X
Magnetis Week

a black friday da

Magnetis Logo
Invista agora
a evolução na edução financeira, conheça a Magnetis.

Quero mudar de profissão, e agora? 10 passos que vão ajudar

Você já teve vontade de mudar de profissão? Esse é um passo assustador para muitas pessoas, mas, com um bom planejamento, é possível fazer. É preciso levar em consideração todos os aspectos envolvidos nessa mudança. Por exemplo, avaliar qual é a nova carreira que você quer perseguir e preparar suas finanças pessoais para essa transição.

Se mudar de profissão está entre suas metas para 2020, como fazer isso da melhor forma possível, sem se lançar por impulso em território desconhecido? É isso que vamos ver neste artigo.

1. Avalie sua satisfação com o trabalho atual

Toda e qualquer mudança que se queira fazer, na vida pessoal, profissional ou em qualquer outro campo, começa por um mapeamento da situação atual. Imagine que você queira reformar sua casa. O primeiro passo é entender o estado atual do imóvel, olhar a planta e ver quais são as possibilidades que ela oferece.

O mesmo vale para uma mudança de carreira. Como está sua vida profissional? Quais conhecimentos e competências você tem que podem ser aproveitados no seu próximo movimento? O que traz satisfação no seu trabalho atual e o que você quer evitar? Esse mapeamento vai ajudar a traçar os próximos rumos e a evitar cair em outras situações que deixem você igualmente insatisfeito.

2. Faça uma reserva financeira

Se você já avançou um pouco na carreira, sabe que esse foi um longo e árduo caminho. Teve o investimento em anos de formação e toda a experiência acumulada. É isso tudo que agregou valor ao seu currículo e fez com que você chegasse aonde está hoje.

Mudar de profissão, por vezes, exige que você volte alguns passos nessa trajetória para corrigir o rumo. Isso pode significar ficar algum tempo ganhando menos ou até sem renda. Para não passar apuros, faça uma reserva de emergência que permita atravessar esse período sem grandes apuros.

A recomendação é ser conservador nesse cálculo para evitar problemas financeiros. Se possível, enxugue seu orçamento e reduza os gastos até entender como ficará sua vida na nova condição. Não tenha medo de diminuir o padrão de vida temporariamente.

Lembre-se de que você está em uma maratona, não em uma corrida de cem metros. Por isso, precisa ter alguma liberdade financeira para percorrer essa jornada.

reserva de emergência

3. Entenda o mercado

Perseguir os próprios sonhos é maravilhoso, mas, como diz o ditado, é importante manter a cabeça nas nuvens e os pés na terra. Assim, se você quer mudar de profissão, busque o máximo possível de informações sobre o mercado no qual pretende atuar. Tome cuidado para não idealizar a carreira.

Isso é comum, por exemplo, quando a pessoa resolve deixar o mundo corporativo para abrir o próprio negócio. Muita gente tem uma ideia idílica de ser o próprio patrão e ignora as muitas dificuldades que os empreendedores enfrentam.

4. Busque capacitações

Mais uma vez: você não chegou aonde está por um passe de mágica. Teve muito suor nessa trajetória, e a próxima não será diferente. Se você já sabe qual é a área na qual quer atuar, entenda quais são as capacitações necessárias para fazer a transição.

Nem sempre isso envolve fazer outra graduação. Aliás, na maioria das vezes não é o caso. Podemos estar falando ainda de educação formal ou mesmo informal, buscando conhecimento sobre o tema em livros, na internet ou com quem trabalha na área.

5. Converse com quem já fez uma mudança

Você pode até achar que está dando um passo no escuro, mas, acredite, esse é um caminho que muitas outras pessoas já trilharam. Conversar com algumas delas pode ser altamente proveitoso. Elas vão contar como se prepararam, os erros que cometeram, o que fariam diferente e também o que funcionou bem.

Além disso, é reconfortante falar com quem entende o momento pelo qual você está passando agora. Especialmente se as pessoas do seu círculo mais próximo, como amigos e familiares, não estiverem tão seguras de que você deva fazer essa mudança.

6. Invista no networking

Construir uma reputação e ser conhecido no mercado é metade do caminho andado em qualquer carreira. É claro que nossos conhecimentos também são importantes, mas precisamos de pessoas que os reconheçam. Invista em conhecer gente da área, frequente cursos e workshops, converse com outros profissionais e torne sua marca pessoal conhecida no mercado.

7. Cuide da sua saúde

Cuidar da saúde vale para tudo, não é? Se a mente é o nosso motor, o corpo é a carroceria. Não vamos a lugar nenhum se os dois não estiverem em ordem. Além disso, mudar de profissão exige muita energia e empenho e, logo, é mais importante do que nunca estar com a saúde em dia.

A mudança de profissão vai envolver passar algum tempo fora do mercado de trabalho? Então não se esqueça de pesquisar um bom plano de saúde e inserir essa despesa extra na sua planilha de gastos.

8. Persista

Infelizmente, nada vem fácil. Qualquer que seja a mudança que você queira fazer, haverá obstáculos e alguns tropeços para isso. Você pode amenizá-los por meio de um bom mapeamento. Entenda quais são esses riscos e qual é o plano para lidar com eles caso se materializem. Mas a verdade é que é impossível estar totalmente preparado para tudo.

Por isso, tente se abalar o mínimo possível com as quedas. Você vai precisar da sua energia e de uma boa dose de otimismo para continuar. Não estamos falando de otimismo sem fundamentos, mas de manter o foco no seu objetivo, tendo consciência de que os percalços fazem parte da jornada.

9. Aprimore suas competências

Lembre-se de que você pegou o bonde andando e precisa fechar as lacunas em relação a quem já está na sua área de destino. Por isso, é importante entender quais são as competências requeridas na sua nova carreira e correr atrás delas.

Não estamos falando apenas de conhecimentos técnicos, mas também de possíveis competências atitudinais. Na nova profissão, pode ser que você tenha que falar mais em público, por exemplo. Nesse caso, faz sentido procurar algo que ajude a se desenvolver nesse sentido.

10. Saiba a hora de mudar de estratégia

Como dissemos, o planejamento é fundamental, mas é impossível saber se tudo vai sair conforme previsto. Por isso, é preciso ter um plano B e talvez ainda um plano C. Se as coisas não correrem conforme planejado, qual é a hora de mudar de estratégia? E qual será a nova estratégia?

Acompanhe seu progresso colocando metas intermediárias pelo caminho. Por exemplo, em seis meses você precisa já ter conseguido algum trabalho na nova área, ainda que seja temporário ou de freelancer. Em um ano, precisa já estar se movimentando bem na profissão. Em dois anos, precisa estar ganhando o suficiente pelo menos para pagar suas contas.

Se isso não se materializar, você pode dividir o tempo entre a nova profissão e a antiga ou pensar em outra abordagem na área escolhida. São apenas exemplos, é claro. Você é que tem que avaliar as possibilidades.

Agora você já tem todas as condições de se preparar para mudar de profissão de forma planejada e estruturada, aumentando as chances de sucesso. Para ajudar você a se organizar financeiramente, elaboramos uma planilha de gastos que você pode baixar gratuitamente em nosso site. Aproveite!

Letícia Nonato

Letícia Nonato é analista de SEO na Magnetis. Publicitária, investidora e apaixonada pelo mercado financeiro.

leia mais desse autor