Aprenda definitivamente como definir e cumprir suas metas financeiras

por Mariana Congo

Se você está dando os primeiros passos no mercado financeiro, pode se sentir um pouco perdido na hora de organizar para cumprir suas metas financeiras. Isso é comum e afeta até mesmo investidores um pouco mais experientes. O problema decorre da falta de direcionamento de qual o melhor caminho a seguir, quais ações tomar e para onde ir.

A resposta para estes questionamentos nem sempre é fácil. Tampouco existe uma receita pronta. O que é possível fazer, é adotar certas medidas que podem facilitar muito nesse processo.

Planejamento é sem dúvida uma etapa importante para todo investidor. A tomada de decisões é facilitada quando se tem objetivos bem definidos. São eles que indicam aonde se quer chegar e permitem definir quais são as melhores estratégias  para atingir seus propósitos. Desta forma se torna mais possível acertar na hora de montar um plano de investimento condizente com as expectativas e o perfil de investidor.

Por isso, produzimos este artigo: para te ajudar a definir metas financeiras viáveis. Além disso, você vai aprender como pode definir um plano de ação alinhado aos seus propósitos e assim ter mais sucesso na relação com o seu dinheiro. Acompanhe!

Por que cumprir metas financeiras é tão díficil?

Definir metas parece algo muito simples de se fazer. Quem nunca montou uma lista de desejos? Nutrimos sonhos desde crianças, e eles nunca deixam de estar presentes em nossa vida. Mas se é assim, tão fácil quanto parece, por que quando se trata de dinheiro tantas pessoas falham em atingir seus objetivos, chegando, inclusive, a abandoná-los pelo caminho?

Algo falhou nesse processo. Um grande problema quando pensamos em metas é a falta de disposição das pessoas em cumpri-las.  Traçar planos até pode ser fácil, é algo que fazemos com frequência porém a execução em ações concretas é o maior desafio. Aquilo que não é imediato dificilmente nos salta aos olhos, e assim acaba sendo facilmente não tendo prioridade.. Isso é algo muito comum quando falamos em dinheiro ou investimentos. O primeiro passo para combater isso é tentar sair de vez da inércia, com disciplina e foco para conseguir chegar lá. Mas antes de pensar nisso, é preciso definir quais serão suas metas. Continue a leitura para saber como.

Como definir metas financeiras?

Para definir, de fato, as suas metas financeiras, é preciso fazer uma análise cuidadosa sobre quais são seus objetivos e em quanto tempo você pretende alcançá-los. O que ajuda, nessa etapa, é verificar qual o ponto de partida. Por exemplo, alcançar R$ 100 mil em rendimentos no prazo de 5 anos é uma meta interessante, mas qual é o valor que dará início ao investimento e os aportes mensais que serão necessários para isso?

.Outro ponto importante é entender que as metas financeiras devem ser temporais. Isso facilita, na hora de conseguir cumpri-las. Por isso, estabeleça metas para o curto, médio e longo prazo. Lembrando que o curto prazo compreende o período de até um ano; médio prazo, até 5 anos; longo prazo, acima de 5 anos.

O seu objetivo central, que é aquele mais ambicioso, tende a estar no horizonte mais distante. Entre o ponto de partida e o de chegada, você vencerá as etapas intermediárias. Um ponto fundamental quando se fala em definição de metas financeiras é contar com uma reserva de emergência. Este montante deve ser o primeiro passo para que o investidor possa pensar em objetivos de médio e longo prazo. Ter uma reserva de emergência permite ter mais segurança em casos de gastos inesperados, por exemplo. Caso você ainda não tenha uma reserva de emergência, montar uma pode ser a sua meta financeira de curto prazo. Se quiser saber como fazer isso, confira o ebook abaixo:


Quando você tiver uma reserva de emergência já consolidada, pode começar a pensar em diferentes metas como, por exemplo, investir para atingir R$ 25 mil, no médio prazo, R$ 100 mil, no longo prazo ou mesmo acumular um patrimônio maior e conquistar o primeiro milhão.

Tudo é possível, no entanto é muito importante que você seja realista. Definir metas muito ambiciosas e que podem ser difíceis de serem cumpridas pode te desmotivar. Então quer dizer que você só deve definir metas que sejam fáceis de cumprir? Não necessariamente. Inclusive já mostramos aqui no blog, que é possível ficar milionário investindo um salário mínimo por mês.

O ponto-chave aqui é que você defina metas que ainda que ousadas possam ser realizadas de acordo com a sua realidade. Ter essa consciência evita que você sofra frustrações desnecessárias. É exatamente por isso que o próximo tópico é bem importante: descubra como você pode de fato cumprir as suas metas financeiras.

Como cumprir metas financeiras?

Uma vez que você tenha definido as suas metas financeiras, a melhor maneira de concretizá-las é fazer um planejamento certeiro e alinhado ao seu perfil para validar se elas são condizentes com a sua realidade. Esse processo começa com avaliações prévias sobre seu orçamento e tolerância a risco e termina com uma consultoria de investimentos. Explicamos tudo em 4 passos. Confira!

Estipule um orçamento

Uma análise das suas condições financeiras atuais é o que vai demonstrar sua capacidade de investimento. Calcule quais são seus ganhos e suas despesas. Do valor que sobra, defina uma porcentagem para investir e, ainda, uma porcentagem para a sua reserva de emergência.

