoa paga determinado valor e tem o direito de usá-lo em caso de acidentes ou panes. Porém, é preciso arcar com o valor da franquia, certo? Portanto, ela está adquirindo o direito de usar ou não o seguro.

A dinâmica do mercado de opções é praticamente a mesma. A pessoa compradora, também chamada de titular, tem o direito de fazer a compra de um ativo, e não a obrigação. Ou seja, a pessoa pode abrir mão dele.

Vale a pena destacar que o vendedor, também chamado de lançador, não tem esse direito. Caso o titular decida comprar o ativo, ele terá que vendê-lo pelo preço já combinado.

Assim como acontece no seguro de carro, ao comprar a opção, a pessoa deve pagar um prêmio — o preço para ter o direito de concluir a operação no futuro pelo valor determinado.

Imagine que o dólar está sendo cotado a R$ 3,70. Você tem o interesse de comprar, mas só poderá fazer isso daqui a 8 meses. Se optar por esperar esse prazo, é provável que o valor suba e a operação deixe de ser vantajosa.

O que fazer? Uma excelente alternativa é comprar essa opção! Dessa forma, você paga a quantia de R$ 0,30 para ter o direito de comprá-lo, por exemplo. Ao final do prazo, hipoteticamente, podem acontecer três situações:

  • o dólar subiu e chegou a R$ 4,28;
  • o dólar caiu e chegou a R$ 3,65;
  • o dólar subiu e está sendo vendido a R$ 4,00.

No primeiro caso, a compra é vantajosa e você terá lucros ao concluí-la. No segundo caso, como o dólar está sendo comercializado a um valor inferior, não é interessante exercer o direito de compra. Já no último caso, você não terá prejuízos nem perdas.

O que determina o preço no mercado de opções?

Agora que você entendeu como funciona o mercado de opções, deve estar se perguntando: o que interfere na definição do preço do ativo ou da mercadoria nessa modalidade?

consultoria de investimento

Existem duas variáveis que ajudam a determinar quanto custará o contrato: o tempo e o valor intrínseco da operação. Entenda melhor a seguir.

Tempo

Quanto maior é o tempo dado para o comprador decidir se compra ou não o ativo, mais cara se torna a opção. Afinal, o prazo estendido o ajudará a pensar melhor nos riscos — e, claro, naquilo que ele pode ganhar.

Além disso, a pessoa terá mais tempo para acompanhar o mercado e, dessa forma, estar imersa em mais possibilidades de lucro.

Valor intrínseco

O valor intrínseco é o benefício que a compra da opção traz de forma imediata — caso você decida comprá-la no momento. Um exemplo seria a compra de dólar por R$ 3,60 quando sua cotação está em R$ 3,70.

Vale a pena entrar no mercado de opções?

Apesar de parecer algo complexo, vimos que operar no mercado de opções não é nenhuma missão impossível. Mas ainda resta uma dúvida: será que esse está entre os melhores investimentos? Realmente vale a pena? Confira a seguir!

Vantagens

Ao pensarmos nos benefícios dessa modalidade, devemos observar duas questões. Em primeiro lugar, é possível investir em qualquer tendência de mercado. Ou seja, você pode tentar ganhar com a alta ou a baixa do preço de um ativo.

Outra vantagem importante é a redução dos custos das transações. Isso acontece porque você consegue pensar em estratégias que controlem totalmente seus custos, além dos riscos e a zona de prejuízo.

Desvantagens

Nem só de boas notícias vive a pessoa que investe no mercado de opções. Nesse sentido, algumas questões precisam ser avaliadas, como a volatilidade e o risco de liquidez.

É comum que, na data de vencimento, já seja vantajoso exercer a opção — quando o preço do ativo cai, por exemplo. Por isso, é importante estar ciente das possíveis perdas antes de investir.

Além disso, há o risco de não encontrar ninguém interessado em comprar ou vender a opção desejada, o que prejudica sua liquidez.

Como investir no mercado de opções?

Gostou dessa modalidade de ativo e quer começar a investir? Então essa é a hora de aprender a comprar e vender opções para ampliar as suas oportunidades de ganho.

Antes de tudo, precisamos destacar que, devido ao risco dessas operações, elas são indicadas para pessoas que aceitam perder. Se você gosta de ter cautela e dá muito valor à segurança de seus investimentos, é interessante estudar um pouco mais.

Já para você que aceita correr riscos em busca de uma alternativa de renda variável com boas chances de rentabilidade, as notícias são ótimas! Investir no mercado de opções é simples e rápido, pois elas são consultadas pelo Home Broker, da mesma maneira que se busca por qualquer outro ativo.

Depois de escolher a opção, basta executar a compra ou venda. Rápido e simples, não é mesmo? No caso da compra, você terá o direito de optar por ela no fim do prazo. Já no caso da venda, terá o dever de acatar a decisão do comprador.

Lembrando que é sempre possível contar com o auxílio de profissionais, capazes de ajudar você a tomar as melhores decisões. Essa orientação faz toda a diferença nos resultados e evita que erros fatais sejam cometidos.

O que você achou do mercado de opções? Como vimos, ele traz oportunidades interessantes para quem quer diversificar sua carteira de investimentos. No entanto, é preciso ter segurança e conhecer melhor as águas em que se está navegando.

Por isso, tenha atenção e planeje bem antes de comprar ou vender uma opção. Correr riscos faz parte do processo, mas ninguém precisa sofrer perdas desnecessárias, não é mesmo? Se quiser aprender mais, baixe o nosso guia sobre Consultoria de Investimentos!

Não sabe como funciona o mercado de opções? Nós explicamos!
5 (100%) 2 vote[s]