Verifique qual é a sua capacidade financeira para fazer a aplicação inicial. Nesse ponto, é interessante apurar se existe algum recurso que já esteja guardado ou investido. É o caso de quem tem dinheiro parado na poupança, por exemplo, já que esta aplicação tem um rendimento ruim. Vale a pena levar isso em conta e migrar para investimentos melhores, que podem  ajudar a atingir sua meta mais rapidamente. Mas, com tantas opções como saber qual a melhor para investir? Boa parte desta escolha, vai depender do seu perfil como investidor.

Identifique seu perfil de investidor

Seu perfil de investidor interfere — e muito — nas suas metas de investimento. Para pessoas que não gostam de correr riscos, aplicações mais agressivas se tornarão um problema em pouco tempo. Esses ativos oferecem a possibilidade de um retorno financeiro maior, mas por outro lado possuem volatilidade elevada.

Variações frequentes e acentuadas são incompatíveis com o perfil do investidor conservador, que ficará mais confortável em ter uma previsibilidade maior do rendimento que será alcançado, mesmo que, para isso, abra mão de retornos superiores. É fundamental fazer essa distinção antes de escolher os instrumentos financeiros da sua carteira. Para isso, é preciso considerar algumas perguntas.

Como você reage ao risco? Ao fazer uma aplicação para ser resgatada após um ano, você prefere ter a certeza de que receberá um retorno determinado e não terá perdas ou prefere arriscar ter um retorno maior mesmo que isso implique em uma maior possibilidade de perdas? As respostas a este tipo de perguntas são alguns dos exemplos de informações que ajudam a definir qual é o seu perfil de investidor

Basicamente, existem três principais perfis de investidor. Vamos às características de cada um deles:

  • investidor conservador: investe para manter e remunerar o patrimônio que acumulou, com maior grau de segurança possível;
  • investidor moderado: tende a ser aquele que já alcançou a estabilidade financeira e está formando seu patrimônio, mas deseja obter rendimentos satisfatórios para continuar elevando seu padrão de vida;
  • investidor agressivo: considera importante atingir um rendimento médio superior no longo prazo, mesmo que isso resulte em possíveis perdas de capital.

Perceber o momento de vida do investidor também é determinante nesta identificação. Isso porque o que se tem a perder e a ganhar é diferente em cada etapa da vida. Um investidor mais jovem, por exemplo, pode estar disposto a correr mais riscos, porque embora possa ter perdas, teoricamente tem um tempo maior para se recuperar delas. Você também pode considerar isso na sua avaliação.

Comece a investir o quanto antes

Como você deve ter percebido, definir metas financeiras não é algo tão complicado, o mais difícil é conseguir cumprir estas metas efetivamente. A vontade de realizar existe, mas dar o primeiro é sempre mais complicado. Neste ponto, infelizmente muitas vezes faz com que a pessoa entre em um ciclo que logo leva ao desânimo e a total falta de ação.

Por isso, uma vez que você tenha definido as suas metas, avaliado a sua situação financeira e o seu perfil como investidor o ponto da virada é realmente começar a investir. Só assim você será capaz de conseguir cumprir suas metas financeiras. A boa notícia é que é possível começar com pouco, separar um percentual do seu salário e ir aumentando gradativamente. Uma dica aqui, é o conceito do “pague a si mesmo”, que nada mais é do que você ter a determinação de não só definir o percentual que deseja aplicar, mas assim que o dinheiro cair na conta, investir de forma imediata. Além de usar o seu dinheiro para pagar as contas, você também “se paga” para conseguir atingir sua meta financeira. Tomar esta atitude pode fazer uma enorme diferença!

Consulte especialistas do mercado financeiro

Ao começar a investir você pode ter dúvidas de quais aplicações são as mais indicadas para que você atinja suas metas. Por isso, contar com ajuda especializada pode ser de grande valia neste processo. Mas um ponto importante é que nem sempre as instituições tradicionais, como bancos, vão fazer a melhor recomendação para o seu perfil. A sugestão de investimentos pode ser motivada pelo recebimento de comissões pela comercialização de produtos financeiros. Ou seja, muitas vezes ofertam produtos que os clientes não precisam, atendendo as necessidades da instituição e não do investidor.

Por outro lado as  fintechs que prestam o serviço de consultoria de investimento estão revolucionando a forma como as pessoas investem.  Graças ao uso de recursos tecnológicos essas empresas conseguem fazer uma recomendação mais precisa e isenta de conflito de interesses. Os recursos de avaliação de perfil, de projeção de investimentos e de análise de ativos disponíveis no mercado existem para te ajudar a definir e alcançar suas metas financeiras.

O trabalho de um consultor de investimentos é compreender melhor seus objetivos, identificar quais são os ativos mais compatíveis com seu perfil e esclarecer todas as suas dúvidas. Assim, você terá a certeza de que está no caminho certo.

E aí, está pronto colocar seus planos em ação? Saiba mais sobre como uma consultoria de investimentos pode te auxiliar a cumprir suas metas financeiras.

Mariana Congo é Gerente de Comunicação da Magnetis e jornalista especializada em finanças pessoais.

Aprenda definitivamente como definir e cumprir suas metas financeiras
5 (100%) 1 vote